sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Vamos Dominar o Mundo...

Toda a América Latina tem acompanhado estupefata a proposta feita pelos Estados Unidos ao Presidente da Comlombia Álvaro Uribe de se instalar 7 bases militares em seu país. A desculpa? Acabar com o narcotráfico. Semelhante as mesmas dadas por George W. Bush quando invadiu o Iraque sob o pretexto de extirpar o terrorismo. Ou deveríamos dizer o petróleo? Não... é melhor fingirmos que o governo americano de bases iluministas (ou deveríamos dizer obscurantistas?) tem sempre um ideal altruísta.

Longe do populismo de Barack Obama e seus discursos diplomáticos como na Universidade do Cairo vemos a sede de poder americano se espalhar pouco a pouco, porém desta vez mais discretamente. Enquanto discursos corteses são feitos, o poder da bandeira estrelada, com o branco da paz que se deseja no mundo e com o vermelho de tanto sangue inocente derramado em nome de poder excuso vem se alastrando.

No entanto com uma síndrome que mais parece se assemelhar ao comportamento da dupla de desenho animado Pink e Cérebro, o presidente colombiano Álvaro Uribe se passando pelo pateta rato que obedece a tudo o que seu mentor Cérebro ordena tenta convencer os outros países com um discurso fraco e repetitivo para fabricar mais Pinks mundo a fora.

No entanto o belicoso Hugo Chávez não precisava de mais nada para começar a sua brincadeira irresponsável e inconsequente passando-se pelo grande ditador e soltar nas ruas seus tanques e soldados como se estivesse brincando com um jogo de tabuleiro. Por isso não se tardou em se pronunciar sobre a possibilidade de uma guerra. Para este pobre coitado o grito do rei espanhol ainda deveria ecoar em seus ouvidos: Por qué no te callas?!

Já o Brasil como sempre parcial a tudo aguarda em cima do muro uma decisão. Talvez aguardando o que os demais países falarão para que então o nosso "intelectual" presidente possa se pronunciar.

Uma questão porém nos vem a mente: Por que tanto interesse em acabar com o narcotráfico na América do Sul se os maiores prejudicados são os próprios países da América do Sul? Um simples ato de generosidade? Não cremos. Como também não cremos que algo de tal porte possa ser simplesmente uma preocupação caridosa dos Estados Unidos.

Outra pergunta que não quer calar é: Por que aviões para grandes distâncias nesta base se o objetivo desta suposta missão seria apenas para se atuar na Colômbia? Porém segundo os americanos estes aviões teriam autonomia para voar desde o país sul americano até o E.U.A..

Numa atitude contraditória o atrapalhando presidente Pink colombiano, ou melhor, Álvaro Uribe continua a sua via crucis de país em país pedindo a opinião alheia. Mas quando questionado diz que a decisão colombiana é soberana e que isso já está decidido. Alguém quer uma marionete aí? Álvaro Uribe aceita propostas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário