segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Nós os Terroristas?

O Brasil tem evoluído muito social e tecnologicamente desde a assinatura da Lei Áurea pela Princesa Isabel. Os negros conseguiram a tão sonhada liberdade, mas nossas mentes continuam a pensar como a dos velhos senhores de engenho, onde uma mísera contradição aos nossos padrões psicológicos é motivo para condenar alguém ao tronco. Podemos concluir com isso que o intelecto da massa no entanto não acompanhou tal evolução, pois a mesma tem preguiça de pesar, e por isso abdica deste direito único em todos os reinos da natureza, para entregá-lo nas mãos daqueles que sabem muito bem se utilizar deles para obter o que seus próprios egos querem através de meios de caráter duvidoso. E assim tem sido com Pastores, clérigos e certos meios de comunicação. Motivo pelo qual, em pleno século XXI temos pessoas em nosso país crendo que ao comprarem uma pequena chave conseguiram um "passaporte" para o céu, ou famílias que crescem assustadoramente sem o menor controle de natalidade porque é pecado utilizar preservativos e anticoncepcionais. Mas gerar crianças e colocar no mundo sem eira nem beira não o é? Qualentão seria o mais grave? Vemos ainda o adultério largamente difundido, graças em grande parte pelas novelas que são apresentadas nos dias atuais, onde trair é coisa natural. Com isso chegamos a conclusão de que certamente os valores estão invertidos.
Com isso. uma mulher muçulmana que se cobre com seu hijab (véu) é tida por radical, e se diz que isso é devido ao machismo. Será assim ou ao contrário? Vejamos: a mulher muçulmana anda com o corpo todo coberto quando é solteira além do motivo óbvio do recato, pela questão de que deve-se guardar seim para o seu futuro marido. Quando casada, também pelo recato, mas porque seu corpo como algo sagrado, feito pelo próprio Allah no ventre de sua mãe não deve ser profanado, e exibido apenas para seu esposo. No entanto grande parte das mulheres em nosso país exibem seus corpos seminús pelas ruas exacerbando sensualidade para todos que quiserem ver, exibindo-se como um pedaço de carne num açougue, onde se pode comprar, alugar ou mesmo se ter de graça por algumas horas. E isso não é devido ao machismo? Não fazem isso para serem desejadas pelos homens? A mulher muçulmana pelo contrário se torna sensual e perfumada para o seu esposo, dentro da sacralidade de seu lar.
Com isso chegamos ao ponto central do problema que queremos abordar neste artigo. Atualmente se creiou um paradigma não só em nosso país mas no mundo, de que o Islam é uma religião de terroristas, pessoas sujas, sem o mínimo de educação, e de homens que oprimem as mulheres. Bem, não tive a honra e o privilégio de nascer em uma lar muçulmano, mas os tenho tido de viver com muçulmanos de berço e verem o quão distorcida é tal imagem que chega até nós pela mídia.
Bem, há pouco tempo atrás uma irmã muçulmana do Rio de Janeiro entrou no ônibus vestida com os trajes característicos. Ao sentar-se ouviu uma senhora ao lado perguntar o que aquela árabe terrorista estava fazendo ali. Após isso ninguém sentou do seu lado. Em outra oportunidade um protestante fanático puxou o véu de uma outra irmã nossa na rua quando esta estava passando. O que para nós é uma grande ofensa.
Da mesma forma tanto o sionismo quanto o governo americano com o belicoso presidente George W. Bush, também influenciado o mesmo, tem mostrado que o muçulmano é o terrosrista. Mas isso não é de se estranhar, uma vez que os fundadores dos E.U.A. mataram e estupraram diversos nativos norte americanos para "civilizarem o país", os nossos Bandeirantes, mataram e estupraram diversas índias para civilizarem o nosso país, a Igreja com sua "Santa" Inquisição queimou e torturou diversos peseudo-bruxos apenas para fazer valer a sua opinião, e todos foram visto como heróis, pois manipularam a própria história, e assim tem sido até hoje, onde a Amazônia na "Sagrada" pátria de Bush é apresentada como de domínio americano.
O Sr. George W. Bush ou foi de fato um grande herói, ou há algo de errado, pois segundo os conceitos que tenho aprendido desde criança, estes são os que salvam não para ter uma recompensa, mas fazem o bem pelo próprio bem. No entanto os heróis altruístas e desprendidos que foram ajudar a acabar com o terror no mundo, invadindo o Iraque são os responsáveis por tantas atrocidades que revoltariam até mesmo chefe de família mais pacífico. Pelo que aprendi, heróis não estupram virgens, não batem em mulheres, não atiram em crianças, não acabam com famílias inteiras em nome de "uma bandeira".
Ou sou antiquado e retrógrado, ou sinceramente homens como Bush - o novo Hitler do século XXI - estão ocupando os pedestais da admiração pública, enquanto grandes seres como Mahatma Gandhi, Madre Teresa de Calcutá, Irmã Dulce, Xico Xavier, Martin Luther King, estão sendo execrados e renegados como párias da história. Sendo assim, se ser como Hitler e Bush é ser o correto, me perdoem, prefiro ser como os ultimos. Não quero o exemplo dos citados anteriormente para os meus filhos.
Se isso ainda não bastasse, já me peguei inúmeras vezes tentando entender como um Pastor ou Missionário as vezes feito em 3 meses pode me dizer que vou para o inferno por isso ou por aquilo, quando carece de conhecimentos históricos e teológicos de sua própria religião. E não me refiro aqui aos reais Pastores que servem a Deus, mas aos pseudo-pastores que acham que a salvação etá restrita às suas igrejas, igrejas estas que esuqeceram até o nome do Deus único, para adorarem apenas a Jesus. Fico pensando como tais pessoas podem acusar outros de idolatria, quando alguns deles cometem até mesmo zoolatria, muito comum entre os egípcios e os assírios, colocando leões ou águias em seus altares.

Meu objetiv com esta matéria não é incitar o ódio a um país ou religião, mas já estou farto de ver o meu povo, a minha religião ser acuada, e quando toma posição ser acusada de desordeira, terrorista ou coisas do gênero.

Já Basta.

Estamos em uma cruzada dos tempos modernos, porpem a diferença é que os Cavaleiros de outrora possuiam moral e honra, e lutam de igual para igual.

Não estou dizendo com isso que todo muçulmano seja santo, mas uma vez que se torna um terrorista como os americanos ou os israelenses, deixa automaticamente de pertencer ao Islam, pois este nome significa "Paz".

Veja abaixo a carta dessa Irmã muçulmana: http://www.ziad.hpg.com.br/islamismo/fatima_iraque.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário