sábado, 7 de maio de 2011

Corroborando a nossa existência

Nós da equipe do A Nova Cruzada, tanto eu, Omar Israfil Dawud Bin Ibrahim pessoalmente, assim como minha esposa Fatimah Bint Maryam temos sido caluniados e difamados no meio virtual por um indivíduo pretenso ou pseudo-cristão que como não mostra sua face nem mesmo se identifica com seu nome real, deve ser chamado aqui segundo o filósofo alemão Arthur Schopenhauer (1788-1860) de “o canalha covarde e anônimo” ou então “o patife anônimo disfarçado”.
Tal “canalha covarde e anônimo” merece então as palavras deste mesmo filósofo que diz com propriedade a respeito de indivíduos como este. Por exprimir tão bem nossa opinião é que preferimos nos calar para que Schopenhauer fale:

“Usar o anonimato para atacar pessoas que não escreveram anonimamente é evidentemente desonroso. Um crítico anônimo é um sujeito que não quer assumir o que diz ou o que deixa de dizer ao mundo acerca dos outros e de seus trabalhos, por isso não assina. E uma coisa dessas é tolerada?”

“Assim, Riemer tem toda razão quando, em sua “Comunicação sobre Goethe”, p. XXIX do prefácio, diz: ‘Um adversário que mostra sua cara abertamente é uma pessoa honrada, moderada, com a qual é possível se entender, chegar a um acordo, a uma reconciliação; em compensação, um adversário escondido é um patife covarde e infame, que não tem coragem de assumir seus julgamentos, portanto alguém que não defende sua opinião, mas se interessa apenas pelo prazer secreto que sente em descarregar sua ira sem ser reconhecido nem sofrer retaliações’”.
Arthur Schopenhauer

“Por isso, a cada vez que se faz referência a um crítico anônimo, mesmo que seja de passagem e sem reprovações, deveriam ser empregados epítetos como: ‘O canalha covarde e anônimo diz’ ou ‘O patife anônimo disfarçado diz naquele jornal’, entre outros. Esse é de fato um tom razoável para falar de tais camaradas, a fim de que o ofício que exercem seja execrado. Pois é evidente que alguém só pode aspirar a qualquer consideração pessoal quando deixam que vejam quem ele é, de modo que todos saibam quem é a pessoa que se encontra à sua frente; mas não quem espreita por aí capeado e disfarçado, tornando-se com isso um inútil; uma pessoa assim é ipso facto [por esse próprio fato] um fora da lei.”

E por falar em fora lei vejamos o que diz a Constituição Federal da República Federativa do Brasil em seu artigo 5º Parágrafo IV:

“É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato”.

Já tendo provado por A + B que a o canalha covarde a quem nos referimos não passa realmente de um criminoso, um fora da lei, continuemos a ler o quão interessante é o que Schopenhauer fala desses facínoras:

“Quem escreve e quem cria polêmicas no anonimato dirige a si mesmo eo ipso [por isso mesmo] a suspeita de querer enganar o público ou então macular a honra de outro e sair ileso”.

“As revistas literárias (e qualquer meio de comunicação) que usam o anonimato são propriamente o lugar onde, sem punição alguma, a ignorância possui seu tribunal para julgar a erudição, e a burrice, para julgar a inteligência, o lugar onde o público é enganado impunemente”.

Por isso que nós do A Nova Cruzada nos expomos, para que todos saibam quem somos e o que pensamos. E por isso não citamos o anônimo aqui mencionado pois não merece consideração alguma.
Quanto às diversas acusações feitas por tal criminoso não precisamos nos dar a tanto trabalho, primeiramente porque não acompanhamos o seu blog, diferente dele com seu pessoal que se tornaram Alhamdulillah (graças a Deus) assíduos leitores do A Nova Cruzada. Segundo porque o antigo Imam da Mesquita Al Nur no Rio de Janeiro, Munzer Armed Isbelle já respondeu as velhas acusações deste velhaco infeliz em: http://descobrindooislam.blog.br/?cat=114
Fomos chamados por este meliante e que desconhece o idioma árabe de “jihadistas”. Porém a palavra jihad nada mais quer dizer que “esforço”. Ou seja, um chefe de família que levanta pela manhã para ir trabalhar e buscar o sustento da mesma está fazendo um jihad pela causa de Deus, afinal foi Ele quem lhe presenteou com esposa e filhos. Uma pessoa que trabalha para pagar sua faculdade está fazendo um jihad pela causa de Deus, pois está buscando um conhecimento que será útil para a humanidade. Então sim, nesta concepção podemos claramente ser chamados de jihadistas e nos sentimos muito honrados por isso, afinal ganhamos nosso sustento de forma honesta e buscamos o conhecimento.
O termo “Guerra Santa” foi este sim criado pelos cristãos para denominar as cruzadas como pode ser visto no seguinte link: http://historia.abril.com.br/religiao/cruzadas-1095-1144-434448.shtml
O tal patife covarde e infeliz ainda diz duvidar de sermos isso ou aquilo. Enfim, não temos porque mentir, bem diferente de alguém que não é capaz de sequer mostrar sua própria face.
Enfim... Eis aí o motivo pelo qual este blog foi criado. Para desmascarar farsantes como este que fazem questão de ostentar a bandeira do que Jesus (A.S.) nunca ensinou e dar a ela um ar de cristandade. Tenho compaixão, porém pelos verdadeiros cristãos que muitas vezes acabam sendo confundidos com seres dessa estirpe.

Os textos de Arthur Schopenhauer foram retirados do livro "A Arte de Escrever".

6 comentários:

  1. HAHAHHAHAHAHAHAHAHAHA! Sensacional!


    Então, eu sou uma jihadista com muito orgulho, já que estudo e pago minha faculdade com muito esforço, apesar de minha mãe me ajudar às vezes! :D

    A propósito, a montagem da foto do Obama Bin Laden está sensacional!


    Pode publicá-la no Facebook ou meu blog?

    ResponderExcluir
  2. Salam Aleikum

    Cara Kiara

    A montagem não foi feita por nós, foi retirada da internet. Creio que seja de domínio público.

    Ma Salam

    ResponderExcluir
  3. Certo, Omar, muito obrigada!

    De qualquer forma, aquela imagem é mesmo um achado! Nunca tinha visto antes, a não ser aqui na Nova Cruzada!

    Já havia lido o post na íntegra! E gostei muito! Rebater com conhecimento de causa e uma pitada de deboche, pessoas que agem de má fé, com ofensas gratuitas e descabidas!


    Estão de parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Salam Aleikon irmãos, vocês sempre nos orgulham de sermos muçulmanos! Não é sempre que comento, mas sempre estou aqui em busca de conhecimento. O blog "A Nova Cruzada" é espetacular todos os posts de vocês tem profundidade e coerência como a nossa religião. Admiro muito o trabalho de vocês que Allah os recompense por este estupendo trabalho.
    Allah Hafiz,
    Sahira

    ResponderExcluir
  5. Salam Aleikum irmã Sahira

    Que Allah recompense a cada um de nós por nossos esforços e nossa dedicação.
    Cada dia do muçulmano é uma jihad (esforço). E o pior obstáculo é ele mesmo. Nos esforçarmos para superar as nossas limitações, e procurarmos ser hoje melhor do que fomos ontem para adorarmos a Allah sempre da melhor maneira.
    Agradecemos a Deus pela oportunidade de fazermos dawa (divulgação) e de defendermos o Islam e os nossos irmãos de acusações baseadas na ignorância ou na intolerância religiosa.
    Agradecemos a você, irmã, e a todos os nossos leitores por seguir o blog, por participar fazendo comentários e perguntas, fazendo nosso trabalho valer a pena.
    Jazakallahu Kheir (Que Deus lhe recompense com o melhor).

    ResponderExcluir
  6. Assalamu aleikum!

    Irmao so posso dizer uma coisa sobre seu post: Excelente!!!! E de se levantar e bater pasmas,rs
    Obrigada por alertar as pessoas sobre esse tipos de individuos que em vez de ensinar sua religiao,estudar e seguir os ensinamentos do Profeta JESUS , saim por ai querendo difamar o Islam com grande odio, so acredita nele quem quer, quem nao tem o minimo de pensamento proprio. Mas que Allah tenha misericordia..

    Allah maak.

    ResponderExcluir