segunda-feira, 20 de julho de 2009

A Loucura de Benjamin

Jerusalém, a terra de tantos profetas e homens honrados no passado se torna já algum tempo palco de um ódio desmedido e irracional contra os palestinos. A terra do Israel Bíblico é governada por facínoras - estes sim terroristas - que em nada perdem para seu algóz de outrora.

Quantas vezes vemos um israelense desempenhando um verdadeiro papel de vítima quando o assunto é o holocausto. Estes não se cansam de lembrar o quanto foram esmagados, dizimados e humilhados pelo exército nazista. Porém os mesmos aprenderam tão bem que hoje desempenham exemplarmente o que aprenderam com seus mestres.

Mesmo após seu maior parceiro em interesses excusos, os E.U.A. ter pedido para Israel interromper o projeto do bairro de colonos judeus chamado Kheque Kharrá, o primeiro ministro Benjamin Netanyahu do Likud, partido de extrema direita direita de Israel diz: "Não podemos aceitar a idéia de que os judeus não terão o direito de viver e construir em alguma parte de Jerusalém Oriental. Não podemos aceitar essas limitações". E declara ainda: "Jerusalém unida é a capital do povo judeu e do Estado de Israel. Nossa soberania sobre ela é inquestionável".

De fato se observarmos bem o texto do primeiro ministro observaremos uma sede doentia por poder e superioridade como podemos perceber nas frases destacadas em vermelho.

Mesmo que a população em Jerusalém Oriental seja de 200.000 israelenses judeus, o que prova que a desculpa de construção dada por Netanyahu não passa de um tremendo engodo. A população árabe-palestina muçulmana chega a 268.000. Porém em meio a irracionalidade causada pelo poder o Sr. Benjamin prefere por puro capricho que esta maioria esmagadora abandone seus lares para que seu povo que já detém a maior parte da terra possa se acomodar naquele lugar. Qual será o próximo passo que deveremos esperar da mente doentia de Netanyahu? A conquista da Europa, África, Arábia Saudita e Amércias? O mesmo com uma crise napoleônica não tem limites realmente. Que morram 268.000 pessoas para que ele impere. Percebe-se que seus mestres não foram os verdadeiros Rabinos de Israel, que podem sim utilizar este título com louvor, mas o foram: Maquiavel, Hitler, Napoleão e tantos outros.

Eis aí o verdadeiro terrorismo que mesmos os países mais radicais em sua defesa pelo sistema ocidental já tem percebido.

A dignidade do ser humano é o que ele tem de mais valioso, pena que Benjamin a trate como um objeto descartável, não a sua, pois já não tem a tempos, mas a dos demais. É assim que se dará o exemplo e se retornará a Israel Profética? Sob o véu de trapassas, sangue inocente e egocentrismo desvairado? Que então torne-se a Babilônia do mundo, porém pacífica e comedida com seus habitantes.

Nós do "A Nova Cruzada" ficamos profundamente condoídos com nossos irmãos palestinos e com os rumos que a terra de profetas tão ilustres tem tomado nas mãos de homens de falsa moral e de caráter tão sujo e horrendo.

2 comentários:

  1. Óbvio que um comentário como esse é esperado de uma pessoa sem cultura, afinal defender muçulmanos por si só já mostra o desconhecimento histórico religioso do problema: MUÇULMANOS!!! Deviam utilizar as suas bombas para coisas mais úteis, como matar quem não presta: MUÇULMANOS!!! Porque não se mandam para o inferno, afinal o mundo de vocês é lá...com as suas "virgenszinhas" e seu deus. Não adianta praguejar contra vocês, afinal, já são amaldiçoados simplesmente pelo fato se serem quem são!!! Mas o que esperar de seres que distorcem a verdade única??? É pedir de mais...

    ResponderExcluir
  2. Cara leitora,
    Nota-se claramente por suas palavras de onde vem a falta de informação e de cultura... Nota-se também a sua intolerância religiosa e sua discriminação, bem características em pessoas de mente pequena...
    Muçulmanos nada têm contra "seus primos" judeus, e sim contra os "sionistas" que "se dizem judeus mas que não seguem a Torah" (se seguissem, não seriam sionistas!).
    Creio que a senhora necessite urgentemente rever seus conceitos, parar de "engolir" o que a mídia mastiga para que os ignorantes e preguiçosos deglutam. Leia, pesquise, informe-se!
    O Islam não é violento nem terrorista e não é justo julgar todos os muçulmanos por causa de um grupo, de uma minoria, que "se diz" muçulmana.
    Os terroristas se dizem muçulmanos, tanto quanto o senhor "Fernandinho Beira-Mar" se diz evangélico. A senhora acredita que este criminoso segue as escrituras sagradas da Bíblia? Eu não!...
    A "verdade única", senhora, é que só existe UM DEUS!!! Se a senhora acredita em "outra verdade" eu lamento!...
    "Allah" é a palavra "Deus" em árabe, como "God" em inglês e "Dios" em espanhol... Não existe outro senão Allah, e esta foi a verdade pregada pelo Profeta Jesus!
    Liberte-se de sua arrogância e ignorância, cara Karoline!... INFORME-SE!!!

    ResponderExcluir