domingo, 31 de janeiro de 2010

Mufti da Arábia Saudita Condena o Terrorismo em Nome do Islam

O Mufti da Arábia Saudita, Abdul Aziz Bin Abdullah al-Sheikh, lembrou aos muçulmanos que o terrorismo não é apoiado pelo Islam e qualificou de "maldosas" as missões suicidas cometidas em nome da religião. A mensagem do Sheikh fez parte do sermão antes das orações das 12h, no segundo dia dos rituais anuais de peregrinação a Makkah ("Hajj"), com a participação de cerca de 2,5 milhões de pessoas este ano, segundo as autoridades sauditas. O mufti pronunciou seu sermão na mesquita de Namira, aos pés do Monte Arafat, o lugar onde o Profeta Muhammad (S.A.A.S.) pronunciou seu último sermão e que fica a 20 quilômetros ao sudeste de Makkah. "O terrorismo é um problema internacional (...). O dever do muçulmano é se opor a isso", afirmou o Sheikh em uma das sacadas da mesquita, cuja esplanada ocupa uma área de 110 mil metros quadrados e pode receber cerca de 300 mil fiéis. O mufti saudita disse que os responsáveis por cometer estas maldades em nome do Islam "não recebem o apoio de Allah nem do Islam", e alertou os que promovem a destruição "em nome do sectarismo". Em seu sermão, o mufti criticou também a "magia negra" e os bruxos que dizem seguir princípios islâmicos. Também lamentou, em seu discurso, que alguns países muçulmanos questionem a legitimidade de que as mulheres usem véu. O sermão do mufti foi o momento-cheve nos dias mais importantes da peregrinação de Makkah, que, em diversos períodos, é feita em um corredor que liga a cidade e o Monte Arafat.

Fonte: Reportagem retirada na íntegra do jornal islâmico "A Alvorada" publicado pela CDIAL

Um comentário:

  1. Fico feliz por saber que o islamismo não apoia o terrorismo. O dia em que os homens amarem a Deus em primeiro lugar e ao próximo como a si mesmo, estes verdadeiramente estarão fazendo a vontade de Deus na terra. Quando verdadeiramente amamos a Deus em primeiro lugar, não fazemos ao próximo aquilo que não gostaríamos que fizessem para nós. Tudo pertence a Deus, tudo está nas mãos de Deus, inclusive as religiões. Deus é o único Juiz.

    ResponderExcluir