quarta-feira, 25 de maio de 2011

Opressão ou Ilusão?

É muito comum ouvirmos alguns missionários dizerem que nos países árabes os cristãos são perseguidos pelos muçulmanos, que não deixam os pobres cristãos existirem em paz. Enfim, talvez esse tipo de alegação até funcione para as pessoas que sequer foram a estes países ou que não tenham contato com nenhum de seus nativos. No entanto encontramos em nossos arquivos de imagens duas fotos que nos chamaram atenção para este particular. Trata-se de uma tirada nos protestos do Egito para tirar o ditador Hosni Mubarak do poder e a outra tirada em um evento público em Bagdá no Iraque. Diante de tais fatos e fotos, os nossos difamadores não crêem que têm que rever seus conceitos?

Muçulmano e Sacerdote Católico juntos em protesto político no Egito
Muçulmana e Cristã juntas em manifestação pública no Iraque
Bem, vimos pelas fotos acima tiradas respectivamente no Egito e no Iraque que isso não passa de mentira e engodo para se conseguir mais fiéis e dinheiro para suas instituições, afinal pense: missões é algo completamente lucrativo.
Vejamos agora a acusação de que os cristãos têm que se reunir em igrejas subterrâneas ou nas casas de outros cristãos para prestarem seus cultos, pois não são permitidas igrejas em tais países. Será? Vejamos o vídeo abaixo...


Perguntamos então: ONDE ESTÁ A TÃO FALADA OPRESSÃO?

domingo, 22 de maio de 2011

A Moda Feminista no Brasil

Dilma Rousseff - Presidente do Brasil
Não é novidade para nenhum de nós brasileiros, o quanto o movimento feminista cresceu em nosso país desde a eleição da atual Presidente Dilma Rousseff. A Bombril por exemplo, uma empresa de produtos de limpeza, chegou a criar o site da Associação das Mulheres Evoluídas. O que neste contexto vem a ser uma mulher evoluída? Seria a mulher ter direito a voto? A ocupar posições de liderança no mercado de trabalho ou na política? Enfim... considera-se isso uma evolução? Talvez o seja para o Ocidente, mas não para a sociedade islâmica.
Esta afirmação tão categórica talvez o espante bastante, mas basta pesquisar para descobrir o contraste do papel que a mulher desempenhava na cultura ocidental de base judaica-cristã para o da mulher muçulmana. Vejamos:
No ocidente a mulher só teve direito a voto a partir do século XX. No meio islâmico esse direito já é lhe assegurado desde o século VII: "A mulher tem o o direito de opinar nas questões do Estado quando a decisão interferir em sua vida, tal como ocorreu no período do governo do Califa Omar Ibn Al Khatab, que anunciou dentro da mesquita sua intenção de estipular um limite para o Mahr ( o presente de casamento que é dado à noiva pelo noivo). No mesmo instante levantou-se uma mulher, que não se intimidou por estar contestando o chefe de Estado já que estava defendendo seu direito. Ela disse que nem o Alcorão nem o Profeta Muhammad (S.A.S.) através da Sunnah haviam posto qualquer limite, e esse era um direito garantido pelo Islam às mulheres. No mesmo instante, Omar disse: 'Acertou a mulher e errou Omar'. E voltou atrás em sua resolução".
Se isso tivesse ocorrido em uma congregação cristã a mulher seria obrigada a ficar calada e a acatar a decisão tomada, pois na Bíblia encontramos Paulo de Tarso a escrever: "Como acontece em todas as Igrejas dos santos, estejam caladas as mulheres nas assembléias, pois não lhes é permitido tomar a palavra. Devem ficar submissas, como diz também a Lei. Se desejam instruir-se sobre algum ponto, interroguem os maridos em casa; não é conveniente que a mulher fale nas assembléias." (1Cor.14:33-35). E também: "Durante a instrução a mulher conserve o silêncio, com toda submissão. Não permito que a mulher ensine, ou domine o homem. Que conserve pois o silêncio. Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva. E não foi Adão que foi seduzido, mas a mulher, que seduzida, caiu em transgressão. Entretanto, ela será salva pela sua maternidade, desde que, com modéstia, permaneça na fé, no amor e na santidade". (1Tm.2:11-15). Logo vemos que  com isso, de acordo não com a opinião do Islam, mas da própria Bíblia, mulheres que exercem cargos de destaque iguais aos dos homens seja na igreja como pastora ou em outras funções isso seria uma aberração. No entanto vejamos qual a posição da mulher no Islam:
Ayshah Bint Abi Bakr - Foi esposa do Profeta Muhammad (S.A.S.), foi uma grande erudita, versada em Alcorão e na Sunnah (Tradição) do Nabi (Profeta) (S.A.S.), tendo muitas vezes desempenhado também a função de juíza.
Universidade de Karueein no Marrocos
Fatimah Al Fihria - Fundou em 859 d.C. a universidade mais antiga do mundo, conhecida como Karueein na cidade de Fez, no Marrocos.
Samira Ibrahim Islam - Samira foi nomeada como uma ilustre cientista do mundo no ano de 2000 pela UNESCO. Ela obteve vários cargos de liderança em seu próprio país, bem como postos diplomáticos internacionais como na Organização Mundial da Saúde - OMS. Samira Ibrahim Islam também tem sido uma figura chave na construção da infra-estrutura acadêmica, que teve início nos anos 70, para apoiar mulheres que estudam ciências no ensino superior, na Arábia Saudita.

Nereide Aisha M Vallido
Enfim... o Profeta Muhammad (S.A.S.) disse: "É obrigação de todo muçulmano buscar o conhecimento". E ainda hoje isso continua a ser uma verdade. No Brasil por exemplo temos diversas irmãs que possuem nível superior. Um exemplo mais atual é o da irmã Nereide Aisha M. Vallido, que se formou no curso de Licenciatura Português - Inglês pela Unicid em São Paulo, Capital, e hoje se encontra fazendo pós graduação em Tradutor Intérprete Português - Inglês, como também estudando árabe no Centro Cultural Sírio Libanês; sem que a religião tenha sido obstáculo para qualquer um de seus objetivos.
Seja como for o Islam sempre encontrará aqueles que estarão prontos a apontar o dedo em sua direção como acusadores, mas seus pseudo-juízes obviamente não se dão ao trabalho de pesquisar, e se o fazem omitem a verdade de um público que também não se interessa em confirmar tais informações, e com isso passa a viver num ciclo vicioso e crescente de ignorância.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

"Os Donos Do Mundo"



Breves perguntas e respostas:

- Por que Obama não defende reestabelecer as fronteiras de 1946?
Porque nesta época a Palestina era a Palestina e Israel não existia!

- Mas e os Judeus? Onde estavam nesta época?
Na Palestina! Onde conviviam em paz com os Muçulmanos!

- Se conviviam em paz, por que então toda essa guerra?
A guerra não é entre Judeus e Muçulmanos, a guerra é entre os sionistas, que querem invadir a Palestina e forçar a todo custo a existência do Estado de Israel (que NÃO EXISTE!) e os palestinos, que estão sendo expulsos de suas terras anos após anos sem que "o mundo" faça nada para alterar este fato.

- Quem foi que nomeou os EUA, a Rússia, a União Européia e a ONU como DONOS DO MUNDO?
A ONU, que "deveria" ser a Organização das Nações Unidas, nunca se manifesta quando necessário e quando se manifesta para algo, é sempre tomando partido para o lado errado...

- Por que eles querem defender as fronteiras de 1967?
Porque nesta época os sionistas já tinham tomado a maior parte das terras palestinas, inclusive Jerusalém, que serve de desculpa para todo e qualquer discurso para levar o assunto para o lado religioso, distraindo a atenção de todos para o propósito em si, que é puramente político!... Trata-se de obter poder, tomar terras, manipular países... Trata-se de dominar o mundo!...

"Israel há muito tempo se apresentava como a única democracia verdadeira em uma região antidemocrática, dominada por regimes corruptos ou autoritários." Isto é piada, não? Desde quando os invasores da Palestina são democráticos? Não vi nenhum regime mais corrupto ou autoritário do que este!

Entenda o Conflito Israel X Palestina:

Em 1897, os sionistas decidiram que os Judeus retomariam a Terra Santa. Imediatamente começaram a invasão da Palestina.Em 1903, já haviam 25 mil Judeus vivendo entre cerca de 500 mil árabes. Em 1914, com a I Guerra Mundial, já eram 60 mil Judeus e em 1948 somavam 600 mil. Ué? Os árabes continuaram sendo os mesmos 500 mil durante este período? O que houve com eles? Pararam de procriar? Houve alguma endemia que afetou somente os árabes? Estranho isso, não é?...

Estado Duplo:

A invasão aumentava e se tornava mais violenta, a medida que durante a II Guerra Mundial os Judeus fugiram dos nazistas na Europa. Em 1947, a ONU propôs um "estado duplo", dividindo um território em dois estados, um árabe e outro Judeu, tendo Jerusalém como "enclave internacional". Os árabes não aceitaram... Você aceitaria?... Então, um povo refugiado sei lá de onde, não sei porque, invade seu país e aí vem a ONU dizendo que você tem que dividir o seu país com aquele outro povo... Legal, não é mesmo?... NÃO!!! NÃO É LEGAL!!!...

As Guerras:

No dia 14 de maio de 1948, Israel declarou sua "existência". Em 1967, com a "Guerra dos Seis Dias", Israel tomou a Cisjordânia, as Colinas de Golán e Jerusalém (leste).

O Levante:

Em 1987, houve o primeiro "levante", quando jovens saíram às ruas para protestar contra a ocupação considerada ilegal pela ONU. A ocupação considerada "legal" pela ONU, de "legal" já não tinha nada, não é mesmo? Mas ainda assim, os israelenses atiraram e mataram crianças que jogavam pedras nos tanques, provocando a ?indignação? da comunidade internacional QUE NADA FEZ.
Em setembro de 2000 teve início o segundo levante, após Ariel Sharon (então primeiro ministro de Israel) ter "rondado as áreas próximas à mesquita de Al-Aqsa, considerada sagrada pelos Muçulmanos e parte do Monte do Templo, área sagrada também para os Judeus".

Hoje:

Israel permanece nos territórios invadidos da Palestina e cisma em dizer que existe, quando na verdade deveria ter vergonha de se afirmar!
Israel se nega a obedecer a ONU, que obriga Israel a se retirar de todas as regiões conquistadas durante a Guerra do Seis Dias. Na verdade Israel tinha que abandonar TODO o território ocupado e simplesmente SUMIR DO MAPA!
É engraçado como as pessoas falam dos "Boicotes dos Palestinos" em não reconhecer e aceitar Israel!... Se fosse aqui no Brasil, gente? Quem iria "reconhecer outro país sem ser o Brasil dentro do território brasileiro"? ACORDA, POVO!!!...
E com tudo isso, Israel ainda posa de vítima, se recusa a devolver "parte do território invadido", não aceita as propostas INDECENTES da ONU que beneficiam exclusivamente Israel, visto que a Palestina continuaria "partida", não permite que a paz se concretize na região e continua atirando nos inocentes palestinos que tentam defender suas casas... Pare para pensar... Se você fosse palestino, você faria o mesmo!...


E então, povo, quem é o "TERRORISTA OPRESSOR"?... Preciso dizer?... Acho que não!...

sábado, 7 de maio de 2011

Corroborando a nossa existência

Nós da equipe do A Nova Cruzada, tanto eu, Omar Israfil Dawud Bin Ibrahim pessoalmente, assim como minha esposa Fatimah Bint Maryam temos sido caluniados e difamados no meio virtual por um indivíduo pretenso ou pseudo-cristão que como não mostra sua face nem mesmo se identifica com seu nome real, deve ser chamado aqui segundo o filósofo alemão Arthur Schopenhauer (1788-1860) de “o canalha covarde e anônimo” ou então “o patife anônimo disfarçado”.
Tal “canalha covarde e anônimo” merece então as palavras deste mesmo filósofo que diz com propriedade a respeito de indivíduos como este. Por exprimir tão bem nossa opinião é que preferimos nos calar para que Schopenhauer fale:

“Usar o anonimato para atacar pessoas que não escreveram anonimamente é evidentemente desonroso. Um crítico anônimo é um sujeito que não quer assumir o que diz ou o que deixa de dizer ao mundo acerca dos outros e de seus trabalhos, por isso não assina. E uma coisa dessas é tolerada?”

“Assim, Riemer tem toda razão quando, em sua “Comunicação sobre Goethe”, p. XXIX do prefácio, diz: ‘Um adversário que mostra sua cara abertamente é uma pessoa honrada, moderada, com a qual é possível se entender, chegar a um acordo, a uma reconciliação; em compensação, um adversário escondido é um patife covarde e infame, que não tem coragem de assumir seus julgamentos, portanto alguém que não defende sua opinião, mas se interessa apenas pelo prazer secreto que sente em descarregar sua ira sem ser reconhecido nem sofrer retaliações’”.
Arthur Schopenhauer

“Por isso, a cada vez que se faz referência a um crítico anônimo, mesmo que seja de passagem e sem reprovações, deveriam ser empregados epítetos como: ‘O canalha covarde e anônimo diz’ ou ‘O patife anônimo disfarçado diz naquele jornal’, entre outros. Esse é de fato um tom razoável para falar de tais camaradas, a fim de que o ofício que exercem seja execrado. Pois é evidente que alguém só pode aspirar a qualquer consideração pessoal quando deixam que vejam quem ele é, de modo que todos saibam quem é a pessoa que se encontra à sua frente; mas não quem espreita por aí capeado e disfarçado, tornando-se com isso um inútil; uma pessoa assim é ipso facto [por esse próprio fato] um fora da lei.”

E por falar em fora lei vejamos o que diz a Constituição Federal da República Federativa do Brasil em seu artigo 5º Parágrafo IV:

“É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato”.

Já tendo provado por A + B que a o canalha covarde a quem nos referimos não passa realmente de um criminoso, um fora da lei, continuemos a ler o quão interessante é o que Schopenhauer fala desses facínoras:

“Quem escreve e quem cria polêmicas no anonimato dirige a si mesmo eo ipso [por isso mesmo] a suspeita de querer enganar o público ou então macular a honra de outro e sair ileso”.

“As revistas literárias (e qualquer meio de comunicação) que usam o anonimato são propriamente o lugar onde, sem punição alguma, a ignorância possui seu tribunal para julgar a erudição, e a burrice, para julgar a inteligência, o lugar onde o público é enganado impunemente”.

Por isso que nós do A Nova Cruzada nos expomos, para que todos saibam quem somos e o que pensamos. E por isso não citamos o anônimo aqui mencionado pois não merece consideração alguma.
Quanto às diversas acusações feitas por tal criminoso não precisamos nos dar a tanto trabalho, primeiramente porque não acompanhamos o seu blog, diferente dele com seu pessoal que se tornaram Alhamdulillah (graças a Deus) assíduos leitores do A Nova Cruzada. Segundo porque o antigo Imam da Mesquita Al Nur no Rio de Janeiro, Munzer Armed Isbelle já respondeu as velhas acusações deste velhaco infeliz em: http://descobrindooislam.blog.br/?cat=114
Fomos chamados por este meliante e que desconhece o idioma árabe de “jihadistas”. Porém a palavra jihad nada mais quer dizer que “esforço”. Ou seja, um chefe de família que levanta pela manhã para ir trabalhar e buscar o sustento da mesma está fazendo um jihad pela causa de Deus, afinal foi Ele quem lhe presenteou com esposa e filhos. Uma pessoa que trabalha para pagar sua faculdade está fazendo um jihad pela causa de Deus, pois está buscando um conhecimento que será útil para a humanidade. Então sim, nesta concepção podemos claramente ser chamados de jihadistas e nos sentimos muito honrados por isso, afinal ganhamos nosso sustento de forma honesta e buscamos o conhecimento.
O termo “Guerra Santa” foi este sim criado pelos cristãos para denominar as cruzadas como pode ser visto no seguinte link: http://historia.abril.com.br/religiao/cruzadas-1095-1144-434448.shtml
O tal patife covarde e infeliz ainda diz duvidar de sermos isso ou aquilo. Enfim, não temos porque mentir, bem diferente de alguém que não é capaz de sequer mostrar sua própria face.
Enfim... Eis aí o motivo pelo qual este blog foi criado. Para desmascarar farsantes como este que fazem questão de ostentar a bandeira do que Jesus (A.S.) nunca ensinou e dar a ela um ar de cristandade. Tenho compaixão, porém pelos verdadeiros cristãos que muitas vezes acabam sendo confundidos com seres dessa estirpe.

Os textos de Arthur Schopenhauer foram retirados do livro "A Arte de Escrever".

segunda-feira, 2 de maio de 2011

MAIS UM "CONTO DE FADAS"...

Há quem possa imaginar que esta postagem se refira ao Casamento Real, realizado no dia 29 de abril, quando o Príncipe William se casou com Kate Middleton. Afinal, os contos de fadas são sempre cheios de finais felizes, príncipes encantados e princesas glamurosas...



Mas esta postagem faz menção a o que realmente parece uma "história da carochinha":
A MORTE DE BIN LADEN...

Segundo as palavras do ex-presidente Bush: "Um país que esconde algo é porque tem medo de ser apanhado."

Há tempos que Os EUA sabiam do paradeiro de Bin Laden, só não havia motivo para "incomodá-lo"...

Na época do Senhor Bush, O "pseudo atentado" às torres Gêmeas e ao Pentágono serviram como desculpas para se infiltrar no Oriente Médio e também para "popularizar" o governo de Bush "O Governo Anti-terrorismo"...

Agora, no governo do senhor Obama, novamente Bin laden vira "a bola da vez"... Há tempos que os EUA sabiam onde Bin Laden estava, se é que ainda estava vivo, mas somente agora, próximo às eleições do ano que vem, o Governo de Obama finalmente "mata Osama Bin Laden", fazendo uma imagem de "Salvador da Pátria", "o herói" que livrou o mundo do pseudo terrorista que "por coincidência" foi treinado pela CIA, assim como todos os outros "terroristas" do "pseudo ataque" de 11 de setembro...

Os próprios americanos não acreditam na historinha do "Osama Mau", que tenta a todo custo comer a nação de chapeuzinhos vermelhos...

Forjaram vídeos, documentos... Destruiram vários documentos que os incriminavam... Fizeram tudo parecer da forma que eles queriam, mas fato é que os EUA se utilizaram de suas sujas táticas de guerra, onde tudo é válido para atingir seus objetivos... Até explodir prédios, matando inocentes, culpando terceiros para usar isso como desculpa para invadir países e, se fazendo novamente de bonzinhos, controlá-los, "visto que eles não o consiguiam por si"... LOROTA PARA BOI DORMIR!

Várias vezes já disse aqui que o 11 de setembro foi uma fraude para que os EUA se infiltrassem no Oriente Médio... Se você tiver um pouco de paciência e um pouco de interesse em saber a verdade, assista os vídeos dos links a seguir:














Requer um pouco de paciência, mas vale a pena!!!

Se os próprios cidadãos americanos não param de se questionar sobre 11 de setembro, pois também acham que tudo não passou de "tática" dos EUA para invadir o Oriente Médio, por que você continuaria engolindo essas "historinhas"?

Sobre a "Morte de Bin Laden" em si, por que somente agora resolveram atacá-lo e matá-lo?
Resposta: Porque ano que vem é ano de eleição!...

Quando os EUA querem "vender um peixe", não medem esforços... Ninguém viu Bin Laden morto, mas até DNA do indivíduo eles tinham para comparar com o morto para confirmar sua identidade... Ah, conta outra! Quem sabe a gente acredita?...

Notem que todos os vídeos de Bin Laden tem péssima definição... Fácil, com um pouco de maquiagem, fazer qualquer um, que tivesse características físicas semelhantes, se passar por ele...

Bin Laden continua escondido, vivo?
Bin Laden realmente foi morto agora?
Ou será que Bin Laden já havia morrido mesmo antes de todo esse "rebuliço"?

Ninguém sabe...
Mais uma coisa é certa: "Terrorista" por terrorista, os americanos e seus companheiros sionistas são bem piores que qualquer Bin Laden! Comparado a eles, até Hitler vira um amor de pessoa!...

PENSE!

Não permita que a mídia lave sua mente com suas "pseudo-verdades"!...

Salam Alaykum!