segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Adeus George W. Bush

Amanhã com a Graça de Deus o pior presidente da história dos Estados Unidos da América sai de sua cadeira presidencial, deixando para trás um histórico assinado por ele mesmo de incompetência, ódio e ambição desmedidas. Creio que próximo a ele, poderia ser colocado apenas grandes vultos históricos como Adolf Hitler, o 3º Reich, Ehud Olmert, 1º Ministro de Israel, o tipo de terrorista mais covarde que podemos ter notícia, uma vez que o próprio não tem coragem nem mesmo para pegar em uma arma e enfrentar seus oponentes, mas o faz trajado em seu colarinho branco dentro de sua sala ostensivamente protegida; e por fim Torquemada, grande inquisidor da idade média, responsável por levar milhares de pessoas à fogueira ou a tortura por pura acusação de bruxaria.
Fazemos votos ao Sr. Bush que o inferno o receba por seus próprios méritos, dentre os quais direta ou indiretamente: a morte de milhares de iraquianos por seus “heróicos” soldados americanos, pelo estupro de centenas de mulheres solteiras e virgens que aguardavam castas por seus futuros maridos, como encontramos na carta de Fátima como se encontra ao final deste texto. Pela falência de diversas empresas e pobreza de milhares de conterrâneos seus devido ao financiamento insano de uma guerra sem sentido, mas motivada por sua ganância por petróleo. Pelo auxílio ao seu amigo de quadrilha, o Sr. Ehud Olmert, assassino de crianças e civis indefesos em nome do “Poder Sionista”. Qualquer semelhança com o lema da Ku Klux Klam do “Poder Branco” não é mera coincidência.
Em seu tempo de governo Bush nada mais fez que ajudar a levar o seu país, a maior potência econômica do mundo à bancarrota, a despertar o ódio não somente dos americanos, mas de toda a humanidade em sua direção, mostrou ser inconveniente e mal preparado para qualquer função quando diante da crise a que levou seu país foi questionado a respeito, e ao invés de responder dando uma solução, o mesmo fala de seu assunto preferido: guerra.
Sr. George W. Bush, se cada cidadão do mundo que o odiasse fosse jogar um par de sapatos sobre ti, a humanidade andaria descalça.
Antes de ser presidente talvez tivesse sido de mais valia que o elemento em questão houvesse aprendido a ser homem, em todo sentido que essa palavra trás, em especial no que se refere ao caráter. Porém como a psicologia diz que os filhos se espelham nos pais, está aí a explicação de tão degradante situação: qual exemplo ele teve como pai? Outro belicista irracional.
Temos a esperança que agora com a entrada de Barak Obama, um filho de muçulmano o esmo coloque os ideais islâmicos em prática, pois mesmo que não professe a religião, certamente foi influenciado pelo mesmo ao viver em um lar islâmico.
Mas eis a ironia do destino, o Sr. Bush que tornou a imagem do muçulmano sinônimo de terrorismo, embora fosse ele próprio o terrorista, sai de seu posto e em seu lugar assume um homem negro e de família muçulmana.
Mediante tais fatos só podemos desejar ao Sr. George W. Bush em seu final decadente de carreira: Vá para o fogo do Inferno Bush, e já vai tarde! Assinado um irmão de todas as vítimas de estupro, morte e humilhações que você deixou em seu rastro fétido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário