domingo, 27 de dezembro de 2009

A Farsa Israelense


No dia 18 de dezembro, às 05h00min, enquanto procurava algo para assistir na TV, deparei-me com um documentário na GNT denominado “As Noivas de Alá”. A princípio fiquei feliz, pois parecia que finalmente estavam dando chance às muçulmanas para se expressarem e mudarem a imagem torta que a mídia faz do Islam, mas logo percebi que mais uma vez não passava de mais uma difamação e deturpação de tudo aquilo que nós muçulmanos cremos e seguimos.
O documentário foi produzido e dirigido por Natalie Assouline, que durante dois anos registrou a vida das presidiárias palestinas na prisão de Sahida, em Israel.
O documentário se esforça em mostrar mulheres palestinas condenadas por “crimes contra israelenses”, onde elas supostamente expõem seus medos e desejos entre “rezas” e “discursos nacionalistas” enquanto sobrevivem à rotina na cadeia. Digo que o documentário “se esforça”, pois é notável a forma falsa e forçosa com que as mulheres falam, como se elas estivessem sendo obrigadas a “seguirem um roteiro”, o que não seria de se admirar, visto que o documentário foi feito por uma Israelense, em uma prisão Israelense, que não têm a menor intenção em ser imparcial ou de permitir que algo bom do Islam seja dito ou exposto, já que o sistema Islâmico de vida vai de encontro aos interesses dos capitalistas que governam o mundo. Neste caso não seria diferente, não se perderia a oportunidade de denegrir a imagem daqueles que significam uma “pedra” no caminho de ambições dos governantes de seu povo que nunca se contentaram com os acordos oferecidos por pura ganância. Há tempos os Israelenses vêm fazendo aos Palestinos, exatamente o que Hitler fez com eles. Acho que eles devem ter gostado da experiência, para que hoje façam o mesmo com uma nação que até então vivia em paz.
Voltando ao documentário, as prisioneiras palestinas não se cansavam em dizer que o Alcorão ensina que “se uma pessoa se explode matando judeus” ela vira mártir e vai para o paraíso, o que é totalmente absurdo e irreal, mártir é aquele que morre defendendo sua família e seu país e não aquele que sai por aí se explodindo e matando inocentes a torto e a direito!
Outras agruras foram ditas, como por exemplo, que elas se juntaram aos terroristas porque em casa eram espancadas por seus pais ou maridos e que preferiram seguir uma vida de crime porque até a prisão era mil vezes melhor que suas vidas em casa, com seus familiares.
Independente do fato de terem ou não sido manipuladas pela diretora do documentário e/ou diretores da prisão para dizerem tanta barbaridade, gostaria de deixar claro que existem pessoas boas e más em todos os segmentos, mas se um cristão, espírita, budista, enfim, se qualquer um deles faz algo errado, suas religiões sequer são citadas, ao passo que quando isso ocorre com um muçulmano, todo o Islam é marginalizado e todos se tornam culpados pelo erro de alguns.
Deixo aqui a minha indignação com relação à falta de respeito com que o Islam vem sendo tratado pela mídia e deixo também o meu pedido para que você se questione!
Que tipo de interesse pode haver em denegrir o Islam? Você já se perguntou?
O Islam é um sistema completo de vida, não apenas religião. Um sistema onde é defendido o interesse de todos em comum e não de uma minoria de detém o poder nas mãos oprimindo a maioria. Informe-se!
Com toda propaganda negativa que é feita do Islam, ainda assim ele cresce a cada dia. A população muçulmana já corresponde a 20% da população mundial e no futuro este número só tende a aumentar. Este é o medo daqueles que só sabem viver neste sistema capitalista injusto. O medo daqueles que só sabem viver oprimindo, patrocinando guerras, promovendo a violência, a dor e o caos. Os “vermes sociais” que propagam a insanidade, a miséria, a injustiça, o sofrimento... O sitema atual de governo é o “câncer” que come viva toda a humanidade, tornando-a desumana, morta.
Acorde!
Não se deixe morrer, não se entregue!
Questione!
Não critique sem saber nem aceite opiniões pré-concebidas, mastigadas por outros para que você as engula. Tire suas próprias conclusões!
Conheça o Islam!

Um comentário:

  1. Que documentáriozinho podre, sionistas falam qualquer besteira possível e imaginável para denegrir o Islam e a causa justa do povo palestino. Porém, o que de fato me provoca nojo maior são vendidos dentro do próprio mundo árabe que são coniventes com as mentiras de israhell e seus comparsas dos EUA.

    Parece aquela vez em que eles pegaram as fotos das damas de honra em um casamento patrocinado pelo Hamas e disseram que eles estavam se casando com as crianças e não com as verdadeiras noivas, a mídia sionista não fez a menor força para desfazer a mentira.

    ResponderExcluir