segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Um Dia da Caça, Outro do Caçador

Bem, já é sabido por todos nós o quanto ao se falar sobre o holocausto para um judeu o mesmo chora, se lamenta e com ar respeitoso se recorda de seus antepassados que sofreram nas mãos pérfidas de Hitler e dos seus soldados da S.S.. E ai de quem duvidar que houve o holocausto, de suas dimensões ou não se referir a ele com o devido respeito. É motivo de processo e de perseguições, assim como fizeram com o cardeal Richard Williamson.

Óbviamente não duvidamos que o mesmo haja existido, até mesmo porque é um fato histórico e documentado, e chegamos a conhecer pessoas que ainda viveeram naquela época. eu mesmo tento tido um vizinho alemão que hoje já falecido e que serviu no exército hitleriano, e pode me mostrar através de fotos tais acontecimentos absurdos e ultrajantes para a população judaica. Óbviamente não só este autor é contra atrocidades como esta como também todos os muçulmanos do mundo. No entanto aquele dito populas "um dia da caça, outro do caçador", nunca esteve tão evidente no mundo atual, e da mesma forma que os judeus sofreram, nos tem parecido que querem descontar suas frustrações sobre outros, e por isto são eles agora o causador de um holocausto tão nefasto e irracional quanto o que passaram. São eles que agora tentam a todo custo demonstrar sua superioridade diante de seus primos de oriegem (uma vez que ambos vieram da descendência de Abrãao, sendo o árabe por Ismael e o Judeu por Isaac).

Ficamos tentando entender como um povo conhecido por sua religiosidade pode ao mesmo tempo ser tão cruel e desrrespeitar um dos 10 mandamentos dados por seu "D'us" como escrevem. Não entendemos onde entra o já tão falado "Não matarás".
Até os dias de hoje celebram o período do holocausto com cerimônias funébres, minutos de silêncio e tudo mais. Porém deveremos celebrar juntos agora tal período? Ou devemos rejeitá-los assim colo fazem até hoje, mesmo que veladamente com os alemães.
Devido aos fatos expostos aqui neste artigo tomei uma decisão: toda vez que um judeu vier se lamentar comigo sobre o holocausto e chorar, comentarei sobre o holocausto de meu povo para ver se é solidário com a minha dor também. Se tratar de forma desdenhosa ou com desprezo tomarei a mesma atitude para com ele, de processos e tudo mais. Porque onde está a justiça quando se trata de um não judeu? Seria mais claro se proclamassem de uma vez a implantação do novo regime Nazisionita como chamo.
Se respeitam o holocausto dos muçulmanos palestinos terão respeito por seus mortos na Alemãnha. Se não nos respeitam... às favas com seus prantos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário