terça-feira, 28 de setembro de 2010

E.U.A. e Seu "Altruísmo Terrorista"

"Vamos acabar com o terror no mundo", este era o discurso dos E.U.A. na pessoa de seu então Presidente George W. Bush após o 11 de setembro de 2001, ou melhor dizendo, a desculpa utilizada para invadir os Iraque e o Afeganistão a procura de um suposto terrorista chamado Bin Laden, que diga-se de passagem, esteve ao alcance das tropas americanas, mas que estranhamente não foi capturado segundo um relatório da CIA.
Mas será que esse objetivo aparente foi alcançado ou pelo contrário, o verdadeiro terror foi levado pelos Estados Unidos a esses países?
Já mostramos aqui no A Nova Cruzada diversos casos de violência e humilhação cometida pelos E.U.A. contra civis iraquianos e afegãos; e esta semana nos chega mais um, em que um soldado norte-americano alega num vídeo de interrogatório militar exibido pela CNN ter matado um civil no Afeganistão por "esporte", estando sob o efeito de drogas ilegais. Os membros da 5ª Brigada de Combate da 2ª Divisão de Infantaria do Exército foram também acusados de esquartejarem suas vítimas e fotografarem e exibirem crânios e outros ossos humanos como troféus.
No vídeo o investigador militar questiona a Jeremy Morlock (um dos cinco soldados assassinos que mataram declaradamente 3 pessoas a sangue frio). No vídeo ele afirma que estavam de patrulha, de repente por divertimento tiraram um afegão de sua casa, colocaram-no de pé e o mataram. Como resposta ao ato o soldado disse ao investigador que o afegão assassinado estava cooperando, pois não estava armado nem tinha como se defender.
Caro leitor, mais uma vez como tantas outras gostaria de perguntar a você: Nós muçulmanos é que somos os terroristas? A verdade a cada dia fica mais evidente. Basta não tapar os olhos para o que está bem a nossa frente.

sábado, 25 de setembro de 2010

A Novela Continua...

Na postagem passada mostramos a hipocrisia americana quando acusou o Irã de brutal e desumano quando suas leis decretaram pena de morte para uma assassina e adúltera. Porém esta semana quando a Suprema corte dos Estados Unidos da América fez o mesmo nenhum alarde foi feito, e a americana condenada será executada amanhã.
Não é novidade também o quanto Israel e Estados Unidos pressionaram o Irã utilizando-se por meios escusos para o mesmo abrisse suas usinas para o mundo, pois era acusado de usar energia nuclear para fins bélicos. O mundo esquece porém que esta "demonização" dos países de maioria muçulmana tem um motivo: tirar o foco de suas próprias arbitrariedades. E olha que não são poucas...
Esta semana  a Assembléia Geral de 151 países na Agência Nuclear de Energia Atômica (AIEA), braço da ONU que monitora o uso de energia nuclear no mundo votou a este respeito. Maiores informações poderão ser vistas no link: http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,eua-derrubam-na-aiea-proposta-para-inspecao-em-israel,614910,0.htm
O que vemos é que o apoio mútuo dos dois governos majoritariamente sionistas do mundo está cada vez mais descarado. 
Então mediante tais fatos surge a inevitável pergunta: Por que tais governos insistem em manter a estratégia do "dois pesos e duas medidas"? O Irã deve sofrer sanções até que revele todo seu armamento nuclear, enquanto Estados Unidos e Israel as ocultam com a compactuação da ONU?
O que nos causa ainda mais indignação é que a desculpa dada pelos governos israelense e americano é de que se tal fato ocorresse e as as armas nucleares de Israel fossem reveladas, isso poderia atrapalhar o processo de paz entre Israel e Palestina.
Sinceramente senhores governantes desta putrefacta máfia de hipócritas? Façam-me o favor... do outro lado das mídias por vocês manipuladas existe um povo que pensa. Não cremos mais em seus joguinhos de faz de conta. Enfim acordamos. Quem são os verdadeiros demônios? O Irã que diz abertamente suas intenções ou Israel e os Estados Unidos que mascaram seus intentos nefastos e obscuros atrás de uma aparência de humanitarismo?
Este é mais um capítulo da "novela" a "Justiça Relativa" dos E.U.A.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

A Justiça Relativa dos E.U.A.

Caro leitor, qual seria a diferença entre duas mulheres adúlteras que tenham assassinado os seus respectivos maridos? Bem, aos olhos da razão nenhuma. Porém vemos que para o mundo a coisa não funciona bem assim, pois todos ficamos sabendo da condenação à pena de morte da iraniana Sakineh Mohammadi Ashtiani, que causou grande comoção em todos. Os E.U.A. foi inclusive um dos governos que se levantou contra tal ato pois alegava que era uma violação dos Direitos Humanos e que ele, um país civilizado não poderia permitir isso em pleno século XXI, e assim prosseguiu com seu discurso hipócrita. Porém pasmem, isto valia apenas para o Irã, pois esta semana Teresa Lewis, uma cidadã norte americana foi condenada pela Suprema Corte dos E.U.A. à pena de morte pelo mesmo motivo que Ashtiani: "assassinato do marido". Diga-se de passagem que o ato criminoso foi incentivado pelo amante. 
Embora o adultério não seja visto em terras norte americanas como um crime a ser punido ela não foi culpada por este, porém cá entre nós, os delitos foram exatamente os mesmos: "assassinato do marido e adultério".
A execução de Teresa Lewis está marcada para daqui a dois dias, prazo tão curto assim anunciado para que não possa causar a mesma mobilização que o caso Ashtiani.
Tal incidente nos leva fatalmente à uma reflexão: Por que será que quando os Estados Unidos ou Israel mexem com energia nuclear não há qualquer problema, mas quando é o Irã, todos se voltam contra? Por que quando uma mulher é condenada à morte em outro país que não compactue com o Sionismo este é brutal e cruel, mas quando está de acordo com a política  e a "justiça" hipócrita sionista tudo é justificável? Pense...

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

1º Encontro de Jovens Muçulmanos do Rio de Janeiro


Como já havíamos anunciado aqui, foi realizado nos dias 16, 17, 18 e 19 de setembro, em Cachoeiras de Macacu - RJ, o 1º Encontro de Jovens Muçulmanos no Rio de Janeiro. Nele estiveram presentes irmãos das regiões Sul e Sudeste do Brasil.
Fomos prestigiados com a presença do Sheikh Muhammad Bukai, da Mesquita do Pari em São Paulo e do Sheikh Ahmad Mazloum da Mesquita de Foz do Iguaçu.
A equipe do nosso blog A Nova Cruzada também se fez presente através de mim, Omar Israfil Dawud Bin Ibrahim e de minha esposa e também colaboradora do blog, Fatimah Bint Maryam.
Dentre as diversas atividades realizadas tivemos obviamente as cinco orações diárias, que puderam Alhandulillah (Graças a Deus) ser feitas em conjunto todos os dias, como também palestra sobre diversos temas, aulas de memorização do Sagrado Alcorão, peça de teatro apresentada pelos irmãos do Rio de Janeiro, membros da Mesquita da Luz e muito mais.
Neste evento foram traçadas diretrizes para o Islam no Brasil no próximo ano.
O evento terminou com todos os seus integrantes participando da 3ª Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, onde a maioria os muçulmanos vestiam camisas com a frase: "Islam: Respeitando a Diversidade Religiosa". Como sempre as mulheres muçulmanas deixaram a sua marca: atuantes na sociedade.

sábado, 11 de setembro de 2010

Agradecimento ao Pastor Terry Jones

Gostaríamos nesta breve nota, hoje, dia 11 de setembro de 2010, um dia após o Eid (festa islâmica que marca o fim do jejum no mês de Ramadan), agradecer ao Pastor Terry Jones por propagar o Islam por todo o mundo, e deixando claro para toda a humanidade quem sempre foram os radicais e intolerantes desde o período das cruzadas.
Com esta ameaça de queima do Sagrado Alcorão aliás o Pastor Terry Jones trouxe a tona muitas coisas que precisavam aparecer. Dentre elas a fragilidade do governo americano que ficou "nas mãos" de um civil apenas, sem saber o que fazer, sem puni-lo e apenas o exortando a deixar seu intento de lado. Belo exemplo de democracia a americana. Depois ao fato de que a "Guerra Santa" nunca foi empreendida pelos muçulmanos e inclusive nem mesmo fomos nós que criamos esta expressão, mas ela veio da Cristandade. Desta forma o Pastor Terry Jones mostra quem alimenta o ódio e o espalha pelo mundo como uma metástase. "Aquele que tiver olhos para ver e ouvidos para ouvir" que entendam...
Gostaríamos porém de dizer ao Pastor Terry Jones que se todos os exemplares de nosso livro sagrado fossem incinerados, outros exemplares surgiriam, uma vez temos em nosso meio diversas pessoas intituladas Hafiz, que possuem o Alcorão na íntegra guardados em suas memórias.
Inclusive crianças de 3, 5 e 7 anos, como também adultos. O que ocorreria porém de todas as Bíblias do mundo fossem destruídas? Pergunto isso para saber como seria preservada, pois nós muçulmanos jamais destruíriamos livros como a Torah, os Salmos, O Evangelho e etc. que consideramos sagrados por ter sido revelado por Deus. Mesmo que depois os homens tenham feito alterações ao seu bel prazer.
Lamentamos informar Pastor, mas o Sagrado Alcorão continuará a ser o livro pelo qual nos guiaremos, pois Allah (o Deus Único) que o revelou, continuará a ser o centro de nossa fé. Pena que o Pastor tenha resolvido seguir uma espécie um tanto quanto sinistra e incompreensível de Cristianismo Ateu.
Quanto a divulgação do Islam, gostaríamos de dizer que o Pastor Terry Jones está fazendo um grande serviço a todos nós muçulmanos com todo o seu ódio, e sua trapalhada, pois nada mais faz que o "tiro sair pela culatra", pois quando a população vê tanto ódio gratuito assim contra todo um povo, normalmente vão procurar saber mais sobre este povo ou religião, enfim... Então descobrem que todas essas acusações são falsas, e assim ou se tornam muçulmanas ou então passarão a respeitar o Islam pelo resto de suas vidas. É assim que tem acontecido todo esse tempo, e hoje o Islam já é a maior religião do mundo, e os muçulmanos já formam 1/4 da população mundial. Só no Brasil por exemplo já somos 2.186.132 de acordo com a Pew Research Center, outubro de 2009 e CIA World Factbook, 2009 como pode ser visto no site da R7 ao fim da página na apresentação sobre o Islam. Este canal de TV brasileiro é administrado pela Igreja Universal do Reino de Deus. Logo o argumento de que estamos sendo tendenciosos colocando números falsos em um blog islâmico também seria no mínimo irracional. Veja:http://noticias.r7.com/internacional/noticias/mesquita-em-ny-traz-a-tona-o-preconceito-contra-isla-20100817.html .
O resultado do crescimento do Islam e do apoio da humanidade que não está mais se deixando enganar por tais farsantes pode também ser visto nesta matéria do R7: http://noticias.r7.com/internacional/noticias/movimento-americano-pro-isla-e-maior-do-que-o-contrario-na-internet-20100817.html
Por isso, mais uma vez... MUITO OBRIGADO PASTOR TERRY JONES PELO GRANDE SERVIÇO EM PROPAGAR O ISLAM!
Conheça você também a verdade sobre o Islam. Leia o Sagrado Alcorão. Peça o seu gratuitamente AQUI .

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Revidar Para Que?

Setembro. O ódio do Pastor americano Terry Jones contra o Islam e os muçulmanos é notório. Ódio este que o cega e o leva com sua atitude a contradizer todos os ensinamentos de caridade, tolerância e amor ao próximo defendidos originalmente pelo Cristianismo.
O que ele pretende fazer de tão grave? Queimar em local público exemplares do Alcorão, livro sagrado para 1/4 da população mundial.
O motivo alegado pelo pastor é uma retaliação ao atentado de 11 de setembro de 2001, onde dois aviões se chocaram contra as torres gêmeas. Porém devido à sua reação fica evidente que o raciocínio não é o forte do senhor Jones que não nota que tal evento foi provocado pelo próprio E.U.A. com o pretexto de invadir os países como Iraque e Afeganistão com a desculpa de combater o terrorismo, quando na verdade só fez com que este aumentasse, sendo o próprio Estados Unidos o maior agente deste mal. O senhor Jones também não deve ter levado em conta que é o Cristianismo que será mais uma vez profanado por seus próprios líderes religiosos.
Provavelmente muitos não muçulmanos esperam indignação e protestos dos seguidores do Islam. Todavia convocamos a todos os nossos leitores muçulmanos a simplesmente adotarem uma atitude pacífica a esta situação, uma vez que a paz sim é uma característica islâmica.
Chegamos a ler algumas acusações no orkut de que o Pastor deveria queimar o Sagrado Alcorão, uma vez que os muçulmanos também queimam a Bíblia. Bem, isso carece bastante de sentido, uma vez que um dos Pilares da Crença Islâmica é crer nos livros sagrados revelados como a Torah, Salmos, Evangelho e etc. Todos eles presentes na Bíblia. Logo seria um contrasenso queimarmos algo que seja sagrado para nós.
Quanto ao Pastor Terry Jones... vamos revidar para que se, a queima do Alcorão é apenas a manifestação de algo que já ocorreu dentro dele mesmo há tempos? Ou seja, incinerar o seu póprio coração, fazendo assim com que se torne cinzas e que ele próprio se torne árido para receber a Deus dentro de si.

O "Negócio" da Fé

Missões, Igrejas, Seminários Teológicos, o que vemos é o franco crescimento diário do mercado da fé. E para isso não é necessário ter nenhum preparo, ou conhecimento teológico e doutrinário. Muitas vezes não é preciso nem mesmo saber ler ou ter feito algum curso de oratória ou ter boa retórica. Deseja se tornar Pastor? Existem cursos que prometem o título de Bacharel em apenas 6 meses, enquanto pela lei para se ter o reconhecimento de nível superior de acordo com a legislação brasileira são necessários quatro anos. Não está satisfeito em ser Pastor? Tudo bem, este seminário evangélico também fornece o curso de Padre em igual período (6 meses). Aí você se pergunta: Ué?! Mas Padre Evangélico? Padre não é católico? O que importa quando o que está em jogo é um pequeno investimento para uma grande arrecadação?
Esse tem sido "o mercado da fé" no Brasil, que pouco se importa em deformar o que Jesus (A.S.) realmente ensinou, contanto que isso gere o tão esperado lucro.



Com isso Pastores que realmente cursaram um seminário regular são desacreditados por causa daqueles que em nossa opinião deveriam ser punidos por exercício ilegal da profissão.
Nos perguntamos se existiriam tantas igrejas sendo abertas hoje em dia se o povo incauto não se deixasse manipular.
De acordo com uma matéria apresentada pelo Jornal do SBT a cada 2 dias uma nova igreja é aberta em São Paulo. E adivinhe! Abertas por pessoas como Simone, uma cabeleireira que se autoproclamou pastora, sem qualquer preparo ou conhecimento teológico. Mas ela talvez possa ter aberto tal igreja por pura devoção. Você pode alegar. Mas seria a devoção a motivação para se abrir um recinto tido como sagrado sem alguém que tenha o real preparo para conduzi-lo? E teria sido a devoção a motivação de Simone e de tantos outros "pastores" como ela? E no caso do "Pator" Zaqueu que além de não conhecer as passagens bíblicas e misturar períodos históricos da Bíblia como o Antigo e o Novo Testamento se expressa de maneira deplorável. Qual teria sido seu? Julgue você mesmo.



O que mais nos espanta em todo esse cenário sórdido é que a Palavra de Deus não apenas é vendida e repudiada, mas deformada. Sobre tais pessoas Allah no Sagrado Alcorão diz: "Aqueles que negociam o pacto de Allah, e sua palavra empenhada, a vil preço, não participarão da bem-aventurança da Vida Futura; Allah não lhes falará, nem olhará para eles, no Dia da Ressurreição, nem tampouco os purificará, e sofrerão um doloroso castigo. E também há aqueles, que com suas línguas, distorcem as palavras do Livro, para que penseis que ao Livro pertencem, quando isso não é verdade. E dizem: Elas emanam de Allah, quando não emanam de Allah. Dizem mentiras a respeito de Allah, conscientemente" (Sagrado Alcorão - Surata da Família de Imran - 3:77-78).
Diante de todos esses fatos ficamos nos perguntando: Até quando profanarão os sagrados ensinamentos de Allah deixados pelo Messias? Será mesmo que vale a pena tudo o que possam acumular aqui? E a outra vida? Se fazem tais coisas não acreditam nela. Seriam então pessoas confiáveis para se seguir ou seriam cegos guiando cegos? Pense...

domingo, 5 de setembro de 2010

Acampamento Islâmico no Rio de Janeiro


Ocorrerá no Rio de Janeiro entre os dias 16 a 19 de setembro o 1º Encontro de Jovens Muçulmanos no Rio de Janeiro. O evento será promovido pela Sociedade Beneficente Muçulmana do Rio de Janeiro - SBMRJ, jutamente com a WAMY.
O evento será realizado no Hotel Fazenda Santo Amaro com saída da Mesquita Da Luz (Rua Gonzaga Bastos, 77 - Tijuca - Rio de Janeiro) e encerrará na orla da Praia de Copacabana com a III Caminhada em Defesa à Liberdade Religiosa. Maiores informações poderão ser obtidas pelo telefone da Mesquita: (21) 2224-1079.

O Rio de Janeiro Conhecendo o Islam

No dia 5 de agosto passado a Federação das Associações Muçulmas do Brasil - FAMBRAS, em parceria com a Sociedade Beneficente Muçulmana do Rio de Janeiro - SBMRJ realizou um projeto anual chamado Table Dawua que
ocorreu na Tijuca, bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro, onde fica inclusive a Masjid Al Nur (Mesquita da Luz). O evento foi uma oportunidade da população carioca conhecer o Islam e se aproximar mais dos muçulmanos, sem qualquer proselitismo e desfazendo assim as falsas idéias que a mídia tenta impor a todo custo à nossa sociedade.
O Evento foi um sucesso e inclusive houve um irmão que se reverteu ao Islam justamente através deste maravilhoso projeto.
A Table Dawa desta forma tem contribuído além de levara verdade sobre o que é o Islam, tem derrubado preconceitos e promovido a cultura; características comuns a todo local onde haja um muçulmano.
Assista o vídeo e veja como tudo ocorreu:


sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Filme Aborda a Vida de Jesus na Ótica Islâmica

Quem não está acostumado no Brasil a assistir anualmente nas diversas emissoras de TV, durante o período da "Semana Santa" cristã filmes que contam a vida de Jesus? Porém muitos por ignorância alegam que os muçulmanos são desde incrédulos nos ensinamentos do Messias e até satanistas. Eis um filme que porá em xeque tais conjecturas.
O filme "Jesus: O Espírito de Deus", cuja a tradução correta para o português seria: "Jesus: O Verbo de Deus", mostra o Profeta Jesus (A.S.) de acordo com a ótica islâmica. Este filme foi baseado nas escrituras como: os Evangelho de Barnabé, a Bíblia Cristã e no Sagrado Alcorão.
Para que você leitor possa ter acesso a esta bela história sobre a vida do Messias, colocamos abaixo em sequência o filme completo, porém dividido em oito partes.
Insha'Allah (Se Deus quiser) ele servirá para desfazer uma série de incompreensões que temos visto até os dias atuais por parte dos cristãos em relação ao Islam e aos muçulmanos.















quinta-feira, 2 de setembro de 2010

O Islam é Proselitista?

Imposição do Islam, intolerância religiosa, Proselitismo, essas são algumas das inúmeras acusações feitas especialmente por missionários cristãos ao Islam. Mas será que elas procedem? É o que veremos neste artigo.
O que segue abaixo no próximo tópico é um excerto do livro "Os Direitos Humanos no Islam", de autoria do Dr. Zakaria El Berry:

Tolerância Religiosa no Islam
Quando Omar Ibn Al Khatab, o segundo Califa, foi com um contingente de seu exército a Jerusalém para concluir um tratado de paz com seus habitantes, ele viu as ruínas de uma construção quase soterrada. Quando inquiriu sobre aquilo, foi-lhe dito que fora um templo judaico, destruído pelos romanos. Ele, então, começou a remover a terra e transportá-la em seu manto para longe dali, gesto que foi imitado pelo seu exército. Em pouco tempo o templo estava limpo e foi reaberto para o culto dos judeus.
No tratado concluído com os habitantes de Jerusalém, Omar escreveu: "Eis o que o servo de Deus, Omar Ibn Al Khatab, o Emir dos Crentes, garante ao povo de Jerusalém:
Ele lhes garante a paz, e a segurança, a proteção deles e de suas propriedades, de suas igrejas e templos. Suas igrejas não poderão ser ocupadas por outros, nem podem ser demolidas ou reduzidas, e as propriedades das igrejas não poderão ser violadas. Eles não poderão ser oprimidos por causa de sua religião, e nenhum deles poderá ser injuriado".
No tratado que Omar Ibn Al As concluiu com o povo do Egito lemos: "Eis o que Omar Ibn Al As garante ao povo do Egito: Ele lhes garante a segurança e a proteção deles e de suas propriedades, de seus templos, de seus cultos, de suas igrejas, de suas terras, e de seus mares, sem lhes acrescentar ou diminuir em nada".
Quando Omar Ibn Al Khatab estava dentro da Igreja do Santo Sepulcro, e a hora da oração muçulmana chegou, ele foi orar fora da igreja. Quando lhe foi perguntado a respeito, respondeu:
"Temi que se tivesse orado dentro da igreja, poderiam os muçulmanos, em tempo futuro, reivindicá-la para suas próprias orações, sob o pretexto de que 'Omar orou dentro dela', e a transformariam em mesquita". Uma mesquita foi erigida no local onde Omar orou e continua até hoje como um evidente testemunho da tolerância e de justiça do Islam e de sua garantia à liberdade religiosa".
É válido lembrar que até os dias de hoje a guardiã das chaves da Igreja do Santo Sepulcro é uma família muçulmana, devido às inúmeras brigas que ocorrem entre os próprios cristãos.
Também não podemos deixar de lembrar que o próprio Omar que assegurou o direito de judeus e cristãos em Jerusalém, foi assassinado por um cristão por diversas punhaladas quando estava dirigindo a oração do alvorecer. Omar cambaleou e quando caiu ao chão pode ver o rosto de seu agressor. Ao vê-lo ainda conseguiu dizer: "Graças Senhor, por ele não ser um muçulmano".
Ainda nos dias atuais igrejas, mesquitas e sinagogas convivem em harmonia em diversas cidades do mundo.