sábado, 27 de março de 2010

O Crescimento da Islamofobia

Vemos a cada dia que passa a islamofobia crescer em todo o mundo, e especialmente no Brasil. Isso fruto do marketig negativo feito pelos sionistas presentes internacionalmente e por algumas denominações religiosas que acabam servindo de marionetes e ferramentas nas mãos do primeiros. O fato é que não é difícil encontrarmos pela internet e mesmo por outros meios, propagandas dizendo que o Islam é agressivo, injusto, criminoso e opressor e mais uma série de outros adjetivos nefastos. Esquecem porém que as campanhas de ódio, preconceito e mentiras partem do lado deles e não do nosso. Porém porque isso ocorre? Pense um pouco...
O Islam é a maior religião do mundo e a que mais cresce. Já somos 1/5 da população mundial. Desta forma aqueles pseudos religiosos, oportunitas, que vivem das ofertas e dízimos "dados a Deus" por seus fiéis incautos não querem obviamente que a sua gorda renda mensal esgote. Por isso não é nada lucrativo que os membros de suas igrejas abandonem as mesmas e busquem um caminho mais coerente. Então para se manter esta hegemonia é necessário lançar mão de todos os métodos possíveis que estejam a frente, mesmo que seja baseado na mentira e na difamação. Atitude esta que segundo a Bíblia - livro que para tais pessoas imagina-se ser sagrado - é altamente condenável.
Temos também os Sionistas, os que controlam a máquina financeira mundial e manipulam movimentos políticos e até mesmo algumas denominações cristãs passando para os mesmos a imagem de que são judeus fiéis aos ensinamentos das escrituras e tementes a Deus. Porém não é isso o que um grupo de Rabinos espalhado por Israel e Estados Unidos diz. Veja: www.youtube.com/watch?v=o4UpBi1p50c . Estes Rabinos são denominados "Judeus Fiéis a Torah", e dizem ser anti bíblico tais atrocidades feitas pelo sionistas que tentam abafá-las a qualquer custo. Um claro exemplo disso foi a retirada do livro "Os Protocolos dos Sábios de Sião" das livrarias em diversos países do mundo, incluindo o Brasil, e das próprias Editoras, que agora não podem mais publicá-lo.

Basta digitar na parte de imagens do Google para ver quantas imagens ofensivas ao Islam encontramos. Mas isso não ocorre se digitarmos sobre o Cristianismo por exemplo ou sobre o Judaísmo.

Os fatos são que: se uma muçulmana estiver na fila de embarque de um aeroporto junto com um freira, a muçulmana será revistada e será solicitado que retire seu hijab (véu islâmico), mas à freira não. E casos assim já ocorreram diversas vezes em nosso país.

Da mesma forma um muçulmano de origem árabe terá o seu visto dificultado para entrar no Brasil, enquanto um americano poderá ir e vir tranquilamente.

Se falarmos contra o comportamento sionista podemos ser condenados. Porém o Sionismo é apenas uma posição política da qual podemos discordar. Mas isso não ocorre se falarmos contra o Comunismo, a Democracia, o Socialismo ou o Capitalismo. Porque então somente contra o Sionismo? Se formos utilizar as desculpas dos sionistas de que estamos sendo intolerantes religiosos, isto já não funciona mais, uma vez que vemos um Rabino ortodoxo dizer claramente que Sionismo não é Judaísmo. Se formos acusados de antisemitismo, também carece de lógica pois somos semitas, e seria uma falta de lógica sermos contra nós mesmos. Só os "judeus" sionistas são contra os reais judeus. Aqueles que seguem os preceitos ensinados pela Torah.

É interessante notar como somos atacados diariamente pela mídia sionista brasileira que manipula as massas que se nega a pensar e investigar a verdade. Karl Marx certa vez disse que "a religião é o ópio do povo". Para dizer isso vemos que primeiro, ele certamente desconhecia o Islam e sua essência, segundo, ele havia esquecido da imprensa que possui ainda maior poder sobre a mente do povo. Talvez mais até que a religião. Veja o vídeo sobre a mídia brasileira: www.youtube.com/watch?v=wwdyxrFHHfQ .

Judeus, muçulmanos e cristãos (orientais) viviam em harmonia até a chegada do Cristianismo latino já tão corrompido pela sede de poder à Palestina em suas Cruzadas aos gritos de "Deus o quer!". Depois disso outras tantas atrocidades se seguiram advindas do Ocidente tais como o Nazismo e o Sionismo. Desde então o mundo ocidental tem encarado a população do Oriente Médio como retrógrada e o padrão da sociedade cristã tem sido o modelo que todos devem seguir. Por que? Nos dirão que certamente esta é mais evoluída. Será? Tendo em vista que nós muçulmanos criamos a algebra e demos grandes contribuições à arquitetura, à astronomia, à artimética, geometria, física, química, medicina, jurisprudência e outras tantas ciências, dificilmente poderíamos concordar com tal afirmação.

Diferente da soberba da sociedade ocidental, o muçulmano sempre esteve aberto para aprender onde houvesse algum ensinamento útil para a humanidade, pois para nós é uma obrigação a busca do conhecimento. Por isso jamais estaremos satisfeitos com o que já sabemos.

Cada um de nós tem a possibilidade a cada dia de não ser apenas mais um na multidão. De fazer valer os seus direitos e de tomar as próprias rédeas de sua vida, libertando-nos do julgo imposto pela mídia através de sua ditadura velada que impõe padrões a serem seguidos como: comportamentais, de beleza e tudo mais.

Em pleno século XXI onde as classes são defendidas por razão de sua etnia, credo e outros, é sim um grande retrocesso manter o pensamento medieval de que o Islam é exatamente como pregam ao modo da inquisição através da mídia. Por este motivo fazemos um convite a que você leitor, pesquise, busque conhecer o Islam em sua fonte, e então... certamente se surpreenderá com o qunto de asneiras tem ovido até hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário