sábado, 25 de junho de 2011

A Igreja em Declínio

D. Luiz Bergonzini - Bispo de Guarulhos - SP
Não é de hoje que vemos que a dita "Igreja de Cristo" está em franco declínio, e se envolve a cada dia em diversos escândalos; sem contar a sua cristalizada doutrina que acaba presa em pleno século XXI a conceitos medievais. E não dizemos isso no que diz respeito a sua espiritualidade, mas a evoluções da sociedade como um todo. Afinal podemos ver como a mulher sempre foi tratada por esta instituição. Vejamos por exemplo o que disse São Tertuliano (160-220 d.C.): "Vocês sabem que cada uma de vocês é uma Eva? A sentença de Deus sobre o vosso sexo subsiste até hoje: a culpa necessariamente subsiste também. Vocês  são a porta para o Diabo: Vocês são a marca da árvore proibida: Vocês são as primeiras desertoras da divina lei: Vocês foram as que persuadiram aquele homem  que nem o Diabo era suficientemente valente para atacar. Vocês destruíram tão facilmente a imagem de Deus, o homem. Por causa da vossa deserção, até o Filho de Deus teve que morrer". Já Santo Agostinho (354 d.C. - 430 d.C.) disse: "Qual é a diferença, quer seja numa esposa ou numa mãe, é ainda da Eva tentadora que devemos precaver-nos em qualquer mulher. Eu não consigo ver qual o uso que uma mulher pode ter para um homem, exceto a função de dar à luz crianças".
Poderíamos ficar aqui um longo tempo discorrendo sobre aberrações como estas ditas por outros "Santos". Porém partamos direto para o ano de 2011 d.C. onde o Bispo de Guarulhos - SP, D. Luiz Gonzaga Bergonzini em uma entrevista disse na íntegra sobre o estupro da mulher o que relatamos abaixo:

"Vamos admitir até que a mulher tenha sido violentada, que foi vítima... É muito difícil uma violência sem o consentimento da mulher, é difícil", comenta. O bispo ajeita os cabelos e o crucifixo. "Já vi muitos casos que não posso citar aqui. Tenho 52 anos de padre... Há os casos em que não é bem violência... [A mulher diz] 'Não queria, não queria, mas aconteceu...'", diz. "Então sabe o que eu fazia?" Nesse momento, o bispo pega a tampa da caneta da repórter e mostra como conversava com mulheres. "Eu falava: bota aqui", pedindo, em seguida, para a repórter encaixar o cilindro da caneta no orifício da tampa. O bispo começa a mexer a mão, evitando o encaixe. "Entendeu, né? Tem casos assim., do 'ah, não queria, não queria, mas acabei deixando'. O BO é para não facilitar o aborto"

Pároco Anglicano Arthur Cavalcante
Se tudo isso ainda não bastasse Pastores e Padres participarão da Parada do Orgulho GLBT que ocorrerá em São Paulo neste domingo, dia 26 de junho em defesa do homossexualismo e contra a homofobia.  O fato é que muitos líderes religiosos cristãos católicos e protestantes que são homossexuais defendem a aceitação de tal prática pela a Igreja, como por exemplo o pároco da Igreja da Santíssima Trindade pertencente à Igreja Episcopal Anglicana no Brasil, Arthur Cavalcante que diz: 

“Foi difícil tratar da diversidade sexual, falando para casais protestantes de 50 anos, com todo o peso religioso e a história cultural já vigentes” 

O que nos espanta é que tal reprovação pela maioria dos cristãos não é mera convenção social. está presente na Bíblia, livro pelo qual dizem se guiar e considerar sagrado. Veja o que encontramos nele:


"Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea. Então o Senhor Deus fez cair um sono pesado sobre o homem, e este adormeceu; tomou-lhe, então, uma das costelas, e fechou a carne em seu lugar; e da costela que o Senhor Deus lhe tomara, formou a mulher e a trouxe ao homem. Então disse o homem: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; ela será chamada varoa, porquanto do varão foi tomada. (...) homem e mulher os criou. Então Deus os abençoou e lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos; enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se arrastam sobre a terra". (Gn 2. 18, 21-23; 1.27,28).


"Não te deitarás com um homem, como se fosse mulher: isso é uma abominação."(Lv.18:22)


"Por isso, Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro. E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm; Estando cheios de toda a iniqüidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade; Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães; Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia; Os quais, conhecendo a justiça de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem". (Rm.1:26-32).


E quem não lembra do Pastor americano pedófilo Kenneth Craig preso este mês pela Polícia Federal? Esta seria a conduta esperada de um líder espiritual?
Diante de tais fatos o que dizer, senão que a Igreja século após século, dia após dia se encontra indo na direção oposta ao caminho apontado por Jesus (A.S.)?
Até mesmo Paulo de Tarso de quem discordamos claramente foi capaz de dizer:


"Tomais cuidado para que ninguém vos escravize por vãs e enganosas especulações da 'filosofia', segundo a tradição dos homens, segundo os elementos do mundo, e não segundo a Cristo" (Cl 2:8).
Na verdade busca-se adaptar a fé aos seus conceitos pessoais, e seguir parte dos "ensinamentos de Deus" que lhes são convenientes e confortáveis, e deixar de lado "sob os panos" aquilo que embora seja o correto é penoso para tais pessoas. Sobre isso o Sagrado Alcorão diz:


"Credes, acaso, em uma parte do livro e negais a outra? Aqueles, dentre vós, que tal cometeram, não receberão, em troca, senão a desonra, na vida terrena e no Dia da Ressurreição, serão submetidos ao mais severo dos castigos. E Allah não está desatento em relação a tudo o que fazeis" (Sagrado Alcorão - 2:85).


Tais instituições que se arrogam detentoras da verdade e se autoproclamam como vias de acesso para Deus, muitas vezes difamando as demais religiões, tem mostrado o quanto desconhecem as bases do que afirmam ser seus próprios ensinamentos. Estes são de acordo com a própria Bíblia a quem Jesus (A.S.) se referiu: 


Ora, se um cego guiar outro cego cairão ambos no barranco".(Mt.15:14).


Enfim, eis aí a tão ultrajada e maltrapilha suposta Igreja de Jesus Cristo. Nós muçulmanos não cremos que Jesus (A.S.) tenha morrido ou sido derrotado por nenhum minuto sequer, mas certamente muitos cristãos e a própria igreja que diz a ele pertencer, tem tentado de forma bem sucedida tornar os verdadeiros ensinamentos do Venerável Profeta em tão amorfo que chega a ser irreconhecível, desviando os cristãos bem intencionados. E por que não dizer, que tentam aniquilar tais sublimes ensinamentos todos os dias incansavelmente.Tomando para si o que o próprio Jesus (A.S.) disse sobre os Escribas e Fariseus hipócritas: 


"Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque bloqueais o Reino dos Céus diante dos homens! Pois vós mesmos não entrais, nem deixais entrar os que querem! Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, que percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito, mas, quando conseguis conquistá-lo, vós o tornais duas vezes mais digno da geena do que vós!" (Mt. 23:13-15).


Seja como for se a Igreja é de fato como a Bíblia diz, o Corpo de Cristo, este certamente já está há tempos em estado avançado de putrefação.




 Fontes virtuais de Pesquisa: Vermelho de 20 de junho de 2011 (1º Parte), e (2º Parte) e Feminismo

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Mãe?



Kim Crawford, de 21 anos, moradora do Bronx, em Nova Yorque (EUA), espancou o filho de cinco anos até a morte por causa de uma televisão. Ela admitiu ter agredido violentamente seu filho de cinco anos, no último fim de semana, porque ele havia feito a televisão pifar, enquanto jogava o videogame Nintendo Wii.

O menino só foi levado ao hospital cinco dias após ser espancado e acabou não resistindo e morreu por causa de uma infecção no pâncreas e com o intestino dilacerado. Os golpes dados no menino foram tão fortes que ele acabou com graves lesões internas.
Este tipo de atrocidade se torna mais frequente a cada dia e parece que acaba tornando as pessoas cada vez mais insensíveis a eles. Todos os dias vemos na TV ou lemos nos jornais casos de mães que matam seus filhos ou jogam seus bebês ainda recém nascidos em lixeiras, pais que estupram suas filhas ainda crianças ou que matam os próprios filhos para se vingarem de algo que as mães tenham feito a eles, como se os filhos tivessem alguma culpa das atitudes destes monstros que deveriam proteger a integridade dessas crianças. Irresponsáveis que são chamados de “pais” devido ao laço sanguíneo, mas que não têm nenhum sentimento por seus filhos e descontam neles suas frustrações, falta de caráter e insanidades.

O Direito das crianças no Islam:
Alimentação: os pais têm o dever de alimentar seus filhos. Segundo um "hadith" do Profeta Muhammad (que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele):
"É pecado suficiente para uma pessoa não cuidar daqueles cuja alimentação é sua responsabilidade".
Proteção: É obrigação dos pais protegerem seus filhos do perigo e de conceitos que possam afetar seu caráter ou personalidade, veiculados através de televisão, influência na escola, nas ruas ou outro meio qualquer.
Medicação: Os pais devem se assegurar de que seja dada à criança a medicação correta para protegê-los de doenças e cuidar corretamente de seus filhos quando eles estiverem doentes.
Vestimenta: criança tem direito a receber roupas adequadas à sua idade e ao seu sexo e que também sejam adequadas à estação do ano.
Linhagem: A criança tem direito de saber quem são seus pais e de ser reconhecida por eles. Como consequência deste direito decorrem uma série de injunções islâmicas que são com frequ
ência mal-interpretadas por não-muçulmanos e que merecem ser explicadas:
O Islam proíbe a adoção legal, que concede à criança o nome de seus pais adotivos tornando-a um descendente legítimo. No Islam é permitida a guarda legal e a criança pode receber herança de seus pais adotivos em forma de doação, mas não é considerada legalmente um descendente de seus pais adotivos. Este fato não impede que os guardiões legais amem e cuidem da criança com o amor que dedicariam a um filho verdadeiro, mas evita que a criança acredite pertencer a uma família que na realidade não é a sua, perdendo suas raízes e origens.
Religião: Ao chegar aos 7 anos de idade, que é chamada no Islam de "idade de Tamiz" ou idade do discernimento, a criança muçulmana deve ser ensinada a fazer suas orações, que caluniar alguém é "haram" (ilícito),
e outros ensinamentos básicos da religião.
Nome: É um direito da criança receber um nome islâmico adequado, preferencialmente até o sétimo dia de vida. A escolha de um bom nome deve ser feita com a "nyia" (intenção) de que a criança seja abençoada com as bênçãos relacionadas ao nome.
Escolha de Bons Pais: O muçulmano e a muçulmana devem escolher bons parceiros para o casamento. O propósito do casamento é definido no Islam não só como prazer e procriação, portanto a escolha de um(a ) parceiro(a) que seja religioso(a) é essencial. Um "hadith" do Profeta Muhammad(que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele) narrado por Aisha diz:

"Escolha a mãe para seus filhos e case com uma boa mulher."
Em outro "hadith" o Profeta Muhammad (que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele) diz:
"As pessoas se casam por 4 razões: riqueza, origem, beleza e religião. Case pela religião e seus filhos estarão salvos."
O mesmo se aplica às muçulmanas na escolha de seu futuro marido.
Casamento: Os pais devem se certificar que seus filhos se casem com pessoas religiosas e, portanto não devem recusar ou oferecer obstáculos para o casamento de seus filhos sem razão. O Profeta Muhammad (que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele) disse:
"Se um homem religioso vier até você para casar com sua filha deixe-os casar, de outra forma haverá corrupção."
Contudo, é importante ressaltar que o casamento não é imposto, ou seja, caso o filho ou a filha não concordem com a recomendação dos pais, estes podem se recusar ao casamento.
É direito da criança ser educada dentro da maneira islâmica e que lhe sejam ensinadas boas maneiras. Educação e gentileza são partes da fé e estes conceitos devem ser passados para a criança ao longo de sua educação. E acima de tudo é direito da criança ser tratada com carinho e amor.
É importante lembrar o desagrado do Profeta Muhammad (que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele) ao saber que Al-Aqra ibn Habis nunca havia beijado nenhum de seus filhos. Ao ouvir esta afirmação o Profeta Muhammad (que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele) lhe disse:
"Você não tem nenhuma misericórdia ou ternura. Aqueles que não têm misericórdia, não terão a misericórdia de Deus."
Como eu costumo dizer: A mulher saiu do homem uma única vez, depois disso, todos os homens saíram de uma mulher!... Portanto, mulheres, sejam o exemplo dos homens!
Como mães, cabe a nós a educação, a formação, dos futuros homens e mulheres do mundo! Cabe a nós lutarmos pelos direitos de uma sociedade mais justa, pelos direitos dos nossos filhos, para que no futuro nossos netos não presenciem as atrocidades tão comuns hoje na nossa tão moribunda sociedade.
Se estes monstros soubessem quantas pessoas queriam gerar filhos e não podem, jamais gerariam vidas de maneira irresponsável, sem garantir o mínimo necessário ao conforto e bem estar destas crianças.
Se o sistema fosse menos burocrático e mais eficiente, facilitaria a estas pessoas de bem o acesso à adoção, para que menos crianças ficassem nos “depósitos infantis” que são os abrigos e orfanatos que temos hoje.

O que acontece com estas crianças?
Ou morrem vítimas de seus “irresponsáveis” ou são postas em locais que mais parecem prisões, que não oferecem qualidade de vida a eles. Prisões para crianças inocentes que são impedidas por uma “burrocracia” de serem adotadas e amadas e de receberem um lar digno e o respeito que merecem...
O que acontece com os monstros que as geraram e as puseram no mundo?
Qualquer punição que seja é pouco para pagar o dano irreversível que cometem com suas vítimas indefesas!
Até os animais irracionais protegem sua cria.
Onde está a “humanidade” dos humanos?
Onde se perdeu o raciocínio dos homens? Os valores, a sensibilidade, o amor?

quinta-feira, 9 de junho de 2011

14 de Junho: Dia Universal de Deus

Há cerca de um ano atrás comprei uma agenda, e nela constava os dias comemorativos do ano. Imagine minha surpresa ao ler no dia 14 de junho a seguinte frase: Dia Universal de Deus. Meu Deus! Pensei eu: Somos um país de maioria cristã, em especial católica. Como se pode celebrar datas como natal, páscoa, Corpus Christi e os dias dos mais diferentes santos como Santo Antônio, São João e deixar que a principal data passe em branco?
Enfim, fiquei curioso e fui pesquisar na internet qual a origem desta data. Mais mistério, não encontrei uma fonte confiável para tal, e então me questionei sobre qual seria a utilidade para uma data como esta? Por que lembrar de Deus dentro de 365 dias em apenas um dia? Ele que é nosso "Rabbi", nosso Senhor, educador, provedor.
Chegamos então a uma conclusão a respeito desta data: Em uma civilização cada vez mais longe dos valores morais e espirituais, constantemente preocupada mais em "ter" que em "ser", em acumular e consumir bens indiscriminadamente, que cultua o corpo próprio e alheio como verdadeiras divindades um único dia no ano realmente se faz necessário, pois de outro modo quando se lembrariam? Porém porque então tal data que serviria para um agradecimento sincero e especial ao Criador é tão esquecida? Para que toda sociedade continue presa a esta roda de ilusão e presa a estes falsos valores.
Em contrapartida a vida do muçulmano é "Zikrullah" (lembrança de Deus) todo o tempo, sem que para isso sejam necessários símbolos, datas ou qualquer outro subterfúgio. Ao acordar ele diz: La Ilaha Ila Allah (Não há outro deus além de Allah); ao se purificar para a oração ou iniciar uma refeição  ele pronuncia: Bissmillah (Em Nome de Deus); ao terminar a refeição ele dirá: Alhamdulillah (Graças a Deus). Após cada uma das 5 orações diárias pronunciará 33 vezes: Subhanallah (Glorificado seja Deus), Alhamdulillah (Graças a Deus), Allahu Akbar (Deus é maior).
Como poderíamos dedicar apenas um único dia de nossa vida a Deus se somos sustentados (em toda a amplitude da palavra) por Ele todo o tempo?


quarta-feira, 8 de junho de 2011

FIFA - Federação Islamofóbica de Futebol e Arbitrariedades

Depois da proibição da França de que as mulheres utilizassem o hijab (véu islâmico) e o nikab (espécie de véu que é utilizado em conjunto com o hijab, porém sobre a face) em repartições públicas, mesmo que cada freira pudesse continuar a usar o seu véu e o judeu o seu kipa, mesmo após a proibição da Suíça de que as mesquitas construissem minaretes (o que diga-se de passagem é característico na arquitetura islâmica), após o discurso do presidente americano Barack Hussein Obama no dia 19 do mês passado apoiando o arbitrário pseudo-Estado de Israel contra os palestinos, agora chegou a vez de mais uma organização internacional partir para a adoção da islamofobia: A FIFA.
Já envolvida em tantos outros escândalos a FIFA (Fédération Internationale de Football Association), a principal federação de futebol reconhecida internacionalmente proibiu na semana passada a Seleção Iraniana Feminina de Futebol  de jogar contra a Jordânia em uma competição classificatória para os jogos olímpicos que ocorrerão em Londres no ano de 2012. O motivo da proibição? Suas vestimentas.
Seleção Iraniana Feminina de Futebol
As jogadoras utilizam o hijab, camisas de manga longa e calças compridas. Nada que possa alterar seu desempenho em jogo.
Tal decisão porém foi considerada arbitrária pela Federação Iranina de Futebol pois a seleção já tinha jogado anteriormente com tal traje com a permissão da própria FIFA. Além do mais a alegação da FIFA de que os trajes não podem conter qualquer mensagem política, comercial ou religiosa em nenhum momento foi desrespeitada. Quem desrepeita não apenas o direito do país mas também às mulheres é a própria organização desportiva, que cá entre nós não tem servido de exemplo para nada.
Enfim, este é mais um capítulo da velha e longa novela da islamofobia promovida pelo sionismo no mundo.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

São João: Festa Pagã ou Cristã?

Começa hoje o mês de junho, e com ele no Brasil as festas juninas que foram trazidas pelos europeus para o nosso país. A Quadrilha por exemplo teve origem nos bailes da Corte. 
O nome "junina" tem origem na homenagem feita pelos cristãos católicos a São João Batista. Logo a festa seria "joanina". No entanto a origem desta comemoração está intimamente ligada a outro dia sagrado para os católicos e a outro São João, o Evangelista.
Enquanto o dia de São João Batista é celebrado no dia 24 de junho, o de São João Evangelista é comemorado em 27 de Dezembro. Mas o que isso quer dizer?
Desde o período pré-cristão os romanos pagãos adoravam a um deus que era apresentado com duas faces que representavam a dualidade: começo e fim, passado e futuro, positivo e negativo, verão e inverno e etc. Este deus também deu origem ao nome do mês de janeiro, que em inglês é chamado January, pois esse é o mês que abre o ano e Janus era conhecido por seus devotos como "O deus das portas". Também tinha o título de "o deus da indecisão", pois de acordo com a mitologia uma cabeça falava uma coisa e a outro o contrário desta. Suas cabeças vigiavam simbolicamente os dois solstícios pelo fato dos antigos entenderem que esses eram portas para o Sol.
Com o advento do Cristianismo para que seu culto fosse aceito, a Igreja mesclou o que para ela era tido como profano com o seu sagrado, e transformou as comemorações de Janus nos dias de São João Batista (24 de junho), comemorado no solstício de inverno, e de São João Evangelista (27 de dezembro), comemorando o solstício de verão, ambos de acordo com o hemisfério sul.
Escultura do deus Janus no Vaticano
O solstício de inverno (São João Batista - 24 de junho) estava relacionado para os antigos com o nascimento do Sol, da luz, e daí veio o costume de se acender a fogueira de São João.
Como já vimos diversas vezes neste blog as igrejas cristãs (católicas e protestantes) desde os tempos mais remotos não pouparam esforços para obter seguidores, mesmo que para isso tivessem que se adequar a práticas pagãs e idólatras, às quais elas mesmas se opunham publicamente. E então nos perguntamos: Onde estão os verdadeiros ensinamentos de Jesus nestas instituições?
Vemos tantos missionários aqui e ali querendo converter os muçulmanos para o Cristianismo, mas este mesmo carece de bases sólidas, pois o que seria a sua "pedra angular", ou seja, Jesus, já foi retirada a tempos dos edifícios simbólicos das catedrais cristãs, sejam católicas ou protestantes.