sábado, 19 de setembro de 2009

Ói, Ói o Trem!


Na semana anterior a II Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa um ato da Excelentíssima Juíza Srª. Viviane do Amaral tem despertado polêmica.

Em uma liminar a juiza proibe os cultos evangélicos que há muito vinham importunando a todos os que eram obrigados a viajar diariamente nos trens da Supervia. Quem entrasse em um determinado vagão teria que ouvir berros tais como: "Oh Glória!", "Amém Senhor" e muito mais.

Além de uma imposição da fé evangélica aos viajantes que são também umbandistas, muçulmanos, católicos e judeus, estes pseudo-religiosos que se utilizam da fé alheia para lucrarem oportunamente sobre os demais e para perturbar a ordem, praticavam comumente a agressão a passageiros de professassem credos diferentes, como um caso presenciado por este autor em que um dos pregadores arrancou violentamente o fio de contas de um umbandiata que estava presente.

Sobre a decisão da Juiza, sobre a qual comemoramos e a congratulamos, os mesmos oportunistas dizem que tal ato é inconstitucional, uma vez que a Constituição Federal defende a liberdade de culto. E de fato estão certo. Porém em seus templos.

Segundo tais "pastores de esquina" isto é uma perseguição e prova de preconceito. De minha parte creio que seja mais sensato dizer que é apenas uma consequencia da perseguição que alguns evangélicos têm feito com qualquer um que não seja de sua igreja, uma vez que há discussão e desentendimento de doutrina mesmo entre igrejas evangélicas.

Com tudo isso surge uma dúvida: Será que os mesmos que estão tão interessados na defesa da Constituição estariam de acordo em se fazer um vagão para umbandistas, para católicos e outro para muçulmanos, Hare Krishnas e etc? Certamente que não.

Então gostaria de encerrar este artigo com um clamor: CHEGA DE HIPOCRISIA!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário