domingo, 7 de março de 2010

Globo: Desinformação e Deturpação.... Agente vê por aqui

Mais uma vez a Rede Globo de televisão leva uma personagem "muçulmana" à telinha. Porém ela demonstra que não é feita nenhuma pesquisa para se abordar um determinado assunto. Este o caso da personagem Samira de Malhação, vivida pela atriz Thaís Botelho. Na novela jovem, a menina recém chegada do Irã pode até se vestir como muçulmana para os mais desavisados, porém de acordo com o Islã são encontrados erros gritantes, primeiro em suas vestimentas, pois Samira usa blusa com manga 3/4, enquanto o correto para uma muçulmana é cobrir todo o braço. Segundo a mesma deixa a vista seus brincos, porém o Sagrado Alcorão diz que devem ser cobertos os adornos. Isto inclui tanto os naturais como os cabelos, como também os artificiais, neste caso, os brincos. A mulher muçulmana deve deixar aparente apenas o rosto os mãos e os pés.
Quando este artigo foi escrito, o verbete "Samira Malhação" no Google foi encontrado 3.240 vezes, o que mostra que o Islam tem despertado curiosidade nas pessoas, porém a mídia tendenciosa tem levado os reais interessados como sempre para uma informação distrocida e ao extremo oposto do que realmente é praticado pelos muçulmanos.

Em episódios recentes de Malhação, Samira propõe a Bruno, seu pretendente, que ambos passem a viver numa situação intermediária entre o apenas "ficar", muito comum no Brasil, e o casamento, que seria normal para uma muçulmana, e ainda diz que neste meio termo ele não precisaria se reverter ao Islam. Nada mais errado. De acordo com o Sagrado Alcorão e a Sunnah (Tradição) do Profeta Muhammad (S.A.A.S.) uma muçulmana só pode se casar com outro muçulmano, além disso não existe qualquer situação intermediária entre esse período. Muçulmanos não namoram. Pede-se a pretendente em casamento e se casa. Não há inclusive contato físico nenhum neste período, nem mesmo pegar na mão ou que seja um simples toque no ombro, e menos ainda um beijo, como já ocorreu na novela.
O que ficamos estupefatos é que diversos protestos de muçulmanos em todo o Brasil são feitos e enviados para a emissora, que sempre vem com a desculpa padrão de que fez com a maior das boas intenções e que queria com isso homenagear o Islam e os muçulmanos. Porém como diz aquele velho ditado brasileiro: "de boas intenções o inferno está cheio".
A personagem Samira se refere sempre ao Islam como sua "cultura", porém não vivemos apenas uma cultura, trata-se de um sistema de vida que vai muito além da "simples cultura". Temos dentro do Islam: um sistema político, penal, religioso, de etiqueta e muito mais.

Erros gritantes ocorreram também quando a mesma emissora passou em sua tela a novela "O Clone". Porém diversos atores fizeram um seminário na sede da Sociedade Beneficente Muçulmana do Rio de Janeiro - SBMRJ, sediada na Rua Gomes Freire, 176 2º andar, Sl. 205, no Centro do Rio. Porém ao ir para o ar, muitas coisas que eram aprendidas eram deixadas de lado.
Este tipo de desinformação faz com que na verdade algumas meninas até se interessem em se tornar muçulmanas, porém com uma concepção errada do que encontrarão pela frente e terão que praticar. Por exemplo: o hijab (véu), não é uma peça opcional no vestuário feminino muçulmano, é obrigatório e a mulher que desejar abraçar o Islam como sua religião, deverá saber desde então que deverá usá-lo toda vez que estiver diante de alguém que não pertença a sua família de 1º grau, como: seus pais e seus tios.
Para aqueles que desejarem ter informações corretas sobre o Islam, recomendamos acessar os links na coluna direita do nosso blog, ou então o site da Sociedade Beneficente Muçulmana do Rio de Janeiro - SBMRJ que também está lá ( http://www.sbmrj.org.br/ ). Os que moram na cidade do Rio de Janeiro, estão convidados a comparecer em nossa Mesquita nas orações coletivas todas as sextas-feiras às 12:00h. A Mesquita Al Nur (Mesquita da Luz) está situada na Rua Gonzaga Bastos, 77 - Tijuca - Rio de Janeiro. Lá poderão ser tiradas dúvidas com o nosso Diretor do Departamento Educacional e Divulgacional: Sr. Sami Armed Isbelle, também autor dos livros "Islam, sua Crença e Sua Prática" e "O Estado Islâmico e Sua Organização", como também com o nosso Imam, Sr. Munzer Armed Isbelle, também autor dos livros: "Sob as Luzes do Alcorão" e "Descobrindo o Islam".

Nenhum comentário:

Postar um comentário