terça-feira, 12 de julho de 2011

O Puritanismo Pseudocristão

Há alguns dias lemos em um blog supostamente protestante[1] uma matéria em que tratava sobre a abordagem do sexo no Sagrado Alcorão, tentando assim difamar o Islam como se o mesmo fizesse apologia à obscenidade e à depravação. Porém devido ao teor da matéria e a autoridade com que o autor fala do alto de sua arrogância como se o seu livro e a sua religião estivesse livre de tais coisas é que resolvemos fazer aqui um comparativo entre a Bíblia e o Sagrado Alcorão sobre como ambas as religiões tratam o assunto “sexualidade”.
Para iniciar, vejamos o que podemos encontrar na Bíblia Sagrada que é lida diariamente dentro das igrejas em suas liturgias, tanto para crianças como para senhoras respeitáveis:

“Estas se prostituíram no Egito; prostituíram-se na sua mocidade; ali foram apertados os seus peitos e apalpados os seios da sua virgindade.” (Ez.23:3)

“As suas impudicícias, que trouxe do Egito, não as deixou; porque com ela se deitaram na sua mocidade, e eles apalparam os seios da sua virgindade e derramaram sobre ela a sua impudicícia.” (Ez.23:8)

“Inflamou-se pelos seus amantes, cujos membros eram como o de jumento e cujo fluxo é como o fluxo de cavalos. Assim, trouxe à memória a luxúria da tua mocidade, quando os do Egito apalpavam os teus seios, os peitos da tua mocidade.” (Ez.23:20-21)

“Subiu Ló de Zoar e habitou no monte, ele e suas duas filhas, porque receavam permanecer em Zoar; e habitou numa caverna, e com ele as duas filhas. Então, a primogênita disse à mais moça: nosso pai está velho, e não há homem na terra que venha unir-se conosco, segundo o costume de toda terra. Vem, façamo-lo beber vinho, deitemo-nos com ele e conservemos a descendência de nosso pai.
Naquela noite, pois, deram de beber vinho a seu pai, e, entrando a primogênita, se deitou com ele, sem que ele notasse, nem quando ela se deitou, nem quando se levantou.
No dia seguinte, disse a primogênita à mais nova: Deitei-me, ontem, à noite, com o meu pai. Demos-lhe a beber vinho também essa noite; entra e deita-te com ele, para que preservemos a descendência de nosso pai.
De novo, pois, deram, aquela noite, a beber vinho a seu pai, e, entrando a mais nova, se deitou com ele, sem que ele o notasse, nem quando ela se deitou, nem quando se levantou. E assim as duas filhas de Ló conceberam de seu próprio pai.” (Gn.19:30-36)
Mas se apenas isso não bastasse e se pudesse alegar que tais práticas estivessem presentes apenas no Antigo Testamento, embora este também faça parte da Bíblia Cristã, vejamos como Jesus (A.S.) trata com naturalidade, ainda que em uma parábola o fato de um homem poder ter 10 noivas:

“Então, o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas , saíram a encontrar-se com o noivo.” (Mt.25:1).

Os Textos acima foram retiradas da Bíblia Sagrada, Edição Almeida Revista e Atualizada da Sociedade Bíblica do Brasil.
Caro leitor, assim como os textos apresentados acima, digno das obras de Nelson Rodrigues, existem muitos outros, porém este artigo se tornaria enfadonho e seu prolongamento desnecessário para provar o óbvio que já foi levado a efeito com tais excertos.
Vejamos agora como o Sagrado Alcorão se refere e à tais atos:

“Quando estes cometem uma obscenidade, dizem: Cometemo-la porque encontramos nossos pais fazendo isto; e foi Deus Quem no-la ordenou. Dize: Deus jamais ordena a obscenidade. Ousais dizer de Deus o que ignorais?” Sagrado Alcorão 7:28).

Enfim, contra fatos não há argumentos.
Cremos que o grande problema de alguns supostos cristãos é não estudar e por isso não conhecer o seu próprio livro a fundo.
Pense conosco leitor: não seria muito mais útil que esses mesmos “donos da verdade” se dedicassem mais a estudar seus próprios livros e colocar em prática os ensinamentos corretos contidos nele, ao invés de se entregarem à verborragia, a maledicência e à mentira?
Bem, a única coisa que podemos ter a certeza de tais pessoas é que seguem perfeitamente o que disse o seu mestre Paulo de Tarso:

“Mas que importa? De qualquer maneira - ou com segundas intenções ou sinceramente – Cristo é proclamado, e com isso me regozijo”.(Fl.1:18).

Porém de acordo com a própria Bíblia o Venerável Profeta Jesus (A.S.) disse:

“Vós sois do diabo, vosso pai, e quereis realizar os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio e não permaneceu na verdade, porque nele não há verdade: quando ele mente, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira”. (Jo.8:44).

A verdade está aparente, segundo a linguagem bíblica, “luz está sobre o candeeiro”. Agora “Aquele que tiver olhos para ver e ouvidos para ouvir” que ouça e veja.



[1] Embora creiamos que o autor não aja segundo a sua igreja ensine.

Nenhum comentário:

Postar um comentário