terça-feira, 28 de setembro de 2010

E.U.A. e Seu "Altruísmo Terrorista"

"Vamos acabar com o terror no mundo", este era o discurso dos E.U.A. na pessoa de seu então Presidente George W. Bush após o 11 de setembro de 2001, ou melhor dizendo, a desculpa utilizada para invadir os Iraque e o Afeganistão a procura de um suposto terrorista chamado Bin Laden, que diga-se de passagem, esteve ao alcance das tropas americanas, mas que estranhamente não foi capturado segundo um relatório da CIA.
Mas será que esse objetivo aparente foi alcançado ou pelo contrário, o verdadeiro terror foi levado pelos Estados Unidos a esses países?
Já mostramos aqui no A Nova Cruzada diversos casos de violência e humilhação cometida pelos E.U.A. contra civis iraquianos e afegãos; e esta semana nos chega mais um, em que um soldado norte-americano alega num vídeo de interrogatório militar exibido pela CNN ter matado um civil no Afeganistão por "esporte", estando sob o efeito de drogas ilegais. Os membros da 5ª Brigada de Combate da 2ª Divisão de Infantaria do Exército foram também acusados de esquartejarem suas vítimas e fotografarem e exibirem crânios e outros ossos humanos como troféus.
No vídeo o investigador militar questiona a Jeremy Morlock (um dos cinco soldados assassinos que mataram declaradamente 3 pessoas a sangue frio). No vídeo ele afirma que estavam de patrulha, de repente por divertimento tiraram um afegão de sua casa, colocaram-no de pé e o mataram. Como resposta ao ato o soldado disse ao investigador que o afegão assassinado estava cooperando, pois não estava armado nem tinha como se defender.
Caro leitor, mais uma vez como tantas outras gostaria de perguntar a você: Nós muçulmanos é que somos os terroristas? A verdade a cada dia fica mais evidente. Basta não tapar os olhos para o que está bem a nossa frente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário