segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

2 Anos de A Nova Cruzada

Caro leitor, neste ano de 2010, 1432 H (ano islâmico), é com grande prazer que comunicamos que o Blog A Nova Cruzada completa 2 anos de existência. Durante esse tempo temos lutado contra a aculturação e o preconceito para com o Islam e os muçulmanos fomentados pela mídia e por pseudo-religiosos.
No meio virtual na atualidade fazer um blog chegar a 2 anos de existência é uma verdadeira vitória, visto que segundo as estatísticas, a maioria dos blogs não passam de 3 meses. Porém se alcançamos esta vitória ela é devida primeiramente a Allah (Deus) e depois a você leitor, que nos acompanha, envia seus comentários e participa ativamente deste blog que é feito para você. Sem você nosso trabalho não teria qualquer utilidade.
De nossa parte esperamos insh'Allah (se Deus quiser) estarmos juntos por mais dois anos, e mais dois, e mais dois...
Nós Omar Israfil Dawud Bin Ibrahim e Fatimah Bint Maryam agradecemos a sua visita e assiduidade em acompanhar este blog.

Salam Aleikum!
(Que a paz esteja contigo)

Fatimah e Omar: equipe do A Nova Cruzada

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Brasil e Argentina Reconhecem Estado Palestino

Quando o Presidente do Irã, Mahmud Ahmadinejad afirmou o seu desejo de que Israel fosse varrido do mapa, todos ficaram apreensivos esperando que seu país o atacasse e assim acabasse com o Estado Sionista. Porém para a surpresa de muitos, pouco a pouco este objetivo vai sendo alcançado, e novos passos foram dados esta semana, quando o Brasil, seguido pela Argentina reconheceram a Palestina como país, e o Urugai e outros quatro países sulamericanos afirmaram que pretendem fazer o mesmo em 2011.
Se isso ainda não bastasse, o território palestino reconhecido é o mesmo anterior ao período da Guerra dos Seis Dias. Ou seja: Faixa de Gaza, a Cisjordânia e Jerusalém Oriental, onde se encontra a Mesquita de Al Aqsa. Primeira Qibla (ponto para onde se direcionam os muçulmanos para orar em todas as partes do mundo) do Islam e a terceira mesquita mais importante depois de Maka e Madina.
Com essa decisão Brasil e Argentina se unem aos mais de 100 países que reconhecem a Palestina como um País. Dentre eles se encontram: Rússia, China, Índia, África do Sul, países africanos de modo geral e também os países árabes.
Desta maneira a postura de Israel e E.U.A.. vão ficando cada vez mais isoladas, motivo pelo qual Hanan Asharawi, a primeira mulher a ocupar o Comitê Executivo da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) afirmou: "Quanto mais países reconhecerem o Estado Palestino nos territórios ocupados por Israel, mais isolados ficarão as posturas opostas de Israel e E.U.A.".
Da parte do A Nova Cruzada, nós fazemos eco ao desejo de Mahmud Ahmadinejad de que Israel de fato suma do mapa, mas não da forma violenta e arbitrária como é característico do arbitrário Estado Sionista fazer, mas da forma como já está acontecendo Alhamdulillah (Graças a Deus).

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Feliz Ano Novo! Bem-Vindo a 1432

Diferente do calendário gregoriano adotado pelo ocidente, nós muçulmanos marcamos o ano pelo calendário lunar, e isso nada tem haver com alguma adoração à luz ou coisas do gênero, até mesmo porque nós muçulmanos não adoramos senão a Deus.
O calendário islâmico é também composto de 12 meses, sendo alguns desses compostos de 29 e outros de 30 dias, perfazendo um total de 354 dias.
O ano islâmico foi introduzido pela primeira vez no ano de 638 d.C. pelo Companheiro do Profeta Muhammad (S.A.A.S.) e segundo Califa Omar Ibn Al Khattab, tomando por marco inicial a Hégira, ou seja, a migração de Muhammad (S.A.A.S.) da cidade de Maka para a cidade de Madina. Este então foi tomado como o primeiro mês. Por isso o ano islâmico tem início em 1º de Muharram. 
Hoje estamos em 1º de Muharram, e com isso iniciamos o ano de 1432 H. De nossa parte desejamos a você leitor que planeje seu ano, reflita sobre o que passou e tome a firme decisão de se empenhar ainda mais na correção de seus defeitos e na implantação de novas virtudes. Que este seja um ano de sucesso, conquistas e realizações sob a vontade de Deus. É o que deseja a equipe do A Nova Cruzada.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

O Paganismo do Natal

Diferente do que a maioria dos cristãos pensam, o Natal nada tem haver com o nascimento do Profeta Jesus (A.A.S.), a quem Paulo de Tarso e a Igreja de Roma divinizaram. Árvores enfeitadas, guirlandas nas portas, isso é bem anterior a comemoração cristã. Há registros históricos de que os os celtas, que viveram há cerca milênios antes de nossa era adoravam em sua religião politeísta a uma deusa e um deus, a quem chamavam respectivamente de "Grande Mãe" e "Deus Cornífero". A maioria de seus rituais eram feitos sob um grande carvalho, árvore tida como sagrada por este povo, a qual enfeitavam pendurando coisas que achavam belas, como também pedidos aos seus deuses, pois essa era para eles uma espécie de pontes entre o céu e a terra, ou melhor: entre suas divindades e os seres humanos. A própria guirlanda era feita no inverno com folhas de pinheiro, pois eram as únicas que permaneciam verdes nesse período. Com elas entrelaçadas eram formados círculos e então eram penduradas nas portas como boas-vindas aos deuses.
Seja como for já é sabido por diversos historiadores laicos e cristãos hoje em dia que o Profeta Jesus (A.A.S.) não nasceu no dia 25 de dezembro, mas essa era a data de homenagear ao deus sol, ou melhor, o Sol Invictus, que foi substituído por Jesus no período de Constantino Magno, com a intenção de cristianizar o paganismo.
A própria figura mítica de Papai Noel como é conhecido no Brasil, ou Pai Natal como é chamado em Portugal ou ainda Santa Claus de acordo os países de língua inglesa, é algo a se refletir, pois segundo a tradição, este homem foi o próprio São Nicolau (como chamado pela tradição cristã), nascido na Turquia, mais tarde se tornou bispo. Um homem de bom coração que distribuia presentes e dinheiro em caridade. Até o final do século XIX era representado com uma roupa de inverno predominantemente verde e marrom. Porém em 1886, o cartunista alemão Thomas Nast criou uma nova versão para esta personagem, que mais tarde, em 1931 foi adotada pela Coca-Cola em uma campanha publicitária. Desta vez da forma como já conhecemos na atualidade, ou seja, com suas vestes vermelhas e brancas.
Se pararmos para raciocinar ainda veremos que a valorização aos presentes e o enfoque comercial do natal se tornou tão grande, que se não fosse a profanação cometida por se mesclar cristianismo e paganismo, esta seria cometida pelos pais das crianças ao mentirem para seus filhos a respeito da existência de Papai Noel.
Este inclusive é um ponto muito importante, pois a criança cresce aprendendo desde cedo que Papai Noel é real, e apenas mais a frente descobrirá que seus pais que deveriam ser os seus exemplos, mentiram para ela, e assim ela fará com seus filhos, criando desta maneira um ciclo vicioso de mentiras. Desta forma que estaremos comemorando o nascimento de um Profeta da estirpe de Jesus (A.A.S.)? 
Nós muçulmanos não comemoramos apenas o aniversário de Jesus, mas nos abstemos de comemorar os nossos próprios, como também o de todos os outros Profetas, inclusive o do Profeta Muhammad (S.A.A.S.).
Reflita leitor: se você não é cristão não há por que comemorar o natal, e se o é também não, pois esta data nada tem haver com o nascimento de Jesus (A.A.S.).

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Rio de Janeiro: Guerra "Para Inglês Ver"...

Cidade de Maka na Arábia Saudita
Nós muçulmanos ao nos identificarmos como tal no Brasil, costumamos ouvir diversas vezes insinuações de que somos terroristas e coisas do gênero. Mesmo de pessoas pretensamente cultas. Após este primeiro instante nos perguntam de que país viemos. E ao ouvirem que em nosso caso somos do Brasil e nascemos na cidade e no estado do Rio de Janeiro a decepção é quase evidente. Porém não conformados querem saber se nos naturalizamos brasileiros ou se somos filhos de árabes e etc. Quando recebem uma negativa para cada uma de suas questões então vem a pergunta: "Mas vocês pretendem ir para lá?" Então procuramos saber onde seria "lá", ao que não sabem responder. Dizemos que o único local onde o muçulmano deve ir uma vez na vida se tiver condições financeiras e de saúde, é a cidade de Maka na Arábia Saudita. Então a oportunidade não é perdida, e previsivelmente segue uma outra frase quase que padrão: "Deus me livre! Eu nunca iria lá, vai que cai uma bomba na minha cabeça ou uma bala perdida me pega". Ficamos então pensando que este "lá" deve ser realmente bem violento, mas a questão chave é: onde é "lá"? Estas pessoas desconhecem que não há conflitos bélicos na Arábia Saudita, e que Palestina, Afeganistão e Iraque não são nomes dados para quarteirões que ficam lado a lado, mas de países. Então alguém na Arábia Saudita ser atingido por uma bomba ou um tiro quem venha da Palestina, é tão possível como sermos atingidos em São Paulo por um tiro disparado na Venezuela.
Seja como for, acabamos explicando que não precisam sair de seu país e mesmo de seu estado para conhecerem a violência de uma guerra e o terrorismo, basta andar pelas ruas do Rio de Janeiro para vivenciar os terroristas que, diga-se de passagem, não são muçulmanos. Onde então está a ligação do terror com o Islam?
Blindados invadem Complexo do Alemão no Rio
Esta semana tivemos no Rio de Janeiro uma verdadeira atuação do estado, digna de produções de Hollywood: tanques de guerra e blindados circulando pelas ruas, centenas de policiais e soldados das forças armadas juntos, tudo isso para acabar com o crime na "Cidade Maravilhosa", que de maravilhosa hoje só possui o título e as paisagens. Mas... acabar com o crime? A quem o Sr. Sérgio Cabral, Governador do Estado do Rio de Janeiro pensa enganar? Se era tão fácil assim acabar com o crime, porque não o fez em seu primeiro mandato? Para ter novas promessas para assim usá-las de trampolim para a sua reeleição. E se realiza tais promessas hoje não é porque seja um bom governante, mas para não perder a sua posição (prestígio) e os recursos financeiros que serão injetados no Rio devido às Olimpíadas e a Copa do Mundo. Durante os jogos Pan-Americanos a segurança no Rio foi total. Por que voltou ao colapso que encontramos hoje então? Por pura omissão e falta de vontade do mesmo. Basta ver alguma das aberrações de seu governo no blog do Ricardo Gama.
Quem viu os filmes "Tropa de Elite" e "Tropa de Elite 2" pôde constatar como a corrupção que ocorre nos órgãos públicos; da mais alta esfera à mais baixa se prolifera pelo Brasil como uma metástase.
Em um Estado Islâmico (e lembramos que não há nenhum em todo o mundo na atualidade) tal coisa não ocorre, até mesmo devido a severidade da pena aplicada, mesmo para o governante, pois não existe foro privilegiado, imunidade parlamentar e nada do gênero.
Gostaríamos de deixar aqui uma reflexão: O tráfico realmente acabou no Rio de Janeiro realmente acabou? Porque os traficantes foram presos, mas os seus chefes estão sentados em suas cadeiras nas câmaras de vereadores, deputados e no Senado. Haverá nestes locais uma invasão igual? Pense nisso...

sábado, 27 de novembro de 2010

Carta Aberta ao Leitor: Novidades no Blog

Caro leitor
Salam Aleikum
(Que a paz esteja contigo)

No próximo mês "A Nova Cruzada" estará completando 2 anos de existência insh'Allah (se Deus quiser). Por este motivo neste mês de novembro postamos poucas matérias, pois estamos elaborando um projeto para torná-lo cada vez mais interativo e útil para você.
Como temos acompanhado pela mídia e em nosso dia-a-dia, os ataques ao Islam têm crescido consideravelmente. Porém Alhamdulillah (Graças a Deus) quanto mais é atacado mais se expande no Brasil e no mundo, sendo hoje a religião que mais cresce e a com maior número de integrantes no mundo. Nas Américas, o Brasil está em segundo lugar em número de muçulmanos, ficando atrás apenas dos E.U.A..
Porém como combater tais ataques? Pela violência? De forma alguma. Afinal esta é a forma dos Kafirun (incrédulos) combaterem, usando de artimanhas como falsas informações por exemplo. Quanto a nós muçulmanos, cabe-nos seguir as diretrizes de Allah (Deus) no Sagrado Alcorão que diz: "(...) Dialoga com eles de maneira benevolente, porque o teu Senhor é o mais conhecedor de quem se desvia da sua senda, assim como é o mais conhecedor dos encaminhados" (16:25). Qual então seria a melhor arma para nos defendermos senão o conhecimento?  Isso mesmo, CONHECIMENTO. Por este motivo estamos desenvolvendo para você em nosso blog uma página para Vídeos e outra para Biblioteca. Nelas você poderá assistir vídeos relacionados aos terrores cometidos por Israel por meio de sua política Sionista, reportagens e matérias sobre os mais diversos assuntos relacionados ao Islam, baixar livros gratuitos sobre o "Islam e o Cristianismo", estudos sobre a autenticidade da Bíblia, História do Cristianismo e então poderá comparar com a Civilização Islâmica. Só assim conseguiremos contrapor a luz do conhecimento às trevas da ignorância.
Durante as próximas semanas fique atento, pois atualizaremos ambas as páginas, tanto a de vídeo como a Biblioteca para que você possa ter cada vez o melhor de nosso blog.
Nós do A Nova Cruzada esperamos que você tenha gostado das novidades e que possa sempre tirar o máximo proveito de nosso blog.

Ma Salam,
Equipe A Nova Cruzada

sábado, 20 de novembro de 2010

O Jesus Bíblico, Uma Confusão Animal

Pastores, ovelhas... enfim, esses são termos comuns no meio cristãos. Na Igreja Católica o Bispo recebe o título de Pastor, motivo pelo qual porta o báculo (espécie de cajado). Nas igrejas protestantes o líder religioso recebe o nome de Pastor. Mas por que? Isto encontra fundamento na seguinte passagem bíblica: "Eu sou o bom pastor; o bom pastor dá a sua vida pelas suas ovelhas" (Jo.10:11). Ou seja, podemos entender então  que os pastores de hoje, sejam católicos ou protestantes representam Jesus que se auto-intitulou "o bom pastor". Ou seja, as ovelhas - nesse caso os fiéis - deverão seguir os seus líderes pois eles sãos seus guias, tais como o pastor conduz o seu rebanho.
Mas no entanto veja que não é bem assim, pois Jesus não é o bom pastor, mas um membro novo do rebanho, pois o Profeta João Batista segundo o Evangelho relata, disse sobre ele (Jesus): "Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo" (Jo.1:29). Se buscarmos o significado da palavra cordeiro, encontraremos no dicionário que esta palavra quer dizer "filhote de ovelha". Ora, se ele era o filhote de suas ovelhas, como poderia guiá-las e ser o seu pastor?
Estou com isso dizendo que nós muçulmanos não aceitamos Jesus (A.A.S.) como um guia, como um mensageiro de  Deus que deve ser seguido? De forma alguma! Até mesmo porque o muçulmano não pode escolher qual profeta seguirá e qual deixará de seguir, por isso segue o exemplo de todos eles. O próprio Profeta Muhammad (S.A.A.S.) foi o grande corroborador de todos os profetas anteriores a ele, e por este motivo a excelência da prática dos ensinamentos divinos transmitidos por todos eles.
Mas neste ponto do texto eis que surge a dúvida: Jesus era o filhote de ovelha (cordeiro) que é conduzido pelo pastor juntamente com as outras olvelhas e carneiros mais velhas que ele inclusive (uma vez que ele é um filhote)? Ou ele seria o pastor que conduz as ovelhas?
Percebemos que de acordo com os ensinamentos cristãos ele então não foi nem cordeiro e nem pastor, mas segundo os teólogos cristãos ele foi o "Leão da Tribo de Judá" como é econtrado em (Ap.5:5). E então? Como explicar agora se o leão como um animal carnívoro ataca as ovelhas? Ele então seria o Pastor que guia e protege o rebanho para que este não se perca nem seja atacado por animais ferozes? Ou seria um filhote de ovelha indefeso também guiado pelo pastor e que precisa da proteção de todo o rebanho? Ou ainda seria o predador das ovelhas?
Eis aí, mais uma confusão animal feita com o nome de Jesus.

sábado, 13 de novembro de 2010

Refutando o Vídeo "A Praga do Islamismo" - Parte I

Pseudo-Pastor Tupirani: Preso por Intolerância Religiosa

Diz Allah no Sagrado Alcorão: "Convoca (os humanos) à senda do teu Senhor com sabedoria e uma bela exortação; dialoga com eles de maneira benevolente, porque o teu Senhor é o mais conhecedor  de quem se desvia  da Sua senda, assim como é o mais conhecedor dos encaminhados" (16:125). E também: "Dize-lhes: 'Ó adeptos do Livro, vinde, para chegarmos a um termo comum, entre nós e vós: Comprometemo-nos, formalmente, a não nos tomarmos uns aos outros por senhores, em vez de Allah. Porém, caso se recusem, dize-lhes: Testemunhai que somos muçulmanos'" (3:64).
Escolhi esses dois versículos para iniciar este artigo pois eles resumem como o muçulmano deve tratar os seus interlocutores ao discutirem ou refutarem uma idéia. E é animado com este intuito que pretendo refutar aqui o vídeo intitulado "A Praga do Islamismo", feito pelo pseudo-pastor Tupirani, que foi preso há um tempo atrás pelo crime de intolerância religiosa como pode ser visto aqui, e pelo que podemos notar vemos que o período em que passou na cadeia não serviu em nada para uma reflexão mais profunda sobre se ele de fato está seguindo os ensinamentos do Profeta Jesus (A.A.S.) ou não.
Peço que você leitor tenha paciência para ler este artigo que é de fato longo, porém o é porque abordarei aqui detalhadamente cada acusação ou alegação feita pelo suposto pastor Tupirani.
Este vídeo foi dividido em cinco partes, e assim pretendemos dividir este assunto em cinco postagens também. Não necessariamente consecutivas. Seja como for passemos às explicações:


Como o tal vídeo foi tirado por tal "pastor" por medo da verdade, recomendamos o link onde está o vídeo retirado: https://www.youtube.com/watch?v=QDRWS2dvvlE

Gostaria de chamar a atenção num primeiro momento para a dicção do mesmo. Sabemos que em toda Igreja cristã séria os seus líderes religiosos devem cursar ao menos o bacherelado em Teologia, o que duvido que o Sr. Tupirani tenha feito ao pronunciar palavras como "grorificamos", "grorificado" e pleonasmos como por exemplo "labareda de fogo". Afinal, creio que ninguém até hoje tenha visto labareda de água. Mas vamos adiante.
Para faciliatr o entendimento, resolvi abordar o tema daqui em diante conforme eles vão aparecendo no vídeo:
  1. Diz o Sr. Tupirani que livros como "Um Breve Guia Ilustrado Para Compreender o Islam" (baixe este livro aqui) e "Jesus, Um Profeta do Islam" (baixe este livro aqui) não são motivos de preocupação para ele pois não têm fundamento. Será que a atitude de se realizar uma palestra exclusivamente para se atacar o Islam e falar justamente deste livros não demonstra o seu grau de preocupação? Afinal ninguém abordaria um assunto nestas condições e filmaria para se colocar na internet se não considerasse no mínimo relevante.
  2. Ele comenta que toda doutrina encontra certamente uma cabeça desavisada. Será que ele estaria de alguma forma alertando aos seus seguidores a respeito dele mesmo?
  3. O Sr. Tupirani ainda acusa a Igreja Católica de construir diversos cofres no Vaticano para usurpar dinheiro dos fiéis. Porém será que isso é uma prática comum da Igreja Católica e do Islam ou de tais pessoas de sua classe como podemos ver nesta reportagem e em tantas outras na coluna a direita deste blog sob o título "Artigos Jornalísticos Sobre Pseudo-Religiosos".
  4. Quanto "aquele negócio" (o templo islâmico) que ele diz, o que prova que o mesmo sequer se preparou para falar chama-se sim, Mesquita. A do Rio de Janeiro que ele afirma fica na Rua Gonzaga Bastos, 77  - Tijuca - Rio de Janeiro - RJ,  Tel.: 55 (21) 2224-1079. E a propósito gostaria de dizer que o Sr. Tupirani precisa estar mais informado sobre a geografia de sua cidade, pois o bairro Tijuca não fica na Zona Sul do Rio de Janeiro, mas no seu extremo oposto, na Zona Norte.
  5. Certamente o Sr. Tupirani não se sairia bem no quadro "Soletrando" do programa "Caldeirão do Huck", pois "concrama" faz doer os tímpanos e mais ainda o cérebro.
  6. O Sr. Tupirani que o Anjo Gabriel praticamente pegou na mão do Profeta Muhammad (S.A.A.S.) para que ele escrevesse. Ora, o que o Anjo Gabriel ordenou foi a palavra em árabe "Iqra", ou seja, "leia".
  7. Segundo o Sr. Tupirani o Islam se desenvolveu na ponta da espada. Talvez ele não tenha estudado sobre o período das Cruzadas, onde os Cristãos invadiram a Palestina e tentaram forçar a todo custo que qualquer pessoa que não fosse cristã, incluindo os muçulmanos, se convertessem ao seu credo. Neste mesmo período houve também a "Santa Inquisição", onde quem não professasse a sua fé em Jesus Cristo como seu salvador e deus era condenado à fogueira e/ou tortura. É sabido por todos que o Alcorão é o livro sagrado para os muçulmanos. Bem, é justamente nele onde podemos ler: "Não há imposição quanto à religião, porque já se destacou a verdade do erro. Quem renegar o sedutor (Satã) e crer em Allah, ter-se-á apegado a um firme e inquebrantável sustentáculo, porque Allah é Oniouvinte, Sapientíssimo" (2:256). Como então podem afirmar que o Islam tem sido imposto? Basta que vejamos a história. Para isso indico o livro "O Estado Islâmico e Sua Organização" de Sami Armed Isbelle, publicado pela Editora Azaan.
  8. Quanto ao termo "Islâmico" este é utilizado para objetos. Os adeptos do Islam são "muçulmanos".
  9. O Grande Profeta Muhammad (S.A.A.S.) casou-se com Aisha, sua esposa quando ele tinha sim cerca de 50 anos e ela por volta dos 18 anos, como pode ser averiguado no sermão do Sheikh Mohamad Al Bukai neste link. Lhe exorto a não ter preguiça leitor e investigar detidamente estas acusações. Por este motivo estou colocando de forma bem clara onde encontrar tais informações, visando facilitar este trabalho.
  10. Bem, o Sr. Tupirani afirma que o Islam é uma rede de estupradores, pedófilos e daí para frente. Será mesmo? Veja as seguintes matérias jornalísticas e tire suas próprias conclusões: Pastor Pedófilo Estupra Criança de 4 anos, Preso Pseudo-Pastor Suspeito de Estuprar 40 Mulheres, Pastor Pedófilo Brasileiro é Preso nos EUA , Pastor Evangélico é Condenado a 175 de Prisão Por Pedofilia. Preciso falar mais alguma coisa a este respeito?
  11. O pseudo-pastor Tupirani diz que existe uma previsão de que o mundo todo se tornará muçulmano daqui a 50 a 70 anos, e que este é exatamente o tempo em que o Profeta Jesus (A.A.S.) retornará. Veja, que ele já sabe quando Jesus voltará, porém o próprio Jesus (A.A.S.) asseverou: "Daquele dia e hora, ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, mas só o Pai". (Mt.24:36); "Quanto à data e à hora, ninguém sabe, nem os anjos no céu, nem o Filho, somente o Pai". (Mc.13:32). Note que nem os anjos sabem e nem o próprio Jesus (A.A.S.), o qual é figurado aqui como "Filho". Porém o Sr. Tupirani sabe. Estaria ele se arrogando ao papel do Pai, como os cristãos chamam a Deus?
  12. Ele afirma que o Profeta Muhammad (S.A.A.S.) era pedófilo por ter casado com uma jovem de 18 anos. Como então poderíamos chamar José, pai adotivo do Profeta Jesus (A.A.S.), que casou com a Virgem Maria quando ela tinha aproximadamente 15 anos enquanto ele cerca de 40? Isso pode ser visto em diversos documentos cristãos antigos, dentre eles nos apócrifos e em diversos registros históricos. Mas mesmo que assim fosse, na antiguidade os conceitos eram outros. E se ainda hoje de país para país a cultura varia, como não seria assim há mais de um milênio atrás. Por exemplo: se você no Brasil passa um cheque sem fundo, simplesmente terá problemas como o Serasa e o Banco Central. Na China se o faz será executado.
  13. Gostaria muito de saber qual o problema do Sr. Tupirani com a letra "L". As palavras corretas que ele tentou dizer são "Repletos": RE-PLE-TOS e "Inclusive": IN-CLU-SI-VE. Professor Pasquale que nos ajude.
  14. Abordemos a profecia dada ao Profeta Moisés (A.A.S.), presente na Bíblia que diz: "Vou suscitar para eles (os hebreus) um profeta como tu (Moisés), do meio dos seus irmãos (sim, os árabes). Colocarei as minhas palavras em sua boca e ele lhes comunicará tudo o que eu lhe ordenar. Caso haja alguém que não ouça as minhas palavras, que este profeta pronunciar em meu nome, eu próprio irei acertar contas com ele" (Dt.18:18-19). Ora, quem são os irmãos dos judeus? Os árabes, pois o Profeta Abraão (A.A.S.) teve apenas dois filhos: Ismael o primogênito (o que nasceu primeiro), e Isaac. O primeiro deu origem aos árabes, enquanto o segundo aos judeus. Então quem é irmão de quem? Analisemos outro ponto: Se perguntarmos a um cristão se Jesus (A.A.S.) era igual a Moisés (A.A.S.), ele certamente dirá que não, que Jesus (A.A.S.) é superior a Moisés (A.A.S.), logo, este a quem a profecia se refere já não poderia ser o Messias Jesus (A.A.S.) por este motivo. Mas não só por isso. Vejamos quem se parece mais com Moisés, Jesus ou Muhammad? Jesus nasceu de uma virgem, de forma milagrosa. Já Moisés e Muhammad tiveram nascimento natural. Jesus não foi estadista, porém Moisés e Muhammad sim. Jesus não morreu, mas ascendeu ao céu e ainda está vivo. Porém Moisés e Muhammad morreram e ressuscitarão no Dia do Juízo Final. Não está convencido ainda? Veja então o que Paulo de Tarso, tido pelos cristãos como apóstolo de Jesus diz a respeito de seu mestre: "Muitas vezes de modos diversos falou Deus, outrora, aos Pais pelos profetas; agora, nestes dias que são os últimos, falou-nos por meio do Filho (Jesus) , a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, e pelo qual fez os séculos. É ele o resplendor de sua glória  e a expressão de sua substância; sustenta o universo com o poder de sua palavra; e depois de ter ter realizado a purificação dos pecados, sentou-se nas alturas à direita da Majestade, tão superior aos anjos quanto o nome que herdou excede o deles". (Hb.1:1-4). E também: "Ao Filho, porém, diz: O teu trono, ó Deus, é para os séculos dos séculos; o cetro da retidão é o cetro de sua realeza. E: Amaste a justiça e odiaste a iniquidade, por isso ó Deus, te ungiu o teu Deus com o óleo da alegria como a nenhum dos teus companheiros. Diz ainda: És tu, Senhor, que nas origens fundaste a terra; e os céus são obras de tuas mãos. Eles perecerão; tu, porém, permanecerás; todos hão de envelhecer como um vestido; e a todos enrolarás como um manto, e serão mudados como vestimenta. Tu, porém és sempre o mesmo, e os teus anos jamais terão fim". (Hb.1:8-12). Ora, se este profeta anunciado em Dt.18:18-19 é como Moisés, então das duas uma: ou o Jesus é apenas um Profeta, ou Moisés assim como Jesus (no conceito Cristão) também é Deus. Caso nenhuma das duas hipóteses sejam possíveis então teremos fatalmente que aceitar que esta profecia se referia sim ao Profeta Muhammad (S.A.A.S.).
  15. O orador afirma que a conversão é voluntária e que não pode ser imposta, como o Alcorão afirma quando Allah diz: "Não há imposição quanto à religião, porque já se destacou a verdade do erro. Quem renegar o sedutor (Satã) e crer em Allah, ter-se-á apegado a um firme e inquebrantável sustentáculo, porque Allah é Oniouvinte, Sapientíssimo" (2:256). No entanto a alegação de tal suposto pastor passa a ser contraditória quando ele invade templos de religiões alheias para depredar para que assim as pessoas "aceitem Jesus".
  16. Ele diz que nós muçulmanos não aceitamos a Bíblia. Bem, percebe-se mais uma vez a sua falta de preparo para se palestrar sobre um determinado assunto, pois a crença nos Livros Sagrados revelados por Deus como a Torah dos judeus, a Bíblia Cristã e o Alcorão são um dos principais pilares da crença islâmica.
  17. A única forma de governo islâmico é o sistema de Califado, e hoje NÃO EXISTE nenhum país de maioria muçulmana que possua um governo islâmico e que seja pautado pela Shariah (a jurisprudência islâmica). Logo não podemos dizer que esses países por possuirem uma maioria muçulmana seja ele um país de governo muçulmano. Como não podemos dizer que a Itália (e não me refiro ao Vaticano) é um país católico apenas porque a sua maioria é de católicos, pois o seu governo é laico, assim como o é os de países como: Arábia Saudita, Egito, Iraque, Afeganistão, e etc.
  18. O Sr. Tupirani diz que pegou de fontes importantes e verídicas as acusações de diversas atrocidades praticadas por muçulmanos contra cristãos. Porque ele não expõe quais são as suas fontes, como estou fazendo neste artigo mostrando detalhadamente cada fonte de onde estou tirando cada informação?

  19. Em determinado ponto do vídeo ele acusa os muçulmanos de coisa que ele sequer sabe o que é, tanto que logo depois afirma: "Vamos falar daquilo que sabemos".
  20. A foto a que o pretenso pastor se refere é a que se encontra ao lado. Diferente do que o mesmo afirma, nós muçulmanos não temos o que esconder. Trata-se de um casamento em que as crianças estão servindo de damas de honra ao lado de seus irmãos, primos, tios e demais parentes, como ocorre hoje no Brasil em tantas igrejas. O grande problema é que quando somos capazes de certas coisas maliciosas achamos que todos são. Não é mesmo Sr. Tupirani? 
  21. O Sr. Tupirani pergunta qual o conceito de mal para nós. Podemos dizer que o conceito de mal é: crime de invasão de privacidade como cometido por ele, calúnia e difamação, como cometido por ele, falta de coerência entre pensamento, palavra e ação como ele mesmo demonstra em seu discurso hipócrita.
  22. O nosso conceito de bem passa também por proteger as nossas propriedades de pessoas que se passam por missionários para fazerem exatamente o que ele conhece tão bem, tanto que descreve facilmente no vídeo.
  23. Sim, todo ser humano nasce muçulmano, uma vez que a palavra muçulmana em linhas gerais que dizer: "aquele que é submisso à vontade de Deus". Há inclusive um hadice (dito) do Profeta Muhammad (S.A.A.S.) que afirma: "Toda criança nasce muçulmana, depois seus pais a tornam judia, cristã ou idólatra". Ora, toda criança nasce submissa à vontade de Deus, pois até mesmo seus movimentos musculares são involuntários, suas reações ao meio externo são involuntárias, está completamente entregue à vontade de Deus. Ela também é completamente pura, então... depois os seus pais vão implantando seus conceitos nela.
  24. Se o Islam não permitisse a mudança de religião, o próprio Profeta Muhammad (S.A.A.S.) não teria aceito judeus e cristãos em seu meio quando se tornou estadista. Além do mais houve casos de alguns muçulmanos que resolveram abraçar o judaísmo após já terem abraçado o Islam, e o Profeta as deixou ir livremente sem qualquer impedimento. O que é proibido e penalizado com a morte é o caso de um muçulmano sair do Islam e começar a difamá-lo, assim como se um cristão sair de sua religião e começar a difamá-la e assim por diante.
  25. Sobre qual justiça nós defendemos, você leitor pode se informar mais através deste artigo.
  26. De fato, a mídia tem "rabo preso", o Sr. Tupirani não. ele tem é uma ficha na polícia como criminoso.
  27. Se o deus do Sr. Tupirani proibe tais coisas, e ainda assim ele o faz, então não sabemos realmente a qual deus ele adora. Nós muçulmanos adoramos ao Deus Único.
  28. Nós não o fizemos, mas por falar em riqueza sangrenta, será que teremos que voltar ao caso das cruzadas?
  29. "A Bíblia nunca precisou de revisão para a profecia de Deus". Pro isso mesmo foi alterada e deturpada como já demonstramos tantas vezes aqui neste blog. Mas ainda partindo do pressuposto de que o que o Sr. Tupirani esteja certo, então de onde vem o Novo Testamento? E por que dizem que Jesus (A.A.S.) quebrou com a lei antiga? Não houve então uma revisão, uma atualização na lei então?
  30. Bem, Muhammad (S.A.A.S.) era o único profeta naquele momento, e o Sagrado Alcorão estava sendo revelado a ele. o Anjo Gabriel revisaria com quem? Com o Sr. Tupirani? Ora, já imaginou a Torah sendo passada parte para o Profeta Moisés, parte para Abraão, parte para Aarão e etc?
[Continua]

terça-feira, 2 de novembro de 2010

O Dia dos Mortos

Cemitério Islâmico
Hoje na sociedade ocidental se celebra o dia dos mortos, ou mais precisamente o "dia de finados" como ficou conhecido.
Percebemos que no Ocidente a idéia de morte vem sempre acompanhada pelo medo ou por uma sensação desagradável, por isso evita-se falar dela e mesmo pensar sobre ela. Mas isso tem raiz justamente na forma como esta sociedade vive. 
A frase latina Carpe Diem que é traduzida como "aproveite o dia", ou em linhas gerais "aproveite o momento" é normalmente distorcida, e aqueles que a tomam como divisa a utilizam para justificar uma série de excessos. Mas o que quer dizer de fato o temo "Carpe Diem"? O que é "aproveitar o momento"? Na verdade o ser humano vive como se nunca fosse morrer, enquanto não tem a menor garantia se estará vivo no próximo segundo. 
No Islam somos exortados pelo sagrado Alcorão e pelo Profeta Muhammad (S.A.A.S.) a pensarmos constantemente na morte. Isso quer dizer que devemos nos tornar góticos? De forma alguma. Devemos ser depressivos e desejarmos a morte? Em absoluto. Mas devemos refletir sobre ela diariamente. Esta é inclusive uma das formas de se purificar o nosso coração. O muçulmano deve ter sempre em mente que a morte, a "demolidora dos prazeres" não escolhe raça, credo, classe social, nem marca dia e hora para vir nos buscar e por mais que o ser humano tente fugir dela, ela certamente o alcançará. E você, como pretende encontrá-la? E se ela viesse no exato momento em que você está lendo este artigo? Como você a receberia? Recorde que a nenhum de nós é garantida a salvação independente de religião, pois não seremos julgados apenas pelas nossas crenças, mas pela nossa conduta, pela nossa prática, pela nossa intenção e assim por diante. E no Dia do Juízo final Allah será tão misericordioso quanto justo. Aprendemos no Islam que podemos antes do Dia do Juízo Final, colocar-nos diante de nós mesmos como nossos juízes e nos julgarmos, e assim poderemos no dia seguinte insh'Allah (se Deus quiser) como um ser humano melhor.
Salat Janaza - A Oração Fúnebre Islâmica 
Diferente do velório e do enterro judaico-cristão no enterro islâmico o caixão (quando há) é apenas para transportar o morto. Não há flores, não há vestes especiais, estará apenas vestido de branco e envolto pela sua mortalha da mesma cor. Será então sepultado em um cemitério islâmico em uma cova sem pavimentação, entre seu corpo e a terra existirá apenas sua mortalha, e a única coisa que acompanhará o falecido serão suas boas ações que terminarão quando ele morrer. Salvo em três casos: se tiver deixado um conhecimento que outros possam ter acesso e se beneficiem dele, se tiver feito uma caridade permanente como ter construído um hospital, uma biblioteca e outras coisas mais, ou ter deixado um filho virtuoso e piedoso que se  lembre frequentemente dele e ore por ele pedindo a misericórdia de Deus.
Os muçulmanos são exortados a visitar os túmulos e quando estiverem diante deles, recordar o quão efêmera é esta vida, e quanto de apego temos a ela como se essa fosse a nossa derradeira vida, e não a que teremos ou no Paraíso ou no Inferno. Por isso ao visitar os túmulos devemos dizer: "Que a paz esteja convosco ó habitantes dos túmulos, crentes e muçulmanos, se Allah deseja  nos reuniremos convosco, e pedimos a Allah o bem-estar para nós e vós".
E você leitor, estaria pronto para encontrar com o anjo da morte hoje?

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

A Controversa Gênesis Bíblica

Se questionarmos a qualquer cristão sensato se Deus possui as mesmas limitações que nós seres humanos, obviamente ouviremos um categórico não, pois Deus é perfeito, onipotente e onisciente. Nós muçulmanos concordamos com isso. Porém a Bíblia, já tão deturpada pelos homens diz exatamente ao contrário. Mostra um deus cheio de falhas, indeciso e ineficiente. Quero dizer com isso, porém que nós muçulmanos, judeus e cristão originalmente adoramos a deuses diferentes? De forma alguma. Adoramos ao mesmo e único e Deus. O Deus que revelou as escrituras originalmente a Abraão, Moisés, David, Jesus e Muhammad (S.A.A.S.). Todavia não cremos no Deus fabricado pelas diversas alterações humanas presentes na Bíblia, que mostram um deus com todas as características falíveis citadas acima. Não crêem? Então vejamos: 

"Deus disse: 'Haja luz', e houve luz. Deus viu que a luz era boa, e Deus separou a luz das trevas. Deus chamou a luz 'dia' e às trevas 'noite'. Houve um tarde e uma manhã: primeiro dia" (Gn.1:3-5).

Note que já havia um dia luminoso mesmo sem sol, pois este ainda não havia sido criado. Mas Deus separou a luz das trevas no primeiro dia, e neste momento é isso que nos importa. Agora vamos adiante:

"Deus disse: 'Que haja luzeiros no firmamento do céu para separar o dia e a noite; que eles sirvam de sinais, tanto para as festas quanto para os dias e os anos; que sejam luzeiros no firmamento do céu para iluminar a terra', e assim se fez. Deus fez os dois luzeiros maiores: o grande luzeiro como poder do dia e o pequeno luzeiro como poder da noite, e as estrelas. Deus colocou no firmamento do céu para iluminar a terra, para comandar o dia e a noite, para separar a luz e as trevas, e Deus viu que era bom. Houve uma tarde e uma manhã: quarto dia" (Gm.1:14-19).

Ora, para que era necessário se separar a luz e as trevas no quarto dia se isso já havia sido feito por Deus no primeiro dia?
Mas as diversas contradições não param por aqui.
Notemos que Deus ao fim de cada dia vê que tudo o que Ele havia feito era bom. Isso pode ser constatado nos seguintes versículos: (Gn.1:3, 12, 18, 21, 25 e 31). Porém Ele próprio aprovou tudo o que fez. Mas em determinado momento Ele vê que a Sua criação não era tão boa assim e que algo saiu errado. Aí você pode perguntar: "Mas como?! Deus erra?" Claro que não. No entanto as alterações feitas por homens de má índole, em busca de prestígio e poder político leva a judeus e cristãos a crerem, segundo as suas próprias escrituras que sim.
Talvez você possa inquirir: "Mas onde diz na Bíblia que Deus errou?" Ora, só podemos nos arrepender de um erro, pois ninguém se arrepende de ter feito o certo. E lembre-se: estamos falando de Deus. Veja o que encontramos:

"Iahweh viu que a maldade do homem era grande sobre a terra, e que era continuamente mau todo desígnio de seu coração. Iahweh arrependeu-se de ter feito o homem sobre a terra, e afligiu-se o seu coração. E disse Iahweh: 'Farei desaparecer da superfície do solo os homens que criei - e com os homens os animais, os répteis e as aves do céu - porque me arrependo de os ter feito'" (Gn,6:5-7).

Notemos nestes versículos que segundo Deus foi o homem que errou, mas os animais também foram punidos por isso.Além do mais Deus é perfeito e onisciente. Ele não sabia que havia criado o homem na imperfeição? E se não sabia já não seria onisciente. E se puniu os animais pelos erros dos homens também não foi justo. E surge mais uma pergunta: Deus se aflige?
Nós só nos afligimos porque não temos poder para mudar os fatos e nem onisciência para saber o futuro.
Pode-se alegar então que Deus concedeu o livre arbítrio ao homem.
Porém se Ele sabe antes que aconteça tudo o que ocorrerá, sabia então que o homem se desviaria de sua senda. Mas ainda assim podemos chegar a conclusão de que Deus se arrepende certo? Não. Errado. Veja:

"Deus não é homem para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa. Por ventura diria ele, e não faria? Ou falaria, e não confirmaria?" (Nm.23:19).

Por fim chegamos ao término da criação:

"Deus concluiu no sétimo dia a obra que fizera e no sétimo dia descansou de toda a obra que fizera. Deus abençoou o sétimo dia e o santificou, pois nele descansou depois de toda a sua obra de criação" (Gn.2:1-3).

Então a obra da criação foi cansativa para Deus? Parece que sim, senão não teria porque descansar, uma vez que só descansa quem está cansado. Mas vejamos:

"Não sabes? Não ouvistes dizer? Iahweh é Deus eterno, criador das extremidades da terra. Ele não se cansa nem se fatiga, sua inteligência é insondável. Ele dá força ao cansado, prodigaliza vigor ao enfraquecido" (Is.40:28-29).

Ou seja, alguém que dá força ao cansado e não se cansa nem se fatiga precisou descansar?
Leitor, pense, raciocine.
Existem diversos estudos acadêmicos, históricos e científicos que comprovam que a Bíblia foi amplamente adulterada de seu original que não existe mais hoje em local algum, muito diferente do Sagrado Alcorão. E ainda hoje temos  verdadeiros inquisidores que dizem querer ensinar a Bíblia aos muçulmanos. Como se eles próprios não a conhecem? A diferença dos muçulmanos para certas classes de missionários é que nós estudamos a Bíblia. Quer aprendê-la conosco? Seja bem-vindo...

sábado, 30 de outubro de 2010

O Que Crêem os Muçulmanos Sobre Jesus?

Há pouco tempo atrás postamos um artigo intitulado Quem é Jesus Para os Muçulmanos . Esta postagem de hoje tem como intuito complementar este assunto através do Sermão do Imam Munzer Isbelle, líder espiritual da Mesquita Al Nur do Rio de Janeiro. Esperamos que seja um auxílio aos interessados, e possa desta forma desmistificar uma série de crenças errôneas sobra a visão que as pessoas têm a respeito de como Jesus (A.A.S.) é visto no Islam.



quinta-feira, 14 de outubro de 2010

A Judaização do Cristianismo




Muito frequentemente vemos ataques de cristãos de linhas pentecostal e neopentecostal aos muçulmanos, dizendo ou por má fé ou de forma equivocada que nós, ao nos tornarmos muçulmanos devemos renegar a Jesus. Por isso idolatram o Estado de Israel, pois de acordo com o "Evangelho Segundo João" encontramos o próprio Jesus (A.S.) dizendo: "Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus" (Jo.4:22). Ora, percebemos que ainda hoje isso é verdade: continuam adorando o que não conhecem.
Não é difícil entrarmos em uma igreja pentecostal hoje e vermos bandeiras de Israel, menorah, arca da aliança e pastores vestidos com trajes judaicos e tocando shofar (espécie de berrante utilizado pelos judeus para o chamamento à oração). Mas porque tal judaízação da igreja e descaracterização do Cristianismo Protestante como preconizado por Martin Lutero? Porque ao invés de apenas se vestirem como judeus, não se convertem ao judaísmo? Estariam sendo ao menos mais sinceros, e teriam motivos reais para aderirem às práticas judaicas.
Mas voltando ao "assunto Jesus" (A.S.), por que a idolatria ao Estado de Israel e às práticas judaicas quando aí sim Jesus (A.S.) é renegado? E por que o desprezo pelo Islam quando na verdade ele sim honra Jesus (A.S.)?
Compare abaixo o que um Rabino (sacerdote judeu) diz à um Pastor evangélico sobre Jesus (A.S.) e logo depois o que um Sheikh (líder islâmico) diz sobre mesmo assunto: 



O interessante é notar que em nenhum ponto da Bíblia o Profeta Jesus (A.S.) disse ser Deus. Abordaremos esse assunto em uma outra postagem.
Vejamos agora a visão que o Islam tem sobre Jesus (A.S.) através da resposta do Sheikh sudanês que reside no Brasil e é ex-Presidente da Sociedade Beneficente Muçulmana do Rio de Janeiro - SBMRJ e atual Diretor da Academia Islâmica, Sheikh Abdelbagi Sidahmed Osmam:



Isto posto, gostaria de perguntar a você leitor, por que ainda vemos práticas como a do próximo vídeo nas igrejas pentecostais com seus "Pastores Judeus? O que justifica isso?


Caro amigo cristão, não são os trajes e os costumes que irão te fazer um melhor cristão. Então para quê tudo isso? Basta tentar colocar os verdadeiros ensinamentos de Jesus (A.S.) em prática, que são os mesmos de Abraão (A.A.S.), Moisés (A.S.) e Muhammad (S.A.S.).

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Desfazendo Mitos - Respondendo ao Leitor

Recebemos ontem de um leitor alguns questionamentos que julgamos como interessante serem levados a público. Porém como tais perguntas mereciam um destaque maior que apenas simples comentários, passamos a listar aqui cada uma delas e a devida resposta, pois achamos que as mesmas também são de interesse de todos:

Leitor - Existe no Alcorão algum registro que afirme que o Profeta Maomé se intitule um Messias?
A Nova Cruzada - É interessante ressaltar que nome não se traduz, logo o nome Maomé, que é oriundo de uma corruptela do francês "Mahomet" que por sua vez foi tomada de outra corruptela do turco "Mehmet" é ofensivo aos muçulmanos da mesma forma que seria a um cristão chamar o Profeta Jesus (que a paz e as bençãos de Deus estejam sobre ele) por exemplo com algum nome pejorativo ao nome original dele. Portanto o nome do Profeta é de fato Muhammad (pronuncia-se "Muhâmmad" com o "h" aspirado).
Quanto a sua pergunta, primeiramente o Sagrado Alcorão não é de autoria do Profeta Muhammad (que a paz e as bênçãos de Deus estejam com ele). Logo ele não poderia se intitular nada nele, visto que apenas ditava para que fosse escrito na íntegra o que Allah (Deus) enviava através do Anjo Gabriel. Porém no Sagrado Alcorão nem o próprio Profeta Muhammad (Que a paz e as bênçãos de Deus estejam sobre ele) o intitulam com o título de Messias, visto que este título pertence ao Profeta Jesus (que a paz e as bênçãos de Deus estejam sobre ele) como podemos ver em: "E quando os anjos disseram:  ‘Ó Maria, Allah te anuncia o Seu Verbo, cujo nome será o Messias Jesus, filho de Maria, nobre neste mundo e no outro, e que se contará entre os próximos se Allah” (Sagrado Alcorão - 3:45).

Leitor - O Alcorão por acaso fomenta algum ódio étnico entre os descendentes de Abraão?
A Nova Cruzada - A)     Você me pergunta se o Alcorão fomenta algum ódio étnico relativo aos descendentes de Abraão. Posso te responder essa pergunta utilizando uma outra ayat do Alcorão: Os, crentes, os judeus, os cristãos e os sabeus, enfim todos os que crêem em Allah, no Dia do Juízo Final, e praticam o bem, receberão a sua recompensa do seu Senhor e não serão presas do Temor, nem se angustiarão” (Sagrado Alcorão - 2:62).

Leitor - Por que a disputa geográfica/territorial por cada palmo de solo, tido como sagrado no Oriente Médio?
A Nova Cruzada - Bem, na verdade esta é uma guerra política e não religiosa. E a disputa por terra que você se refere cremos que diga respeito ao conflito Israel e Palestina. Sobre como tudo começou e como se desenrola até hoje, recomendo o seguinte link: http://www.anovaordemmundial.com/2009/11/palestina-paraiso-de-escombros.html

Leitor - Qual seria o grande interesse  dos "cristãos" ocidentais, filhos da "teologia Bush" em relação a famigerada paz no Oriente Médio (questão mais política do que de pacificação internacional), sendo assim a instituição do Estado Palestino em Israel, sem descartar a hipótese de aliança com o mercado árabe?
A Nova Cruzada - Não achamos que o termo "teologia Bush" seja o mais correto a ser usado, até porque  que a ultima preocupação do ex-presidente Bush era pensar em Deus, agradar a Deus e menos ainda estudar sobre Deus, visto que o termo Teologia vem do grego e quer dizer: Theos (Deus) + Logia (estudo, ciência).
Porém quanto aos interesses cremos que poderíamos resumir esta resposta em uma única palavra: Petróleo.
 Porém lembramos que não podemos colocar todos os cristãos nesta história. Entram neste jogo apenas os pseudo-cristãos, da mesma forma que a opressão de Israel à Palestina não é criada por judeus autênticos, mas por sionistas, que embora se passem por judeus só utilizam essa capa para não serem perseguidos. Os judeus autênticos são contra Israel.

Leitor - Se Jesus viesse em nossa atual geração, ele seria um cristão? Se o Profeta sagrado Maomé viesse nessa atual geração, ele seria um muçulmano? Posto que ensinou aos servos de Allah a serem submissos ao amor e à graça de Deus sobre toda a humanidade?
A Nova Cruzada - Nós muçulmanos cremos na vinda do Profeta Jesus (que a paz e as bençãos de Deus estejam com ele), então cremos que ele virá, isso é certo. Quanto ao fato dele ser cristão não diria o mesmo até porque ele jamais foi cristão. Quanto a vinda do Profeta Muhammad (que a paz e as bençãos de Deus estejam sobre ele), sim, continuaria ser muçulmano como o era em outrora. Até mesmo porque não foi ele o fundador do Islam e nem o primeiro muçulmano. O Islam começa muito tempo antes com o seu primeiro profeta, Adão (que a paz e as bençãos de Deus estejam cobre ele). 
Se a questão que você levanta a respeito dele se tornar muçulmano por ter ensinado a submissão a Deus é relativa aos conflitos que a mídia tem mostrado atribuindo títulos pejorativos aos muçulmanos como o de "terrotistas", posso dizer que os reais terroristas não chegam sequer a 0,05% do povo muçulmano. Assim como creio que os traficantes que se digam cristãos e continuem no crime não passem desta margem.
Assistimos ontem (eu e minha esposa) um documentário chamado "Onde no Mundo Está Osama Bin Ladem", e achamos muito interessante a conclusão do pesquisador que passou por diversos países procurando pelo Bin Ladem e por terroristas. Ao final do documentário ele diz que descobriu nessas viagens que existe entre os muçulmanos muito mais gente como cada um de nós (neste caso os cristãos) que desejam  um mundo melhor para sua família e os seus filhos, como pessoa como Osama Bin Ladem, que existe em toda parte do mundo.
É ainda mais interessante lembrar que ao encontrar com todos os entrevistados, todos faziam questão de deixar bem claro que o Islam e o terrorismo são coisas opostas.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

A Bíblia Condena Imagens?


É comum vermos diversas pessoas protestantes condenando algumas religiões que fazem uso de imagens. Dizem que Deus proíbe o uso delas, pois seriam ídolos. Nós muçulmanos concordamos com isso. Porém este mesmo grupo diz que a Bíblia condena se fazer imagens para serem utilizadas como objetos de culto, e para reforçar tal idéia citam os seguintes versículos: 

"Não farás para ti imagem esculpida de nada que se assemelhe ao que existe lá em cima nos céus, ou embaixo na terra, ou nas águas que estão debaixo da terra. Não te prostrarás  diante desses deuses e não os servirás, porque eu, Iahweh teu Deus, sou um Deus ciumento..." (Ex.20:4-5).

"O nosso Deus está no céu e faz tudo o que deseja. Os ídolos deles são prata e ouro, obra de mãos humanas: têm boca, mas não falam; têm olhos, mas não vêem; têm ouvidos, mas não ouvem; têm nariz, mas não cheiram; têm mãos, mas não tocam; têm pés, mas não andam; não há um murmúrio em sua garganta. Os que os fazem ficam como eles, todos aqueles que neles confiam" (Sl.115:3-8).

Mas esquecem destes:

"Farás dois querubins de ouro, de ouro batido o farás, nas duas extremidades do propiciatório; faze-me um dos querubins numa extremidade e o outro na outra: farás os querubins formando um só corpo com o propiciatório, nas duas extremidades. Os querubins terão as asas estendidas para cima e protegerão o propiciatório com suas asas, um voltado para o outro. As faces dos querubins estarão voltadas para o propiciatório. Porás o propiciatório em cima da arca; e dentro dela porás o Testemunho que te darei. Ali virei a ti, e, de cima do propiciatório, do meio dos dois querubins que estão sobre a arca do Testemunho, falarei contigo acerca de tudo o que eu te ordenar para os israelitas". (Ex.25:17-22).

Rabino (sacerdote judeu) orando diante da arca.
Ora, notemos alguns pontos: 1º) Os querubins eram realmente imagens feitas de ouro batido, 2º) Eles tinham face, asas, ou seja, eram imagens detalhadas, 3º) O mesmo Deus Soberano e Único que em Ex.20:5 era um Deus ciumento, agora não vê problema em aparecer no meio das mesmas imagens que Ele proibiu.
Mas então você poderá dizer que ele proibiu adorar as imagens apenas. Mas não! Vejamos o que Deus diz em Ex. 20:4: "Não farás...".
Mas as contradições a esse respeito ainda não param por aí. Veja:

"Moisés intercedeu pelo povo e Iahweh respondeu-lhe: 'Faze uma serpente abrasadora e coloca-a em uma haste. Todo aquele que for mordido e contemplar viverá'. Moisés, portanto, fez uma serpente de bronze e a colocou em uma haste; se alguém era mordido por uma serpente, contemplava a serpente e vivia" (Nm.21:7-9).

Ora, para algo que era proibido severamente já é o segundo fato que encontramos.
E se Moisés foi capaz de esculpir uma serpente de bronze, por que se irou tanto com Aarão seu irmão, quando este fabricou o bezerro de ouro? Acompanhe os fatos:

Réplica do bezerro de ouro bíblico
"Quando se aproximou do acampamento e viu o bezerro e as danças, Moisés acendeu-se de ira; lançou das mãos as tábuas e quebrou-as no sopé da montanha. Pegou o bezerro que haviam feito, queimo-o e tirou-o até reduzi-lo a pó miúdo, que espalhou na água e fez os israelitas beberem" (Ex.32:19-20).

Procuramos com esse artigo fazer apologia ao uso de imagens? Obviamente que não, até mesmo porque estas são abomináveis à Deus. O Islam também afirma isso. Porém provamos com os excertos acima o que o Islam já afirma a 1400 anos:  " As escrituras judaicas e cristãs foram corrompidas".
As contradições vistas acima não são obras de um Deus que não sabe o que diz, muito menos de profetas que receberam de fato a mensagem pura e imaculada de Deus. Mas foi o fruto de séculos e séculos de alterações feitas por aqueles que queriam se destacar na sociedade de alguma forma, para com isso lograrem algum benefício, sendo classificados como homens santos e puros, ou homens de Deus. Será mesmo que alguém que modifica a palavra de Deus pode ser chamado de um "Homem de Deus"?
Pense leitor, Deus não é contraditório, logo tais contradições nada mais são que os rastros da influência nesfasta do ego humano.
O grande problema em relação aos estudos bíblicos hoje na maioria das denominações cristãs, para não dizer todas, é que estudam a Bíblia capítulo por capítulo isoladamente, e quando comparam livros , o fazem apenas em partes já pré-determinadas por seus teólogos. Fica aqui um chamado para você cristão: Estude realmente a sua Bíblia! Não se deixe manipular...

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

A Nova Cruzada é Classificado no TOP BLOG




O Blog a Nova Cruzada tem o prazer de comunicar a todos que graças a Deus em primeiro lugar e depois aos seus leitores, fomos classificados no primeiro turno da votação do Prêmio Top Blog 2010. Agora caminhamos rumo ao segundo turno e dependemos do seu voto. O período para as votações do 2º turno será de 10 de outubro a 10 de novembro. A sua colaboração é muito importante.
Contamos com você!

Projeto Islam no Centro Cultural Banco do Brasil - RJ

O Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro leva ao público carioca e fluminense um pouco da história e da arte islâmica. O Projeto Islam reúne 350 peças que contam mais de 1400 anos de história da nação islâmica. Dentre elas estarão os acervos do Museu Nacional de Damasco, Museu Alepo e Palácio Azem, todos na Síria, como também do Museu Nacional de Terã no Irã, da Turquia, bem como obras contepmporâneas de artistas da: Argélia, Egito, Marrocos, Irã, Palestina, Turquia e Iraque. O evento ainda prevê um ciclo de sete palestras e a presença de Harum Farocki, cineasta descendente de árabes, nascido na Thecoslovaquia e radicado na Alemanha.
O Centro Cultural Banco do Brasil - CCBB do Rio de Janeiro fica na Rua Primeiro de Março, 66 - Centro - Rio de Janeiro. O telefone é: (21) 3808-2020
O funcionamento do CCBB é de terça a domingo das 9:00h às 21:00h e a entrada para este evento é franca.
Esta é uma boa pedida para quem conhecer um pouco do sistema adotado por 1/4 da população mundial.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

E.U.A. e Seu "Altruísmo Terrorista"

"Vamos acabar com o terror no mundo", este era o discurso dos E.U.A. na pessoa de seu então Presidente George W. Bush após o 11 de setembro de 2001, ou melhor dizendo, a desculpa utilizada para invadir os Iraque e o Afeganistão a procura de um suposto terrorista chamado Bin Laden, que diga-se de passagem, esteve ao alcance das tropas americanas, mas que estranhamente não foi capturado segundo um relatório da CIA.
Mas será que esse objetivo aparente foi alcançado ou pelo contrário, o verdadeiro terror foi levado pelos Estados Unidos a esses países?
Já mostramos aqui no A Nova Cruzada diversos casos de violência e humilhação cometida pelos E.U.A. contra civis iraquianos e afegãos; e esta semana nos chega mais um, em que um soldado norte-americano alega num vídeo de interrogatório militar exibido pela CNN ter matado um civil no Afeganistão por "esporte", estando sob o efeito de drogas ilegais. Os membros da 5ª Brigada de Combate da 2ª Divisão de Infantaria do Exército foram também acusados de esquartejarem suas vítimas e fotografarem e exibirem crânios e outros ossos humanos como troféus.
No vídeo o investigador militar questiona a Jeremy Morlock (um dos cinco soldados assassinos que mataram declaradamente 3 pessoas a sangue frio). No vídeo ele afirma que estavam de patrulha, de repente por divertimento tiraram um afegão de sua casa, colocaram-no de pé e o mataram. Como resposta ao ato o soldado disse ao investigador que o afegão assassinado estava cooperando, pois não estava armado nem tinha como se defender.
Caro leitor, mais uma vez como tantas outras gostaria de perguntar a você: Nós muçulmanos é que somos os terroristas? A verdade a cada dia fica mais evidente. Basta não tapar os olhos para o que está bem a nossa frente.

sábado, 25 de setembro de 2010

A Novela Continua...

Na postagem passada mostramos a hipocrisia americana quando acusou o Irã de brutal e desumano quando suas leis decretaram pena de morte para uma assassina e adúltera. Porém esta semana quando a Suprema corte dos Estados Unidos da América fez o mesmo nenhum alarde foi feito, e a americana condenada será executada amanhã.
Não é novidade também o quanto Israel e Estados Unidos pressionaram o Irã utilizando-se por meios escusos para o mesmo abrisse suas usinas para o mundo, pois era acusado de usar energia nuclear para fins bélicos. O mundo esquece porém que esta "demonização" dos países de maioria muçulmana tem um motivo: tirar o foco de suas próprias arbitrariedades. E olha que não são poucas...
Esta semana  a Assembléia Geral de 151 países na Agência Nuclear de Energia Atômica (AIEA), braço da ONU que monitora o uso de energia nuclear no mundo votou a este respeito. Maiores informações poderão ser vistas no link: http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,eua-derrubam-na-aiea-proposta-para-inspecao-em-israel,614910,0.htm
O que vemos é que o apoio mútuo dos dois governos majoritariamente sionistas do mundo está cada vez mais descarado. 
Então mediante tais fatos surge a inevitável pergunta: Por que tais governos insistem em manter a estratégia do "dois pesos e duas medidas"? O Irã deve sofrer sanções até que revele todo seu armamento nuclear, enquanto Estados Unidos e Israel as ocultam com a compactuação da ONU?
O que nos causa ainda mais indignação é que a desculpa dada pelos governos israelense e americano é de que se tal fato ocorresse e as as armas nucleares de Israel fossem reveladas, isso poderia atrapalhar o processo de paz entre Israel e Palestina.
Sinceramente senhores governantes desta putrefacta máfia de hipócritas? Façam-me o favor... do outro lado das mídias por vocês manipuladas existe um povo que pensa. Não cremos mais em seus joguinhos de faz de conta. Enfim acordamos. Quem são os verdadeiros demônios? O Irã que diz abertamente suas intenções ou Israel e os Estados Unidos que mascaram seus intentos nefastos e obscuros atrás de uma aparência de humanitarismo?
Este é mais um capítulo da "novela" a "Justiça Relativa" dos E.U.A.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

A Justiça Relativa dos E.U.A.

Caro leitor, qual seria a diferença entre duas mulheres adúlteras que tenham assassinado os seus respectivos maridos? Bem, aos olhos da razão nenhuma. Porém vemos que para o mundo a coisa não funciona bem assim, pois todos ficamos sabendo da condenação à pena de morte da iraniana Sakineh Mohammadi Ashtiani, que causou grande comoção em todos. Os E.U.A. foi inclusive um dos governos que se levantou contra tal ato pois alegava que era uma violação dos Direitos Humanos e que ele, um país civilizado não poderia permitir isso em pleno século XXI, e assim prosseguiu com seu discurso hipócrita. Porém pasmem, isto valia apenas para o Irã, pois esta semana Teresa Lewis, uma cidadã norte americana foi condenada pela Suprema Corte dos E.U.A. à pena de morte pelo mesmo motivo que Ashtiani: "assassinato do marido". Diga-se de passagem que o ato criminoso foi incentivado pelo amante. 
Embora o adultério não seja visto em terras norte americanas como um crime a ser punido ela não foi culpada por este, porém cá entre nós, os delitos foram exatamente os mesmos: "assassinato do marido e adultério".
A execução de Teresa Lewis está marcada para daqui a dois dias, prazo tão curto assim anunciado para que não possa causar a mesma mobilização que o caso Ashtiani.
Tal incidente nos leva fatalmente à uma reflexão: Por que será que quando os Estados Unidos ou Israel mexem com energia nuclear não há qualquer problema, mas quando é o Irã, todos se voltam contra? Por que quando uma mulher é condenada à morte em outro país que não compactue com o Sionismo este é brutal e cruel, mas quando está de acordo com a política  e a "justiça" hipócrita sionista tudo é justificável? Pense...

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

1º Encontro de Jovens Muçulmanos do Rio de Janeiro


Como já havíamos anunciado aqui, foi realizado nos dias 16, 17, 18 e 19 de setembro, em Cachoeiras de Macacu - RJ, o 1º Encontro de Jovens Muçulmanos no Rio de Janeiro. Nele estiveram presentes irmãos das regiões Sul e Sudeste do Brasil.
Fomos prestigiados com a presença do Sheikh Muhammad Bukai, da Mesquita do Pari em São Paulo e do Sheikh Ahmad Mazloum da Mesquita de Foz do Iguaçu.
A equipe do nosso blog A Nova Cruzada também se fez presente através de mim, Omar Israfil Dawud Bin Ibrahim e de minha esposa e também colaboradora do blog, Fatimah Bint Maryam.
Dentre as diversas atividades realizadas tivemos obviamente as cinco orações diárias, que puderam Alhandulillah (Graças a Deus) ser feitas em conjunto todos os dias, como também palestra sobre diversos temas, aulas de memorização do Sagrado Alcorão, peça de teatro apresentada pelos irmãos do Rio de Janeiro, membros da Mesquita da Luz e muito mais.
Neste evento foram traçadas diretrizes para o Islam no Brasil no próximo ano.
O evento terminou com todos os seus integrantes participando da 3ª Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, onde a maioria os muçulmanos vestiam camisas com a frase: "Islam: Respeitando a Diversidade Religiosa". Como sempre as mulheres muçulmanas deixaram a sua marca: atuantes na sociedade.

sábado, 11 de setembro de 2010

Agradecimento ao Pastor Terry Jones

Gostaríamos nesta breve nota, hoje, dia 11 de setembro de 2010, um dia após o Eid (festa islâmica que marca o fim do jejum no mês de Ramadan), agradecer ao Pastor Terry Jones por propagar o Islam por todo o mundo, e deixando claro para toda a humanidade quem sempre foram os radicais e intolerantes desde o período das cruzadas.
Com esta ameaça de queima do Sagrado Alcorão aliás o Pastor Terry Jones trouxe a tona muitas coisas que precisavam aparecer. Dentre elas a fragilidade do governo americano que ficou "nas mãos" de um civil apenas, sem saber o que fazer, sem puni-lo e apenas o exortando a deixar seu intento de lado. Belo exemplo de democracia a americana. Depois ao fato de que a "Guerra Santa" nunca foi empreendida pelos muçulmanos e inclusive nem mesmo fomos nós que criamos esta expressão, mas ela veio da Cristandade. Desta forma o Pastor Terry Jones mostra quem alimenta o ódio e o espalha pelo mundo como uma metástase. "Aquele que tiver olhos para ver e ouvidos para ouvir" que entendam...
Gostaríamos porém de dizer ao Pastor Terry Jones que se todos os exemplares de nosso livro sagrado fossem incinerados, outros exemplares surgiriam, uma vez temos em nosso meio diversas pessoas intituladas Hafiz, que possuem o Alcorão na íntegra guardados em suas memórias.
Inclusive crianças de 3, 5 e 7 anos, como também adultos. O que ocorreria porém de todas as Bíblias do mundo fossem destruídas? Pergunto isso para saber como seria preservada, pois nós muçulmanos jamais destruíriamos livros como a Torah, os Salmos, O Evangelho e etc. que consideramos sagrados por ter sido revelado por Deus. Mesmo que depois os homens tenham feito alterações ao seu bel prazer.
Lamentamos informar Pastor, mas o Sagrado Alcorão continuará a ser o livro pelo qual nos guiaremos, pois Allah (o Deus Único) que o revelou, continuará a ser o centro de nossa fé. Pena que o Pastor tenha resolvido seguir uma espécie um tanto quanto sinistra e incompreensível de Cristianismo Ateu.
Quanto a divulgação do Islam, gostaríamos de dizer que o Pastor Terry Jones está fazendo um grande serviço a todos nós muçulmanos com todo o seu ódio, e sua trapalhada, pois nada mais faz que o "tiro sair pela culatra", pois quando a população vê tanto ódio gratuito assim contra todo um povo, normalmente vão procurar saber mais sobre este povo ou religião, enfim... Então descobrem que todas essas acusações são falsas, e assim ou se tornam muçulmanas ou então passarão a respeitar o Islam pelo resto de suas vidas. É assim que tem acontecido todo esse tempo, e hoje o Islam já é a maior religião do mundo, e os muçulmanos já formam 1/4 da população mundial. Só no Brasil por exemplo já somos 2.186.132 de acordo com a Pew Research Center, outubro de 2009 e CIA World Factbook, 2009 como pode ser visto no site da R7 ao fim da página na apresentação sobre o Islam. Este canal de TV brasileiro é administrado pela Igreja Universal do Reino de Deus. Logo o argumento de que estamos sendo tendenciosos colocando números falsos em um blog islâmico também seria no mínimo irracional. Veja:http://noticias.r7.com/internacional/noticias/mesquita-em-ny-traz-a-tona-o-preconceito-contra-isla-20100817.html .
O resultado do crescimento do Islam e do apoio da humanidade que não está mais se deixando enganar por tais farsantes pode também ser visto nesta matéria do R7: http://noticias.r7.com/internacional/noticias/movimento-americano-pro-isla-e-maior-do-que-o-contrario-na-internet-20100817.html
Por isso, mais uma vez... MUITO OBRIGADO PASTOR TERRY JONES PELO GRANDE SERVIÇO EM PROPAGAR O ISLAM!
Conheça você também a verdade sobre o Islam. Leia o Sagrado Alcorão. Peça o seu gratuitamente AQUI .