domingo, 1 de agosto de 2010

Crescimento do Islam no Mundo Causa Desespero Em Sociedade Ocidental

Século XXI, sociedade moderna, padrões intelectuais arrojados, liberdade para todos onde cada um tem o seu espaço para se manifestar igualmente. Certo? Não, errado.
A Liberdade, Igualdade e Fraternidade, lema da revolução francesa por exemplo não passa de utopia, e cá entre nós, somos racionais e maduros demais para acreditar em contos de fadas não é mesmo? Imagine você que liberdade temos quando a nossa "democracia" nos dita quais opções devemos escolher, e na política por exemplo estas são apenas entre corruptos e bandidos. Que igualdade temos quando grupos que não são compreendidos são rechaçados sem sequer buscar o entendimento sobre o que defendem, e que fraternidade pode existir na sociedade egocêntrica e individualista de hoje? Bem, a própria França que sempre se autoproclamou libertária hoje tenta a todo custo proibir suas cidadãs muçulmanas de usarem o hijab, niqab ou burqa. Ora, mas suprimir o direito de utilizar as suas vestes não é um sinal de serceamento desta tão aclamada liberdade?
O fato é que a sociedade ocidental sempre se gabou de sua superioridade sobre as demais, e de sua religiosidade cristã, como sendo o supra sumo de toda a espiriritualidade como disse por exemplo o místico cristão Carl Lois Fredrik Grasshoff, mais conhecido pela alcunha de Max Heindel (1865 - 1919) em seu livro Coletâneas de Um Místico: "Consideramos a religião cristã como a mais elevada dada ao homem até o momento presente, e repudiá-la, seja ela exotérica ou esotérica, por qualquer sistema antigo, é, o mesmo que preferir desatualizados livros científicos aos mais novos que encerram descobertas recentes".
Porém esta mesma sociedade que se diz o auge da civilização vem entrando em desespero pois dia após dia vem mostrando toda a falibilidade de seu sistema. E a civilização mundial, e justamente em maior número a civilização ocidental vem buscando respostas para todos os campos de suas vidas. Porém como não as encontra no que têm a mão, saem em busca de algo que possa realmente matar a sua sede de justiça, conhecimento lógico e tudo mais, e é aí onde o Islam entra. Primeiro por ser um sistema completo de vida onde se encontra: religião, ciência, política, economia, jurisprudência, etiqueta, alimentação, higiene pessoal, formas de se prevenir doenças e etc. Segundo por ver o ser humano de uma forma holística (como um todo) e depois por não menosprezar a inteligência dos muçulmanos. Tanto é assim que diversas vezes no Sagrado Alcorão Allah pergunta: Não razoais? Não meditais? Não refletis? E desta forma nos convida todo o tempo a utilizarmos a lógica.
Por estes e outros muitos motivos a cada dia o Islam vem recebendo mais e mais revertidos, que não têm qualquer descendência árabe ou que jamais pertenceram a famílias muçulmanas, mas que todavia passam a formar novas famílias em que Deus e Sua religião, ou seja, o Islam, tem sido o centro. Graças a isso hoje os muçulmanos formam 1/4 da população mundial, e destes apenas 20% são árabes nascidos em países árabes ou descendentes de árabes. Um ótimo exemplo disso é a Indonésia, o maior país muçulmano do mundo que nada tem de árabe, que se tornou muçulmano devido ao exemplo de alguns poucos comerciantes que foram para lá, e que devido ao caráter dos mesmos, despertou o interesse dos vizinhos para seguirem aquilo que era a manifestação mais pura dos ensinamentos divinos, pois viam em cada ato destes a palavra de Allah refletida. No Brasil já somos, de acordo com o último senso, um milhão e meio de muçulmanos, sendo apenas no Rio de Janeiro de acordo com informações pouco mais de 10.000 famílias.
No entanto este franco crescimento de muçulmanos a nível mundial vem criando um verdadeiro despero em certas denominações cristãs, pois uma vez que seus fiéis não encontram as respostas e os exemplos que procuram, o encontram no Islam e nos muçulmanos que não se contentam apenas em serem meros repetidores de teorias que embora belas não são praticadas.
Embora tanto o Cristianismo Católico como o Cristianismo Protestante como veremos nos vídeos abaixos tentem explicar o nosso crescimento nos filhos que temos, o fato é que na Mesquita Al Nur (na cidade do Rio de Janeiro), que eu e minha esposa frequentamos, estamos acostumados a ver diversas reversões de pessoas que eram cristãs, das mais diferentes denominações, e que por não encontrarem o resultado de suas buscas, encontram as respostas às suas perguntas no Islam. Dessas, nenhuma foi coagida ou se reverteu apenas para se casar ou algo do gênero.
Assista os vídeos:





O que podemos constatar é que não há a tal "imigração" da qual eles falam e sim a "reversão" de várias pessoas que encontram no Islam a resposta para suas dúvidas e a certeza da sua fé!

"Quando te chegar o socorro de Allah e o triunfo, e vires entrar a gente, em massa, na religião de Allah, celebra, então, os louvores do teu Senhor, e implora o Seu perdão, porque Ele é Remissório." (Sagrado Alcorão - 110 - Surata O Socorro)

Quanto aos muçulmanos serem os "velhos inimigos" do cristianismo, posso dizer que nem mesmo os cristãos se esforçam tanto para seguir os ensinamentos de Jesus (que a paz esteja com ele) como fazem os muçulmanos, e que se há alguma inimizade esta é facilmente demostrada pelos cristãos que nunca mediram/medem esforços para atacar o Islam.

"E, em verdade, encontrarás que os mais próximos aos crentes (muçulmanos), em afeição, são os que dizem: "Somos cristãos". Isso, porque há entre eles clérigos e monges, e porque não se ensoberbecem." (Sagrado Alcorão - Surata da Mesa Provida - 5:82)

Como podemos ser inimigos dos cristãos se nosso Livro Sagrado nos ensina que somos os mais próximos em afeição?

O Islam não cresce porque temos mais filhos, o Islam cresce porque a cada dia mais e mais pessoas encontram o que buscam no Islam. A adoração mais simples e pura ao Deus Único!

Informe-se! Conheça o Islam! Talvez você não se torne um muçulmano, mas com certeza vai mudar a opinião que tem a respeito deles!

10 comentários:

  1. Querem também proibir o vestuário para mulheres pois na visão deles, as potenciais "terroristas" ficariam com os rostos escondidos para as câmeras de vigilância.

    ResponderExcluir
  2. A imigração excessiva é prejudicial à cultura europeia, não importa a religião. E concordo com a proibição da Burka, que eu saiba a mulher não é obrigada a usar e não são muitas que usam, e pode ser usada como esconderijo por criminosos. Facilitaria para as forças policias se todo mundo mostrasse a cara.

    ResponderExcluir
  3. Na verdade o crescimento do Islam se dá na Europa não é pela imigração, mas por europeus que se revertem ao Islam por não encontrarem em suas religiões as explicações que encontram no Islam. Além disso o próprio governo confunde propositadamente ou por ignorância a burka, o niqab e o hijab. Eu particularmente também sou contra a burka que de acordo com o Islam é um exagero. Porém é algo cultural, que embora seja um exagero não está contra o Islam pois não está a menos que o recomendado, e todo o problema seria estar com menos do que se é exigido. Este é também o caso do nikab. O Islam no Sagrado Alcorão coloca como obrigatório a toda muçulmana apenas o hijab. Não o nikab e a burka. Além disso se perguntarem para as próprias muçulmanas verão que elas mesmas consideram-no mais um direito, embora estejam conscientes que é um dever.
    Logo toda muçulmana e muçulmano devem sim mostrar sua cara. Por este motivo o blog de todos os três escritores deste blog mostram a foto dos próprios. Diferente de alguns outros que acusam o Islam mas são incapazes de mostrarem os seus rostos.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Omar!

    Concordo que muitas pessoas encontram muitas respostas, conforto e esclarecimento no Islã, mas é inegável que o crescimento do Islã se deve à imigração. Milhares imigram para a Europa e outros lugares do mundo em busca de melhores condições de vida! Nada contra! Faria o mesmo em tal situação!

    Mas é aquele negócio: você sai de uma terra B, mas a terra B não sai de você. SEMPRE vai ficar um resquício.

    Eu não sigo especificamente uma religião. Tenho fé em Deus, acredito Nele, agradeço a Ele cada vez que algo bom me acontece, quando tou passando por um perrengue, peço força e equilíbrio pra Ele. Quando posso, ajudo uma pessoa. Procuro ter atitudes gentis e bem-educadas com as pessoas.

    Tenho me informado sobre o Islã, através de blogs de muçulmanas revertidas, como o Diário de Halima, A Mulher no Islam, Através do Véu, Barbrinha das Arábias... todas elas são super legais! Não imaginava que elas fossem tão acessíveis! Hoje, eu já não teria medo ou receio de puxar conversa com uma muçulmana... rs.

    Procuro me informar não só por enriquecimento intelectual, mas também (admito), eu conheci pela Internet, um muçulmano! Estou muito interessada nele e ele parece está interessado em mim. Isso saberei quando ele vir ao Brasil, torço para isso todos os dias!

    ResponderExcluir
  5. Sou a favor da diversidade religiosa, cada um segui-la porque tem fé realmente e haver respeito entre crenças diferentes.

    O que sou totalmente contra é um estado teocrático: não só islâmico, mas católico ou algo do gênero. Acho que a religião não deva interferir nas questões do Estado.

    Sobre isso, me diga tua opinião, por favor: Acha que os países laicos, onde o Islã será religião predominante, haverá mudança da laicidade pra teocracia?

    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Salam Aleikum
    (Que a paz esteja contigo)

    Cara Kiara
    Desculpe, mas discordo de você neste aspecto por ver na prática que o crescimento do Islam não funciona assim. Basta saber que apenas 20% dos muçulmanos são árabes. Além disso temos por exemplo diversos casos em todo o mundo de pessoas que não eram muçulmanas e se reverteram. Este é inclusive o meu caso. Eu era clérigo católico, minha esposa também não era muçulmana, eu e ela somos cariocas. Assim também foi o caso de uma irmão que se reverteu há cerca de duas semanas atrás da qual fomos testemunhas. Temos a cada semana várias pessoas em nossa mesquita se revertendo ao Islam sem qualquer pressão para isso. De onde elas imigraram? Já são cariocas, fluminenses, mas enfim, Brasileiras. Aí se alguém vê o Islam crescendo no Brasil que é por conta da imigração. E esta centena de brasileiros que vemos só em nossa mesquita se tornando muçulmanos? Imigraram de onde? Logo esta alegação não possui fundamento.
    Da mesma forma a questão de ter mais filhos... a mulher muçulmana não é um parideira que só vive pra isso. Estas todas são justificativas para tentar explicar o crescimento do Islam. A verdade é que cada vez mais pessoas têm abandonado suas antigas religiões por não encontrarem respostas e ingressado para o Islam pelo motivo oposto.
    Espero ter esclarecido.

    Ma Salam,

    Omar

    ResponderExcluir
  7. Bom dia, Omar!

    Concordo que os brasileiros que se reverteram ao Islamismo, o fizeram por vontade própria! O próprio sheikh da Mesquita do bairro do Pari (em SP capital) afirmou que muitos revertidos são mais fiéis ao Islã que muitos que nasceram dentro dele, porque ESCOLHERAM, depois de conhecer e se identificar! Nada contra, acho ótimo decidir o que é melhor para si, sem prejudicar outrem!

    Hoje, a maior causa do crescimento do Islã se deve ao conhecimento dele e a opção de se converter, em várias partes do mundo. Mas de alguma forma, Ele foi trazido. Se fosse por um grupo limitado/reduzido, creio que ia ser mais difícil se disseminar, por isso acredito na Imigração como uma das causas, não a única responsável! Me expressei mal no comentário anterior, me desculpa!

    Ainda tenho muito o que aprender sobre o Islã. Já posso afirmar que não é a religião do terrorismo, como você mesmo afirmou, terrorista não tem religião, ele pode se esconder em qualquer uma! Que nem todas as mulheres são oprimidas! E se o são nesses países islâmicos, é por distorção ao interpretar o Alcorão! Mulheres oprimidas há no mundo inteiro, com ou sem Islã!

    Sou a favor da diversidade religiosa e do direito de escolha: há cristãos que se convertem ao Islamismo por encontrar respostas nele e há muçulmanos que se convertem ao Cristianismo pelo mesmo motivo. Cada um sabe das suas necessidades: o que é bom para mim pode não ser para você e vice-versa!

    Você me esclareceu e muito!

    Obrigada!

    ResponderExcluir
  8. Bem, na Indonésia como diz a matéria o Islam iniciou sim através de um número muuuuito pequeno de comerciantes que imigraram sim pra lá. Depois disso pelo fato dos habitantes da Indonésia se identificarem com os princípios islâmicos, passaram a adotar o Islam como seu sistema de vida. Hoje a Indonésia tem a maior população islâmica do mundo. Sem que para isso fosse necessário muitos imigrantes.
    Se fosse assim, como o Cristianismo que é uma religião de origem semita se espalhou por todo o mundo ocidental? Precisou de muitos cristãos de origem semita para que se tornasse a maior religião do mundo por longo tempo? Não. Assim o Islam também se tornou a maior religião do mundo na atualidade se que fosse necessário um grande grupo de imigrantes em todos os países.
    Na própria época do Profeta Muhammad (S.A.S.) você tinha pessoas que vinham de seus próprios países para aprender o Islam e voltar para ele e ensiná-lo. Seriam eles também imigrantes?
    Enfim, creio que essa seja uma tentativa (não sua é claro) de se arrumar uma desculpa inapropriada para a expansão do Islam no mundo, assim como tantas outras.

    Ma Salam,

    Omar

    ResponderExcluir
  9. mesmo que fosse imigração o que tem a ver os imigrantes continuarem com sua cultura? Os europeus continuaram com sua cultura e levaram a sua religião em todos os países em que foram mas se recusavam a se adaptar a cultura local. Por que exigem que os muçulmanos façam o que eles nunca fariam?

    ResponderExcluir
  10. Este Reynolds me parece duas coisas um vidente e um humorista,Vidente pois ao falar q a torre Eiffel se tornara o maior mInarete do mundo ele pode ter certeza que Inshallah ela sera sim , e que o Big bem de Londre tera o azam 5 vezes por dia Inshallah tambem , mas ele se tornou humorista em dizer que os Muçulmanos são intolerantes e não querem dialogo , O que logo um católico dizendo isto ,ele deve ter se esquecido coitado , do que a Igreja dele fez com aqueles que não se encaixavam em suas diretrizes na Idade média ,ele deve ter se esquecido de que se a europa se desenvolveu no renascimento foi graças as descobertas cientificas deixadas pelos árabes muçulmanos que estiveram no sul da europa . e que os poucos judeus na europa só continuaram lá pq durante o califados na Andaluzia ,portugale Espanha , foram protegidos pelos muçulmanos ,porque senão teriam sido queimados na fogueira tambem , ele se esqueceu tambem de dizer que os espanhois (catolicos fervorosos) quando chegaram nas Americas foram os que mais mataram os povos indigenas em nome da "santa" igreja ,faça me o favor sr Reynolds ....

    ResponderExcluir