sábado, 26 de fevereiro de 2011

A Comercialização de Deus

Martin Lutero, fundador do Protestantismo
Alemanha, século XVI, Martin Lutero, um padre católico desenvolve as suas 95 teses, pois discordava de uma série de práticas da Igreja, principalmente a venda de indulgências. Por contestar os ensinamentos eclesiásticos foi excomungado, e desde então surgiu o protestantismo sob o lema "Somente Fé, Somente Graça, Somente Escritura".
Brasil, fim do século XX e início do XXI, o protestantismo começa a tomar outros caminhos e se descaracterizar, e a venda de indulgências volta a ser praticada por diversas "igrejas" pentecostais e neopentecostais, O Cristianismo mais simples do primeiro século começa a se tornar cada vez mais amorfo. Pastores começam a inventar práticas espetaculares ou ainda ridículas, e as igrejas cristãs sérias é que passam a ser uma espécie de anomalia no meio cristão, pois a inovação anti-bíblica é que se torna o correto, e os pastores que buscam seguir o cristianismo baseados no bom senso são taxados de retrógrados, chatos, tradicionalistas. Afinal de contas os heróis são aqueles que fazem um "show" a cada dia. E como todo show, cobram por isso.
Pr. Silas Malafaia
Esta semana o Pr. Silas Malafaia, um dos grandes representantes da Assembléia de Deus, pregou em um templo recém-inaugurado da congregação Vitória em Cristo a qual lidera, A igreja em Araruama, Região dos Lagos fluminense estava com seus diversos membros passa assitir a pregação de seu líder espiritual, quando começam a ouvir ao invés das palavras pautadas pela Bíblia, as que mais pareciam vir de um economista ou do presidente de uma grande empresa, pois Malafaia fez questão de deixar claro primeiramente o valor da construção: R$ 600.000,00. Depois intimou os fiéis em tom de inquisidor: "Quem não der oferta tudo bem. Mas não sairá daqui abençoado".
Nós do A Nova Cruzada cremos que o Pastor Silas Malafaia, membro da Assembléia de Deus, uma das instituições que mais faz questão de tentar distorcer a imagem do Islam, talvez tenha esquecido a passagem Bíblica ensinada por aquele que pensamos até então ser seu Mestre, ou seja, Jesus, em que diz: "De graça recebestes, de graça dai" (Mt. 10:8). Quanto aos demais... aqueles que tiverem olhos para ver, que vejam por si mesmos. Não é preciso decifrar o que já está claro.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

O Caos na Política Internacional

Tunísia, Egito, Bahrein, Iêmen e Líbia. O que esses países têm em comum? Todos eles são ou eram governados por ditadores que viviam / vivem vidas de extremo luxo e conforto em detrimento do bem estar de seu povo. Tais como parasitas estes homens exploram a população de seu país a rebaixando à condições cada vez mais aviltantes. Porém para aqueles que pensam que esta é uma particularidade apenas do Oriente engana-se. Na Grécia, berço a civilização ocidental, 30 mil pessoas foram às ruas da capital grega protestar contra as medidas de austeridade implementadas pelo governo.
E já que começamos a falar do Ocidente, será que os países ocidentais podem servir de modelo para os do Oriente Médio? Claro que não. Pois a única diferença entre eles é que os ocidentais vivem em uma ditadura hipócrita e velada. Para ilustrar podemos dar exemplos como o próprio Brasil, onde fazemos parte de uma falsa democracia, pois, onde está a democracia quando somos obrigados a votar e a nos alistar nas forças armadas? E o mais irônico é que um jovem de 16 anos não tem responsabilidade penal, também não pode dirigir, mas é tido como competente para escolher os governantes de seu país, estado e cidade.
Outro exemplo clássico é a França, tido como o seio da democracia mundial, que é supostamente governada sob o histórico lema: "Liberdade, Igualdade e Fraternidade". No entanto uma freira pode entrar em suas repartições públicas usando seu véu característico; um judeu pode utilizar orgulhosamente seu Kipá dentro de tais instituições, mas uma muçulmana não pode entrar com seu hijab (véu islâmico) nem um muçulmano com sua takia (espécie de toca característica dos homens muçulmanos, que deu inclusive origem ao Kipá). E estamos falando de democracia?
Se tudo isso ainda não bastasse, somos obrigados a ouvir declarações hipócritas como a do presidente americano Barack Obama sobre as manifestações na Líbia: "O derramamento de sangue e o sofrimento na Líbia são ultrajantes e inaceitáveis, violam as regras internacionais, a decência e devem parar". Sim, foi ele mesmo, Barack Obama que disse esta frase. O Nobel da Paz que enviou 30 mil soldados para a guerra no Iraque e Afeganistão após ter recebido o prêmio. Ele que encobre os crimes de militares americanos que têm matado iraquianos e afegãos por esporte como já denunciamos neste blog tantas vezes.
Theodor Herzl, fundador do Sionismo
Mas... e a democracia? Caro leitor e amigo, a democracia não existe, e é tão utópica como é o comunismo, como é a divisa da bandeira nacional brasileira de "Ordem e Progresso" ou o lema francês "Liberdade, Igualdade e Fraternidade".
Esta opressão generalizada de cunho sionista só acabará quando a humanidade tomar consciência da força que tem.
É interessante lembrar que quando me refiro ao Sionismo, não estou fazendo de forma alguma uma campanha anti-judaica. Ao contrário do que a mídia tendenciosa tenta passar, nós muçulmanos não temos em absoluto nada contra verdadeiros judeus e o Judaísmo, mas tudo contra o Sionismo, um movimento opressor e terrorista que foi criado por Theodor Herzl e adotado pelo governo de Israel desde que invadiu a Palestina, e desde então tal como célula cancerosa se espalha por todo o mundo. Judaísmo e Sionismo são coisas opostas". E isso não foi afirmado por nenhum muçulmano como se pode pensar, mas por grandes rabinos judeus, como pode ser visto na página de vídeos deste blog  sob o título "Sionismo".
Até quando povo você se permitirá ser manipulado por aqueles que só buscam a sua desgraça? Acorde, una-se, liberte-se, este é o único caminho para uma vida digna.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Muamar Kadafi, o Rato Acuado

Caro leitor, imagine a seguinte situação: você está em casa, tranqüilo, quando de repente um rato enorme invade sua residência. Você tenta encontrá-lo mas ele rapidamente se esconde. Dias se passam e você começa a ver destruição à volta: documentos importantes encontram-se agora roídos; móveis estão danificados. Você começa uma busca incessante para encontrá-lo. Quando você consegue, estando frente a frente com ele, pega uma vassoura e tenta dar um fim nele. Afinal além da destruição causada, ele também é portador da peste e de mais uma série de doenças.
Ao encurralá-lo porém ele tenta a todo custo escapar, e para isso lhe ataca.
Qualquer semelhança da estória acima como Muamar Kadafi, o ditador da Líbia no poder há mais de 40 anos não é mera coincidência. Após os protestos do povo líbio para a sua renúncia, onde segundo a Folha de São Paulo pelo menos 400 cidadãos foram mortos por bombas lançadas a mando de Kadafi, o ditador apareceu na TV de seu país desmentindo os boatos de que estava na Venezuela. Em seu pronunciamento disse estar na capital Trípoli, e chamou seus opositores de "cachorros vira-latas".
O ditador líbio Muamar Kadafi, o próximo a cair
A cena é realmente deprimente, pois Kadafi, assim como fez Mubarak que subestimou o povo zombando dele, depois tentou impor a já perdida autoridade, mas era tarde e a sua aparente arrogância, firme e altiva como um obelisco egípcio caiu, assim como caiu também a ditadura da Tunísia.
Nós do A Nova Cruzada juntamente com todos os muçulmanos do mundo suplicamos a Allah que esta metástase política planetária tenha fim, e que o próximo a cair seja Israel, devolvendo assim a terra palestina aos seus devidos donos, ou seja, os palestinos.
Esperamos que o mundo ocidental também assuma a mesma postura, não aceitando mais a falsa democracia em que vive.
E agora Kadafi...?

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Desmascarando a Bíblia de Estudo do Evangelista

Há alguns meses atrás tivemos acesso à Bíblia de Estudo do Evangelista, publicada pela IBB. De acordo com o que dela lemos, o seu objetivo é orientar os evangelistas das mais diversas instituições evangélicas, munindo-os de informações inclusive sobre as diversas religiões as quais os mesmos chamam de "seita".
O mais interessante é notar como essas próprias instituições às quais esta Bíblia é destinada, se encaixam tão bem nesta mesma definição. Também é espantosa a qualidade da informação passada, pois estas são eivadas de preconceito e falsidades, o que mostra claramente o "comprometimento" que seus editores têm com a verdade, e por conseqüência com a Palavra de Deus.
No apêndice destinado ao estudo das "seitas" encontramos uma série de disparates. Porém vamos nos ater ao Islam, pois cada um deve buscar fazer a "apologética" de sua própria fé.
Abaixo reproduzimos o texto que pode ser encontrado na referida Bíblia, e depois faremos os devidos esclarecimentos.

Islamismo

Doutrina:

Deus
Para o muçulmano Alá é o único Deus verdadeiro. Comunica-se com os homens através de anjos e profetas. Alá é um Deus vingador, cheio de ira. Por isso os muçulmanos fazem coisas horrendas em nome de Alá como matar, provocar terror e morrer. O ideal de um muçulmano é ser obediente a tal ponto de impedir a ira de Alá sobre sua vida, ganhando a vida eterna e a benção nesta vida, que significa uma vida luxuosa, tendo na comida e no sexo a maior fonte de prazer.

Refutação:
Como para o muçulmano Alá é um Deus vingador, cabe-nos mostrar o Deus que a Bíblia nos apresenta, como criador de todas as coisas, que criou o homem e à sua imagem e semelhança, preocupando-se com o homem, cercando-o de cuidados em amor e resgatando sua alma.
Com o Deus da Bíblia, o Deus verdadeiro o homem pode relacionar-se e ter paz.

A Nova Cruzada Explica:

Partamos agora às explicações e não tenhamos medo de encarar a verdade, pois de acordo com a Bíblia Jesus (A.S.) disse: "conhecereis a verdade e a verdade vos libertará."  (Jo.8:32).
Enfrentemos a veracidade dos fatos de que diversos líderes cristãos de hoje, não estão capacitados para orientar a ninguém, nem a si mesmos, "são cegos, guias de cegos. Ora, se um cego guiar outro cego, cairão ambos no barranco." (Mt.15:14). E se "Deus não escolhe os capacitados, mas capacita os escolhidos", a esses não agraciou com tal dádiva. Sinal de que não foram eleitos à nada pelo Senhor dos mundos.
Mas voltemos às suas alegações:
Islamismo - Na verdade a palavra correta seria Islam, pois todo "ismo" foi criado pelo homem e não por Deus. Veja por exemplo que em nenhum momento o Profeta Moisés (A.S.) deu o nome de Judaísmo à sua religião, nem Jesus chamou de Cristianismo à sua doutrina. Porém seus pretenso seguidores é que as rotularam assim. Não encontramos na Torah (Pentateuco) nem uma única vez a palavra "Judaísmo", como também não encontramos nos evangelhos o termo "Cristianismo". Porém encontramos sim no Sagrado Alcorão a seguinte declaração de Allah: "Para Allah a religião é o Islam" (3:19).
Logo o muçulmano não segue o Islamismo, mas o Islam.
Islam é uma palavra árabe que provem do termo Salam, que significa "Paz". Islam também significa "submissão, rendição (a Deus)".

Allah - Primeiramente a grafia para a transliteração correta da palavra em árabe é ALLAH, e não Alá como o autor escreveu. 

No texto acima o autor nos diz "Como para o muçulmano Alá é um Deus vingador, cabe-nos mostrar o Deus que a Bíblia nos apresenta". Ora, que nós muçulmanos saibamos só existe um único Deus, e não o Deus dos muçulmanos e o Deus da Bíblia. Se os mesmos confessam isso, seria uma declaração clara de que são politeístas?
Se tanto o autor como o editor tivessem se preocupado mais em passar informações corretas que ganhar dinheiro com sua publicação, teriam descoberto que o nome Allah vem da raiz em comum com os três idiomas semíticos a saber: árabe, hebraico e aramaico. A raiz original é "Elloh", que em seu plural majestático no hebraico passa para Elohim, que é Deus. E que por sinal é fartamente citado na Bíblia com tal nome. Em especial no Antigo Testamento. Logo, Allah é o mesmo Elohim da Bíblia. Ignorância ou parcialidade? Você responde.
Depois lemos: "Para o muçulmano Alá é o único Deus verdadeiro. Comunica-se com os homens através de anjos e profetas. Alá é um Deus vingador, cheio de ira. Por isso os muçulmanos fazem coisas horrendas em nome de Alá como matar, provocar terror e morrer".
Porém para converter o muçulmano, o evangelista deve deixá-lo ciente do seguinte fato: "Como para o muçulmano Alá é um Deus vingador, cabe-nos mostrar o Deus que a Bíblia nos apresenta, como criador de todas as coisas, que criou o homem e à sua imagem e semelhança, preocupando-se com o homem, cercando-o de cuidados em amor e resgatando sua alma.
Com o Deus da Bíblia, o Deus verdadeiro o homem pode relacionar-se e ter paz."

Porém analisemos os fatos: 

O Sagrado Alcorão possui 114 capítulos, ou Suratas. Em 113 delas a seguinte frase é a primeira que lemos: "Em nome de Deus, O Clemente, O Misericordioso". Ora, pode ter clemência e misericórdia aquele que não possui amor? Vejamos então o que o divino amor bíblico de Deus nos recomenda: "Quando surgir em teu meio um profeta ou um intérprete de sonhos, e te apresentar um sinal ou um prodígio, - se este sinal ou prodígio que ele anunciou se realiza e ele te diz: 'Vamos seguir outros deuses (que não conheceste) e servi-los', - não ouças as palavras desse profeta ou desse intérprete de sonhos. Porque é Iahweh vosso Deus que vos experimenta, para saber se de fato amais a Iahweh vosso Deus com todo o vosso coração e com todo o vosso ser. Seguireis a Iahweh vosso Deus e a Ele temereis, observareis Seus mandamentos e obedecereis à sua voz, a Ele servireis e a ele vos apegareis. Quanto ao profeta ou intérprete de sonhos, deverá ser morto, pois pregou a rebeldia contra Iahweh vosso Deus, que vos fez sair da terra do Egito e vos resgatou da casa da escravidão, para te afastar do caminho que Iahweh teu Deus te ordenou caminhar. Deste modo extirparás o mal do teu meio.

Se teu irmão - filho do teu pai ou da tua mãe, - teu filho, tua filha, ou a mulher que repousa em teu seio, ou o amigo que é como tu mesmo, quiser te seduzir secretamente dizendo: 'Vamos servir a outros deuses', deuses que nem tu nem teus pais conheceram, - deuses de povos vizinhos, próximos ou distantes de ti, de uma extremidade da terra à outra, - não lhe darás consentimento, não o ouvirás, e que teu olho não tenha piedade dele; não use de misericórdia e não esconda o seu erro. Pelo contrário: deverás matá-lo! Tua mão será a primeira a matá-lo e, a seguir, a mão de todo o povo. Apedreja-o até que morra, pois tentou afastar-te de Iahweh teu Deus, que te fez sair da terra do Egito, da casa da escravidão. E todo Israel ouvirá, ficará com medo e nunca mais se fará uma ação má como esta em teu meio.
Caso ouças dizer que, numa das cidades que Iahweh teu Deus te dará para aí morar, homens vagabundos, procedentes do teu meio, seduziram os habitantes de sua cidade dizendo: 'Vamos servir a outros deuses', que, não conhecestes, deverás investigar, fazendo uma pesquisa e interrogando cuidadosamente. Caso seja verdade, se o fato for consumado, se esta abominação foi praticada em teu meio, deverás então passar a fio de espada os habitantes daquela cidade. Tu a sacrificarás como anátema, juntamente com tudo o que nela existe. Reunirás todos os seus despojosno no meio da praça pública, e queimarás completamente a cidade e todos os seus despojos para Iahweh teu Deus. Ela ficará em reuínas para sempre e nunca mais será reconstruída. Nada do que for sacrificado como anátema ficará em tua mão, para que Iahweh abençôe o furor da sua cólera e te conceda o perdão, tenha piedade de ti e te multiplique, conforme jurou aos teus pais, nocaso de teres obedecido à voz de Iahweh teu Deus, observando todos os seus mandamentos , que hoje te ordeno, e praticando o que é reto aos olhos de Iahweh teu Deus. (Dt.13:2-19)".

Agora quando a questão de satisfação na comida e no sexo, é realmente estranho, para um povo que faz jejum um mês no ano e recomenda fazer jejum duas vezes na semana. Quanto ao sexo, mais estranho ainda, quando só se pode ter relacionamento com o próprio cônjuge, e mesmo assim com certas restrições, como se abster durante o período menstrual e também de certas práticas como o sexo anal por exemplo.
Cremos que o grande problema seja a ignorância por vontade própria, e a acusação sem conhecermos os nossos próprios pontos fracos. 
Senhores editores da Bíblia de Estudo do Evangelista, é no mínimo vergonhoso tal difamação. Não combina em nada com os princípios cristãos que os senhores deveriam defender.

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Cai o Ditador e Nasce a Esperança do Califado

"O povo não deve temer o seu governo, o governo deve temer o seu povo". Esta frase dita pelo personagem "V" no filme "V de Vingança" se tornou clara nessas ultimas semanas para a Tunísia, mas principalmente para o Egito, que depois de mais de duas semanas de protestos nas ruas, conseguiram derrubar o seu ditador, Hosni Mubarak, que assumiu o poder em plano de emergência e fico arbitrariamente por trinta anos.
Durante o governo corrupto de Mubarak o povo viu um próspero Egito afundando cada vez mais na miséria, e o seu povo sendo cada vez mais oprimidos. Nas mesquitas, os Shuiukh (plural de Sheikh) só podiam falar em seu sermão o que o governo autorizasse, senão o Sheikh sairia do mimbar (espécie de pulpito de onde o Imam ou Sheikh fazem o sermão) direto para a prisão e com certeza seria também torturado. Ou seja, não havia liberdade nem mesmo para se adorar a Deus. Enquanto isso a fome e o desemprego aumentavam em uma velocidade assombrosa.
Emblema da Fraternidade Muçulmana
Hoje o povo conseguiu provocar a renúncia de Mubarak, porém o futuro do Egito ainda é incerta. Como isso os governo de Israel e E.U.A. estão também na corda bamba quanto a sua posição no Oriente Médio, pois o seu lambe-botas felizmente caiu.
Todos agora temem que os tão temidos "radicais muçulmanos" assumam. Porém quem são esses radicais? São grupos partidários como a Fraternidade Muçulmana e o Hizb Ut Tahrir. Mas ainda assim por que são tão temidos? Embora a imagem que Israel e E.U.A queiram passar seja a de que a Fraternidade Muçulmana e o Hizb Ut Tahrir sejam terroristas e radicais, a verdade é que não encontramos na história, ninguém que se comparasse em atrocidades a esses dois países. Talvez possamos dizer que o aluno aprendeu bem com o Mestre, e ambos passaram a ser espelhos do tão famoso Adolf Hitler.
Mas qual é a proposta da Fraternidade Muçulmana e do Hizb Ut Tahrir? A volta a Sharia, do sistema de califado, em que todos sem distinção de serem muçulmanos ou não serão tratados como iguais, com verdadeira justiça, e não com a falsa democracia defendida por esses países. Então sim a nossa geração conhecerá o que é de fato um Estado Islâmico, pois até então não há nenhum no mundo. Insh'Allah (Se Deus quiser) o Egito seja o primeiro. De nossa parte, nós do A Nova Cruzada estamos pedindo a Allah para que isto ocorra, não apenas no Egito mas em todo o mundo. Allahu Alan (Deus sabe melhor).

Como o Islam Vê a Transexualidade?

Thiago da Silva Arantes
Há pouco mais de um mês o Brasil ficou conhecendo através do programa Big Brother Brasil apresentado pela Rede Globo de Televisão  o transexual Thiago da Silva Arantes de 26 anos, que se apresenta como Ariadna Thalia Arantes; nome pelo qual conseguiu inclusive tirar a sua carteira de identidade no país.
Em tempos de liberação sexual nos estranha que um transexual cause tanta polêmica. Porém como o Islam encara a transexualidade? É o que abordaremos neste artigo.
Existem aqueles que fazem diferença entre homosexual, bisexual e transexual, porém para o Islam não existe tal separação, e todas essas classes são tidas como homosexuais. E a homosexualidade é tida não apenas pelo Islam como também pelo Judaísmo e Cristianismo como uma patologia. Quanto a transexualidade, a própria OMS (Organização Mundial da Saúde) a considera ainda como patologia como pode ser constatado.
Thiago após a cirurgia como  Ariadna Thalia em seu RG
A alegação mais comum dos transexuais é que estão em corpo de homem e se sentem mulher, e vice-versa. Thiago (Ariadna) por exemplo disse: "Eu nunca me senti homem. Nasci, vivi e vou morrer mulher".
Partindo do fundamento de que Deus é perfeito e não erra, alegações como estas são lógica e por isso islâmicamente descabidas.
Talvez então surja a pergunta: um transexual ou homosexual pode se tornar muçulmano? A resposta é: Sim. Porém deverá reconhecer que sofre de uma patologia que necessita de tratamento psicológico e psiquiátrico, e então procurá-lo. Deverá também deixar de manter relações sexuais com pessoas do mesmo sexo e vestir roupas adequadas ao seu gênero original. Insto independe se a pessoa em questão já tenha feito a cirurgia ou não. Deus criou apenas dois gêneros, e determinou o de cada um de nós. Quem é o ser humano para modificar a obra de Deus?