quinta-feira, 30 de julho de 2009

A Falência do Sistema Político Ocidental

Você está satisfeito com a sociedade que está aí? E com o sistema político? Se observarmos atentamente veremos que todos os sistemas políticos ocidentais estão em derrocada.

As teorias de "O Príncipe" de Maquiavél carecem de ética, e infelizmente as bases de nossa política estão alicerçadas sobre ela.

O Capitalismo tem mostrado a cada dia que certamente não é o melhor para a humanidade, pois embora se venda pela imagem do consumismo gerando nas pessoas uma sede incontrolável por "ter" cada vez mais e relegando o "ser" a cada vez menos, também tem sido diretamente o responsável por maus tratos à natureza tais como o ameaçador efeito estufa, o "El Niño", "La Niña", aquecimento global e muitas outras.

Poderíamos então recorrer ao Socialismo ou ao Comunismo, mas eles tampouco têm se mostrado a solução dos problemas capitalistas, e embora se apresente como a panacéia para todos os males da humanidade tem fomentado o ateísmo e se mostrado ineficaz. Karl Marx com suas teorias de "O Capital" ou ainda em seu "Manifesto do Partido Comunista" têm exposto idéias que beiram a utopia. No entanto embora há os que alegam que sua eficácia baseados na Comuna de París, e tal sitema ao longo da história também não tem se mostrado válido, vide os governos que se intitulam de Socialistas ou mesmo Comunistas como Cuba e a China. Nestes os governantes detêm todo o poder enquanto a população recebe a sua "ração".

Certa vez me choquei ao ver uma foto de Fidel Castro fazendo sua caminhada matinal com um tênis de uma marca internacional caríssima enquanto tantas pessoas no seu país passavam por situações vergonhosas de miséria. Prova mais do que clara da falibilidade do Socialismo.


Mas então você pode me perguntar: "E qual seria a melhor forma de governo?". Lhe exorto a se despir de todo preconceito sobre o Islam e de tudo que se origine dele. E após isso posso dizer com toda convicção que o governo mais saudável seria a criação de um Califado Universal. Te parece algo perdido no passado à moda das Mil e Uma Noites? Não. Longe disso. O Califado Universal é uma possibilidade tão aplicável aos moldes de hoje como o foi em outrora. Porém não pense em em grupos radicais pseudo-islâmicos tais como Taliban e outros. Este sistema em nada se iguala a tais rebeldes que sequer seguem a Shariah (Jurisprudência islâmica). Por isso em breve apresentaremos uma série de artigos aqui no "A Nova Cruzada" onde exporemos a forma de funcionamento do Califado, os benfícios garantidos pela Shariah à população muçulmana e não muçulmana. E tenho a certeza que ficarão estupefatos ao saber dentre outras coisas que houve uma Declaração Universal do Direitos Humanos feita pelo Islam muito antes da Declaração ocidental que conhecemos. Se espantará ao saber que os direitos das mulheres que elas tanto lutam desde a década de 70 já é direito inalienável das mulherres muçulmanas nos países de maioria islâmica.
Talvez sabendo de tudo isso você possa perguntar: "Bem, então por que em alguns países de maioria muçulmana existe tanta desigualdade e tantos conflitos?". Isso pode ser respondido claramente que se deve a inexistência de um Califado. Não Universal, mas mesmo regional. Logo se não há este Califado essa é a prova clara de que tal local não é regido pela Shariah que é sim extremamente humanitária.
Aguarde em breve aqui a série sobre o Califado Universal.

terça-feira, 28 de julho de 2009

Brasil: A Terra do Sexo

Consciência ou inconsequência? Eis a questão!
De acordo com o Governo Brasileiro, 406 milhões de preservativos masculinos foram distribuídos em um ano. E por isso como uma manifestação de um avanço na saúde pública os mesmos comemoram. Porém se ainda não bastasse o Ministério da Saúde diz que pode aumentar ainda mais esse número que é distribuido em postos de saúde e ONGs, pois conseguiram um valor 6% mais barato que o da ultima compra.
Motivo para comemorar ou se preocupar? O fato é que num país como o Brasil que já conhecido mundialmente como o "Paraíso do Turismo Sexual" ter um governo que incentive a distribuição de um número ainda maior de preservativos soa como um incentivo à promiscuidade e à prostituição.
Poderíamos chamar tal visão islâmica de retrógrada? De modo algum, já que se tais preservativos fossem usados para controle da natalidade com suas esposas não haveria qualquer problema de ordem moral ou social. Porém o que socialmente tem se tornado "comum" para nós são jovens tendo relações cada vez mais cedo. E ainda pior, engravidando cada vez mais cedo. Sendo responsáveis pela educação de uma criança. Educação que seus próprios pais tão novos não têm. Para tornar ainda mais grave tal calamidade demográfica, social e moral, a mídia incentiva em suas programações televisivas, pela internet, revistas e por uma série de outros meios a pornografia.
Para um jovem da atualidade é sinal de prestígio ter perdido a virgindade o mais cedo possível ou ter tirado a virgindade de alguma menina também em idade precoce.
Além da juventude a imagem apresentada do Brasil fora do país é um local sem lei onde o turista pode dar asas aos seus instintos sem arcar com qualquer responsabilidade.
é triste ver que os próprios brasileiros contribuem para essa imagem, como o autor de um livro lançado há alguns dias atrás chamado "Rio For Partiers" (Rio Para Festeiros) em que ensinava a turistas como conquitar as mulheres cariocas, e as classificava de diversos modos pejorativos e preconceituosos como veremos. Eis as classificações:

"Britney Spears": Patricinha, linda e filinha de papai, normalmente são metidas. Esqueça elas.

Hippie/Raver: São mais divertidas, fáceis de se chegar, boas de papo, difícil de beijar, fácil de beber e se divertir com elas.

30+: Gostam de se divertir, dançar, beber e beijar. Trate ela como uma dama e elas o tratarão como um rei, talvez não esta noite, mas amanhã com certeza.

Popozudas: Malham, vestem calças apertadas que entram no bumbum, pintam o cabelo de louro e fazem de tudo para ficarem lindas. Tem b... grande e são máquinas de sexo. São um bom investimento.

Depois de ler estas classificações eu te pergunto: É esse tipo de sociedade que queremos e defendemos para ter como sinônimo de liberdade? Será que poderíamos e seria justo esteriotiparmos as mulheres dessa forma? E você mulher, gostaria de ser tratada como um produto tal como o que é apresentado neste guia? Gostaria de ver sua esposa ou filha dentro de uma dessas classificações? Pois manifeste seu pensamento!

Como cidadãos que somos temos o pleno direito de repudiar a vulgaridade, a banalidade e a superficialidade em que estamos sendo obrigados a viver e que nos tem sido impostas.

Manifeste sua vontade de mudança nas urnas, busque mais conhecimento geral, busque politizar-se mais, só assim poderemos combater de forma pacífica mas não menos eficaz tanta podridão e desvirtuamento como o que estamos presenciando. Afinal, é esta educação e cultura que você espera que seus filhos e netos tenham acesso? Pense bem.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

A Loucura de Benjamin

Jerusalém, a terra de tantos profetas e homens honrados no passado se torna já algum tempo palco de um ódio desmedido e irracional contra os palestinos. A terra do Israel Bíblico é governada por facínoras - estes sim terroristas - que em nada perdem para seu algóz de outrora.

Quantas vezes vemos um israelense desempenhando um verdadeiro papel de vítima quando o assunto é o holocausto. Estes não se cansam de lembrar o quanto foram esmagados, dizimados e humilhados pelo exército nazista. Porém os mesmos aprenderam tão bem que hoje desempenham exemplarmente o que aprenderam com seus mestres.

Mesmo após seu maior parceiro em interesses excusos, os E.U.A. ter pedido para Israel interromper o projeto do bairro de colonos judeus chamado Kheque Kharrá, o primeiro ministro Benjamin Netanyahu do Likud, partido de extrema direita direita de Israel diz: "Não podemos aceitar a idéia de que os judeus não terão o direito de viver e construir em alguma parte de Jerusalém Oriental. Não podemos aceitar essas limitações". E declara ainda: "Jerusalém unida é a capital do povo judeu e do Estado de Israel. Nossa soberania sobre ela é inquestionável".

De fato se observarmos bem o texto do primeiro ministro observaremos uma sede doentia por poder e superioridade como podemos perceber nas frases destacadas em vermelho.

Mesmo que a população em Jerusalém Oriental seja de 200.000 israelenses judeus, o que prova que a desculpa de construção dada por Netanyahu não passa de um tremendo engodo. A população árabe-palestina muçulmana chega a 268.000. Porém em meio a irracionalidade causada pelo poder o Sr. Benjamin prefere por puro capricho que esta maioria esmagadora abandone seus lares para que seu povo que já detém a maior parte da terra possa se acomodar naquele lugar. Qual será o próximo passo que deveremos esperar da mente doentia de Netanyahu? A conquista da Europa, África, Arábia Saudita e Amércias? O mesmo com uma crise napoleônica não tem limites realmente. Que morram 268.000 pessoas para que ele impere. Percebe-se que seus mestres não foram os verdadeiros Rabinos de Israel, que podem sim utilizar este título com louvor, mas o foram: Maquiavel, Hitler, Napoleão e tantos outros.

Eis aí o verdadeiro terrorismo que mesmos os países mais radicais em sua defesa pelo sistema ocidental já tem percebido.

A dignidade do ser humano é o que ele tem de mais valioso, pena que Benjamin a trate como um objeto descartável, não a sua, pois já não tem a tempos, mas a dos demais. É assim que se dará o exemplo e se retornará a Israel Profética? Sob o véu de trapassas, sangue inocente e egocentrismo desvairado? Que então torne-se a Babilônia do mundo, porém pacífica e comedida com seus habitantes.

Nós do "A Nova Cruzada" ficamos profundamente condoídos com nossos irmãos palestinos e com os rumos que a terra de profetas tão ilustres tem tomado nas mãos de homens de falsa moral e de caráter tão sujo e horrendo.

domingo, 19 de julho de 2009

Terror Ocidental é Vítima do Terror Oriental


Foi exibido hoje na TV Al Jazeera, como também em diversas outras redes de televisão e pela internet um vídeo de 28 minutos onde um soldado americano sequestrado pelo grupo radical afegão Taliban aparece vestido em trajes típicos da região, com a cabeça raspada e barba bem fina. Neste vídeo o militar que parece amedrotado diz: "Tenho medo de não poder retornar para casa e não poder ver mais minha família". O jovem de 23 anos de nome Bowe R. Bergdahl ainda manifesta a vontade poder se casar com a namorada e diz que o número de soldados americanos mortos no Afeganistão é maior do que Washington anuncia, e que muitos optam pelo suicídio ou deserção.

Com o vídeo a única exigência que foi feito pelos radicais foi a retirada das tropas americanas do país.

O blog "A Nova Cruzada", embora seja contra qualquer tipo de radicalismo e repudie tanto a ação da invasão americana no Afeganistão com o estupro de centenas à milhares de muçulmanas locais passando a falsa imagem de heróis para o ocidente, como também abomina o ato de um pequeno grupo de homens que falsamente se identificam como muçulmanos apenas para implementarem o poder pessoal a fim de satisfazer seus egos. Porém este evento é de uma carga simbólica muito grande, chegando mesmo a ser uma situação emblemática, pois é o terror ocidental personificado pelo soldado, vítima do terror oriental, ao qual o primeiro supostamente tenta combater.

Creio que toda forma de intolerância seja um retrocesso e por isso torcemos para que o soldado americano seja liberto. Porém não podemos negar que a imposição da presença dos E.U.A. nos países árabes tais como o Afeganistão e o Iraque por culpa do pérfido e despresível ex presidente George W. Bush, que causou a grande crise econômica pela qual estamos passando é sem dúvida a grande causadora destas nefastas consequencias.

Se o velho ditado popular diz que "em briga de marido e mulher ninguém mete a colher", quem dirá de uma nação! Afinal de contas quem ainda acredita que a invasão de tais países foi motivada por um ímpeto de bom moço do antigo presidente americano? Petróleo, domínio mundial e muitas outras coisas estavam em jogo, o que fez com que George W. Bush fosse comparado não só por nós mas por várias outras mídias como o segundo Hitler.

O fato é que não teremos paz enquanto quisermos dominar o território alheio, assim como também Israel tenta a todo custo fazer com a Palestina. É uma lei natural que só seremos respeitados quando respeitarmos, afinal a paz começa primeiro comigo, e sempre começará do indivíduo para a coletividade e não ao contrário. Por isso, não espere que os outros sejam agentes desta mudança pacífica. Começe por você.

sábado, 18 de julho de 2009

Isto É... Islamofobia.

Este Artigo está sendo escrito de acordo com parágrafo 5º do Artigo 5º da Constituição Federal que diz: "É assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à Imagem".

Hoje ao abrir minha caixa de e-mail, fui supreendido com um que notificava a respeito do lançamento de um livro no Brasil, escrito por uma jornalista americana de nome Sherry Jones. Neste intitulado "A Jóia de Medina" e publicado em terras brasileiras pela Editora Record a autora distorce fatos históricos comprovados por ahadice (coleção de ditos do Profeta Muhammad e seus sontemporâneos) e diversas outras fontes. Dentre os tremendos disparates Shery Jones diz que Aisha, a esposa mais nova do Profeta Muhammad (S.A.W.S.) casou-se com ele apaixonada por outro pretendente e relata alguns dizeres - falsos diga-se de passagem - em que Aisha beira a imagem de uma prostituta. Não satisfeita a autora ainda diz contrariando a si própria que Aisha assim como as mulheres eram tidas em um papel secundário. No entanto afirma que a mesma era uma guerreira e conselheira de seu esposo.

Porém se não bastasse apenas o tal livro que além de ser blasfemo, islamofóbico e anti-ético o jornalista brasileiro Francisco Alves Filho, da revista Isto É, assume um ar ainda mais irônico e calunioso em sua matéria, chegando ao ponto de dizer que radicais islâmicos estavam protestando a respeito do livro. O que nos espanta sinceramente seria se ninguém o fizesse, pois diferente de diversas outras religiões os muçulmanos buscam honrar e seguir o que aprendem em seu livro sagrado. E não há radicalismo em se lutar de forma pacífica pelo que se crê, e tudo obviamente dentro da ética, o que notoriamente faltou ao senhpr Francisco Alves Filho.

Tais atitudes abomináveis levam a um movimento em que muçulmanos de todo o Brasil declararam um boicote à Revista Isto É que publicou tal matéria tão preconceituosa e também à Editora Record responsável pela publicação do livro.

O mais revoltante na revista é que além de tal matéria, em outra um certo cientista inglês é chamado de "O Profeta da Imortalidade". Vejam como os valores de fato estão invertidos.


Por isso estamos aqui ajudando nesta manifestação pacífica, porém não menos eficaz contra estes meios de comunicação que têm provocado um desserviço à sociedade.


Boicote

Como os muçulmanos e simpatizantes do Islam podem ajudar?

  1. Não entrando nos sites da Revista Isto É e nem da Editora Record, de modo a não gerar lucro para os mesmos em forma de page views.

  2. Não adquirir qualquer livro da Editora Record ou comprar a revista Isto É. Aos que forem assinantes recomendamos o seu cancelamento.

  3. Desencorajar a compra do livro a algum interessado, bem como de qualquer produto da referida editora ou da revista.

  4. Manifestar seu repúdio através do e-mail cartas@istoe.com.br aos cuidados de Goreti de Queirós ou pelo faz: (11) 3611-7211 como também para a Editora Record para editorial@record.com.br . Sempre agindo de forma islâmica e buscando a melhor argumentação.

  5. Recomendamos ainda enviar com cópia para uni@uniaoislamica.com.br e para info@wamy.org.br .

Lembremos o que o Profeta Muhammad (S.A.W.S.) nos ensinou quando disse: "O dia em que minha nação não disser ao injusto que ele é injusto então pode desistir dela". E disse ainda: "Nada deve impedir um homem a dizer a verdade se souber que é, e saibam que o melhor tipo de jihad (empenho) é uma palavra de verdade dita a um governador tirano".

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Islam X Terrorismo



Hoje pela manhã fui supreendido ao ligar a TV com uma reportagem que falava a respeito de duas bombas que explodiram em dois hotéis na Indonésia. Segundo os jornalistas este atentado causado por homens bomba foi provavelmente causado por um grupo radical islâmico. Se não bastasse o repórteres salientam que a Indonésia é o país de maior população muçulmana. Como se Islam e terrorismo fossem sinônimos.
Acontece que já há algumas semanas a Koréa do Norte tem feito testes com armas nucleares e misseis, mesmo a revelia de outros países tais como os Estados Unidos. Tal atitude poderia ser classificada dentro dos moldes da ONU, E.U.A. e outros como terrorista, no entanto pelo fato do governo koreano não ser islâmico, o mesmo pode ser denominado de antiético, rebelde ou qualquer outro termo. Todavia jamais terrorista, pois esse segundo a sacra e absoluta mídia brasileira é exclusivo para o Islam. Como intitular então outro governo, nação ou religião com este adjetivo tão pejorativo? Podemos perceber desta forma que a imparcialidade que todo jornalista supostamente deveria ter, é deixada de lado em nome do preconceito, da hegemonia e das parcialidades de certas emissoras ou redes de comunicação. Cabe cada um utilizar seu poder de discernimento, não deixando que a TV ou o rádio pense por nós. Não aguentamos mais sermos sinônimos de homens bomba, terroristas e tantas outras coisas mais sinistras, enquanto o próprio Rio de Janeiro que não possui nenhum muçulmano em seu governo sofre com a segurança pública por exemplo com traficantes circulando livremente pela rua com fuzís, metralhadoras, granadas e etc. Ditando os mesmos ainda o toque de recolher que temos que seguir sem qualquer protexto. E os homens que compactuam com isso, nossos governantes do que podemos chamá-los? Não seriam eles os verdadeiros terroristas em nosso país e estado? Pense nisso.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Incesto em Terras Jordanianas


Calma! Longe de ser uma denúncia de mais um dos crimes torpes cometidos no Oriente Médio, estamos falando da nova novela das oito da Rede Globo: "Viver a Vida". Nela Thiago Lacerda fazendo o papel de "Bruno" terá um rápido romance com "Luciana", interpretada por Aline Moares durante uma viagem a Jordânia. Seria normal dentro dos moldes ocidentais se ambos não fossem irmãos, filhos de de Marcos (José Mayer) e se Luciana não estivesse noiva de Jorge (Matheus Solano).

Esta é mais uma das provas da subversão social que a Rede Globo de televisão tenta implantar há tempos na mente de seus telespectadores levando tais distúrbios de conduta à uma aparente normalidade.

É um tanto estranho notarmos como a emissora em questão desenvolve reportagens sobre combate a pedofilia, turismo sexual e no entanto levanta tais bandeiras. Não seria muito compará-la a uma segunda edição de Sodoma e Gomorra, desta vez porém tupiniquim.

Qual será o próximo passo agora dentro dessa mórbida criatividade? Filhos estuprando mães? Certamente não veriam nada demais nisso.

O Islam sempre repudiou o incesto e possuia gravez punições para quem o praticasse ou fizesse apologia a tais atos libertinos.

domingo, 12 de julho de 2009

Filme: Rede de Mentiras


Esta semana assisti o filme Rede de Mentiras, que tem como ator principal Leonardo di Caprio. Longe das produções hollywoodianas que mostram todo muçulmano como um terrorista, o filme trata justamente sobre tais grupos, porém tendo o bom senso de distinguir o religioso do fanático que na verdade luta por interesses próprios.

No filme Roger Ferris, personagem de Di Caprio que encarna um 007 globalizado com árabe fluente e transitando livremente pelo Oriente Médio, chega a ponto de advertir o chefe do grupo terrorista de que o mesmo distorce as palavras do Alcorão para que sirva aos seus propósitos espúrios; passando assim por um muçulmano temente a Allah. Nada mais correto em relação a tais indivíduos.

Rede de Mentiras merece destaque por mostrar uma visão mais realista a respeito da relação E.U.A. e países árabes.

Roger Ferris para se infiltrar deixou a barba crescer e algumas vezes para passar despercebido se veste como um muçulmano local. Cheio de intrigas, suspense, romance e aventuras, o filme vale à pena ser assistido.

sexta-feira, 10 de julho de 2009

O Terrorismo Ocidental Faz Nova Vítima: "A Mártir do Hijab"

Depois da iraniana Neda Agha Soltan morta à menos de um mês no Irã devido ao protesto contra a eleição do Presidente Mahmud Ahmadinejad, eleito de forma ilegítima e corrupta, encoberto pelo Ayatollah Ali Khamenei, agora foi a vez da egípcia Marwa Sherbini de apenas 31 anos. Residente na cidade alemã de Dresden, Marwa havia processado um homem alemão conhecido pelo nome de Axel W, de 28 anos pelo fato do mesmo ter ofendido a sua religião e de tê-la chamado de "terrorista", apenas por usar o hijab (o véu islâmico).
Na corte, onde estava devido ao seu recurso contra pagar uma multa de €$ 750,00, e após condenado, Axel W esfaqueou Marwa 18 vezes diante de seu filho de três anos e de seu marido Elwi Okaz, que também está internado em estado crítico por tentar defender sua esposa. O assassino só parou depois que um policial ter atirado contra o agressor, o que também atingiu o esposo de Marwa, juntamente alguns golpes de faca.
Os médicos foram incapazes de salvar a Srª. Sherbini que estava grávida de seu segundo filho que já contava com 3 meses.
O Ministério Público diz que o alemão cometeu tal ato devido ao extremo ódio alimentado por estrangeiros e muçulmanos.
Jornais do Egito resgistraram sua indignação.
O corpo da mulher que ficou conhecida mundialmente como "A Mártir do Hijab" foi levado para sua terra natal e enterrado em Alexandria, numa cerimônia que contou com a presença de altoridades políticas, militares e diplomáticas, juntamente com centenas de parentes e amigos.
Nós do "A Nova Cruzada" gostaríamos de destacar o radicalismo a que leva um preconceito irracional, e deixar como reflexão inspirado no relato acima o fato de diversas irmãs e irmãos muçulmanos de bem serem chamados não apenas nos países estrangeiros, mas no próprio Brasil de nomes esdrúxulos tais como: terrorista, Bin-Laden, homem-bomba e tantos outros. Registramos ainda a nossa idignação pela mídia brasileira que não se cansa em difamar o Islam e os muçulmanos, mas que se cala diante de algo tão grave. Cremos que fica claro onde de fato se encontra o terrorismo, e o risco desta ignorância em pleno século XXI onde a informação está disponível para quem desejar. Basta apenas buscar.

Estamos de luto pela morte de Marwa Sherbini e seu bebê.

terça-feira, 7 de julho de 2009

Educação e Cultura? É Nóis Mané!


Você está satisfeito com a educação e cultura no nosso país? Pois saiba que no Estado do Rio de Janeiro elas estão indo de vento em poupa. Dentro em poucos teremos analfabetos diplomados. E tudo isso espantosamente com ajuda do Governador Sérgio Cabral e do Prefeito da cidade de Belfor-Roxo, Dr. Alcides Rolim. Que têm fechado parceria com com a Furacão 2000, uma empresa que promove bailes funk e apresenta um programa diariamente sobre o mesmo tema na TV Bandeirantes.
Ocorre que o Prefeito de Belford-Roxo colocou Rômulo Costa proprietário da Furacão 2000 como secretário de cultura de sua cidade, e não ficando para trás, o Governador do estado do Rio de Janeiro criou o projeto "Geração Futuro", onde a Furacão apresenta shows em escolas.
Porém o que mais nos impressiona é como um estilo musical que faz claramente apologia ao sexo livre e utiliza termos como: é nóis, - e não se espante com esse "i", é que muitos escrevem assim a expressão - já é, demorô e tantas outras aberrações literárias.
Desejamos saber do fundo de nosso coração, se é essa qualidade de ensino que desejamos para os nossos filhos. Isso sem tocar na questão da formação moral. E se como diz o nome do projeto, essa é a geração futuro. Que futuro é esse que esperamos para o nosso país? MCs ao invés de cantores, popozudas em oposição a sábias mulheres, adolescentes grávias abandonadas como mães solteiras ao contrário de uma família estruturada. Eis a proposta de nossos governantes.
Um povo quanto menos politizado, menos informado e culto, mais fácil se torna de ludibriá-lo, e assim é possível fazer o que se quer, pois teremos sempre pessoas que não gostam de política, e assim cada vez mais o país estará entregue nas mãos desses fascínoras que nada mais querem que encher seus bolsos com dinheiro ilícito, mandando às favas, a ética, a moral, a educação e a cultura.

sábado, 4 de julho de 2009

Mãos ao Alto! É o Senado.

Alguém em um tempo muito longinquo disse que todo poder emana do povo, e isso passou a constar em nossa lei, na Constituição Federal. Porém como toda lei no Brasil que benefice o povo, esta foi esquecida e relegada ao papel de inútilidade pública. Logo com esta não poderia ser diferente e passou também a ser apenas mais uma bela teoria demagógica como tantas outras.


Diferente de outras grandes nações que se tornaram uma potência financeira pois foram colonizadas com o intuito de se tornarem um país no futuro, mas o Brasil era apenas uma grande terra a ser saqueada. E lhe pergunto: o que mudou até hoje dessa visão medíocre? E o que diferencia os políticos brasileiros que deveriam ser homens de reputação ilibada de bandidos e ladrões, tanto de renome como também dos mais patéticos? Se é que há alguma diferença.
Não bastasse tais esculhambações com o nosso país ao qual estes mesmos políticos ao cantar o hino chamam de Pátria Amada e afirmam ainda que falsamente, mas com uma convicção aparente o tão forte: "verás que um filho teu não foge a luta e nem tem quem te adora à propria morte", temos agora o ex presidente José Sarney que em seu governo foi o principal responsável pela inflação assustadora que atingiu o país, sendo agora Presidente do Senado. Para variar... nada mudou e o mesmo continua sendo acusado de inumeras falcatruas e a penas reage como se estivesse espantando moscas que o incomodam.

Poderíamos então esperar uma resposta mais dura do nosso ataul Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. Mas o que aguardar de um governate que tentou a todo custo impedir diversas CPIs como a dos Correios e tantas outras, e ainda foi pego negociando sua posição na Petrobrás após o termino de seu mandato? Como era de natural de se esperar, ele mais uma vez protegeu José Sarney.
Vemos que a corrupção é um câncer que assola o Brasil e se alastra como um rastilho de pólvora, e que vai contaminando tudo por onde passa, causando uma metástase no país e gangrenando todo o sistema. A corrupção já está entranhada nas Polícias, entre os magistrados, governantes, parlamentares e acabou influenciando a mentalidade do povo onde tudo se consegue com o já tão famoso "jeitinho brasileiro".
Porém enquanto nós cidadãos brasileiros não dermos um basta nisso veremos nossos filhos, netos e bisnetos passarem pela mesma situação.
É vergonhoso como nós brasileiros, cada um de nós somos tão conformistas a ponto de não lutarmos com a arma mais forte que temos: o voto. Esta podridão não se retirará do nosso país com revolução armada como alguns comunistas mais radicais pretendem, não sairá com passeatas, panelaços, apitaços e coisas do gênero. Com isso não fazemos mais que o papel das moscas citadas anteriormente e que simplesmente incomodam os políticos, mas que em nada obsta sua carreira parasitária. Basta que no dia das eleições nós de quem o poder realmente emana, termos a consciência e a descência de anular o nosso voto. Não votar em branco, pois estaremos dando para o primeiro canalha que estiver ganhando, mas votando em um número inexistente. Se uma grande parte dos cidadãos brasileiros começarem a agir assim teremos um novo Brasil, se não teremos uma nova Somália. Lembre-se que vc é tão responsável como qualquer outro, mas os antipatriotas que estão no governo só acabarão se tomarmos esse tipo de medida: uma revolução pacífica, silenciosa mas que diz mais que muitas palavras.

Os Novos Moldes da Idolatria

Não faltam programas pela mídia e pelas ruas, pseudos-religiosos condenando pessoas que não pertençam a sua religião, por fazerem uso de imagens em suas igrejas ou centros, trachando-as de idólatras. Porém longe de estarmos indo em defesa de causa própria, - pois o Islam não utiliza imagens - estamos indo a favor da lei presente no Artigo 5º da Constituição Federal e da Declaração de Direitos Humanos que permite a liberdade de culto. No entanto estes mesmos acusadores têm esquecido ou deixado passar a real adoração que tem sido feita por exemplo ao cantor pop Michael Jackson; pois desde sua morte não faltam noticiários na TV a seu respeito durante todo o dia. Se isso ainda não bastasse o astro que causou tanta polêmica em vida, continua provocando-a em morte. Podemos citar além disso o fato do caráter religioso que o mesmo tomou para algumas pessoas, que têm feito vigílias em frente teatros que ele tenha se apresentado, orações a ele e para ele, altares erguidos em sua homenagem como foi o caso na Rússia que o mesmo tomou naturalmente os moldes ortodoxos cristãos, sendo posto como um ícone de algum santo católico ou em diversos outros locais. Logo Michael foi promovido por alguns de seus fãs ao posto de um deus.

Há ainda os que levantaram a hipótese de Michael Jackson ter se tornado muçulmano, porém até hoje nada foi confirmado no meio islâmico internacional, não passando de boatos. Porém, se o mesmo tivesse feito a sua reversão ao Islam tais procedimentos adotados após a sua morte não seriam islamicamente corretos, tais como a demora no velório, o fato de tornar o funeral quase como um show, e etc.

Perguntamos ao caro leitor deste blog se não acham que tal mobilização pela morte de um indivíduo é deveras excessiva. Além do mais, por que não houve e não há ainda tal mobilização quando morre uma grande personalidade que contribui de fato para a evolução do mundo tais como: Madre Teresa de Caucultá, Mahatma Gandhi, dentre outros? Tal atitude só mostra o valor que é dado as coisas mais superficiais de nossa sociedade, e como as que deveriam ser as principais se tornam cada vez mais quadijuvantes.

Eis um alerta para pensarmos para onde estamos dirigindo a nossa atenção, e porque o mundo tem se tornado o caos que está? Não seria pelo fato de darmos atenção a coisas mais banais e não priorizarmos as essenciais? Pense.