terça-feira, 13 de janeiro de 2009

A Religião Como Agente da Esquizofrenia

O Protestantismo pentecostal e neopentescotal tem levado a um grande número de pessoas a casos de esquizofrenia cada vez mais graves. E a consequência é a aparição de diversos messias, milagreiros e “deuses encarnados” que com sua retórica leva junto de si para o precipício uma multidão de pessoas incautas. Assim ocorreu com o Pastor americano Jin Jones, responsável pela morte de uma infinidade de fiéis num suicídio coletivo.
No entanto atualmente “Jesus” também tem a sua vez na América do Sul. Resta-nos porém saber em que versão pode ser mais aceitável, pois temos o Dr. José Luiz de Jesus Miranda, líder do movimento Protestante Cresciendo em Gracia, que se auto-intitula Jesus Cristo Homem. E o mesmo alega não haver mais pecado no mundo e tudo ser lícito, pois Jesus, ou seja ele já está no meio de nós. Assim também temos a cômica figura de INRI Cristo, um brasileiro que atribui a si mesmo a encarnação de Cristo. Ora, é um pouco paradoxal termos dois Jesus Cristos em uma mesma época. Assim sendo devemos crer que ou um deles é uma farsa ou ambas o são. O que para nós que somos chamados à razão é o mais provável.
Bem. certa vez em um programa de auditório na TV o suposto Jesus Cristo brasileiro foi chamado para um debate com o suposto “Papa do Diabo”, e com um outro “guru” que previa placar futibolístico e a vida dos famosos e o tão já conhecido por nós Padre Quevedo. Creio que o objetivo do apresentador era neste dia exibir um programa com cunho mais humorístico. O mais incrível é que neste programa em determinado momento os quatro entraram em um “bate-boca” em que o próprio Cristo, ou melhor dizendo, INRI Cristo, se exaltava mais que o próprio pseudo-representante de Satã. Será essa uma atitude esperada de um ser que alcançou a paz plena? Cabe a você próprio fazer o julgamento.
Se partirmos pela lógica, crendo que Jesus voltará num corpo físico e hipotéticamente no Brasil, será que ele viria com a mesma roupa da época? Ou será que ele só utilizava aquela roupa porque era a vestimenta da época e do local. E não seria de nos estranhar hoje em dia que nesta Terra de Santa Cruz vestisse em pleno século XXI, um calça jeans e uma camisa, uma vez que não mostrava nenhum destaque em sua aparência relativa aos demais.
Se visitarmos um manicômio, veremos dezenas de Napoleões Bonapartes, Cleópatras e etc. Dessa forma cremos que isso não é um fenômeno espiritual, maisum quadro clínico de esquizofrenia.
Noutro programa de TV um Pastor dizia que um evangélico pentescotal que não faz barulho, está com defeito de fabricação. Ora, onde vemos na Bíblia Sagrada o exemplo de qualquer profeta que falasse com Deus através dos berros? O próprio Jesus (que a paz esteja com ele) disse para que ao orar, se entrasse no silêncio do seu quarto e ali o falasse em segredo. O profeta Moisés (que a paz esteja com ele) também ao estar perante a sarça ardente e curvou-se assumindo uma postura de submissão, e falava-o com toda humildade. Como podemos levantar a vós e gritar com autoridade a Deus se perante Ele não somos nada? Assim joga-se por água abaixo todo o ensinamento do Rabino de Nazaré.
Embora saiba bem que este fenômeno psiquiátrico que vem assolando cada vez mais pessoas não é generalizado, tenho que dar razão a Karl Marx, ainda que parcialmente quando dizia que “a religião é o ópio do povo”. Ora a religião é benéfica, ensina o comportamento moral ao ser humano, e tem o dever de desta maneira melhorar a sociedade com valores familiares, morais e espirituais. Todavia, quando parte para algo tão abominável como os fatos apresentados neste texto, devemos começar a pensar se a mesma não está servindo mais para degenerar o ser humano que para salvá-lo.
Alguns cristãos costumam dizer que o Islam tem uma visão muito dura com respeito a salvação, pois cremos que o único redentor do ser humano é o próprio Deus Soberano, e que só iremos sim ao paraízo por meio de nossas obras e devoção e consequentemente por nosso merecimento. Porém para eles há uma posição mais confortável, onde eu não preciso fazer nada, porque Jesus (que a paz esteja com ele), já fez tudo por mim. Ora se nada se consegue sem trabalho duro e disciplina, na vida espiritual também não é diferente. Por isso pensemos bem em que caminho estamos entrando, e não aceitemos que um grande Profeta como Jesus seja vendido em nossos dias por meras moedas de troca. Sejam estas físicas ou emocionais, subjugando-nos a um outro ser humano como nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário