quarta-feira, 24 de junho de 2009

O Falha no Sitema dos Ayatollah

Temos acompanhado nos ultimos dias desde as eleições no Iram, as manifestações contra as fraudes ocorridas nesta ocasião, onde o atual Presidente do país, Mahmud Ahmadinejad foi reeleito para a próxima gestão. Porém, mesmo ciente de tais trapaças, o Ayatollah Ali Khamenei não só faz vista grossa como protege tal atitude, contrariando assim o que se espera de um líder político e espiritual que segue o que segundo o mesmo diz ser a pura Shariah (jurisprudência Islâmica). Fato este que nos espanta e muito, pois a lei no Islam é baseada no Alcorão e na Sunnah do Profeta Muhammad (que a paz de Deus esteja com ele), e certamente não dá respaldo a este tipo de posição, que na realidade só degrada aos muçulmanos e ao Islam perante o povo ocidental, como se estes fossem de fatos ensinamentos oficiais da religião.

Escondendo-se sob os véus de clérigo de um religião sem clero, semelhante ao Papa o Ayatollah é tido como infalível. Ora e quem senão Deus pode ser infalível, uma vez que a falibilidade é inerente a condição humana? Porém em nome do poder tudo é válido.

Se não bastasse a deturpação da religião como orinalmente ensinada e praticada pelos Sunitas, o sistema de Ayatollah dos Shiitas tem provado o quão incoerente, desumano e fraco, carecendo de sentido o é, uma vez que veta o direito do livre pensamento e de defesa de um povo oprimido como o Irã, superexalta um ser humano quase que á condição de divindade. O que sempre foi combatido pelo Islam altêntico como Shirk (idolatria).

A ultima crueldade cometida por este governo repressor e desumano, foi o covarde assassinato com um tiro à queima roupa, na iraniana Neda Agha, que participava de um protesto pacífico, estava desarmada e na companhia de se pai, que a viu morrer esvaindo-se em sangue com um projétil no peito feito pela Milícia liderada pelo "Santo" Ayatollah Khamenei, seu assino indireto.

Neda, cujo nome significa "voz", foi sim a voz a denunciar um sistema falido e corrompido há séculos que só agora se torna aparente. Uma jovem que possuia uma ida pela frente e que foi brutalmente assinada e enterrada indignamente de forma secreta por seus familiares. Ela que foi uma grande mártir desta revolução.
De nossa parte, nós (escritor e leitores) do blog "A Nova Cruzada", repudiamos veementemente a atitude deste Ayatollah que agiu para demonstrar o seu poder pessoal, e jamais em nome de Deus, como o diz fazer, pois o Sagrado Alcorão no diz que: "Aquele que haja matado um só homem, é como se tivesse assassinado toda a humanidade". E este o fez à uma mulher que embora estivesse protestando, não estava numa guerra. O Blog a Nova Cruzada está de luto em homenagem a Neda Agha e pela tristeza com que tais homens "infalíveis" têm profanado o Sagrado Islam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário