quarta-feira, 31 de agosto de 2011

A Mais Nova Teoria Científica: A Terra é Quadrada!

Galileu Galilei
Galeileu, Copérnico, Einstein... nada disso. A mais nova teoria científica não foi descoberta por um homem experimentado nos conhecimentos acadêmicos (mesmo teológicos) ou na análise criteriosa da ciência, mas por um simples homem que se autodenomina "Pastor" Carlos.
Pastor Carlos da cidade de Goianésia - GO, com uma grande e antiga Bíblia nas mãos, bem aos modos dos charlatães, que a utilizam de tal modo para demonstrar aos demais que são grandes estudiosos das escrituras, recentemente fez a maior descoberta de todos os tempos: Para ele "a terra é quadrada e não é a terra que gira, mas o sol é que gira em torno da terra".
Quico da Série Chaves
Não é necessário dizer que a teoria do tal pastor levantou polêmica e parece ter sido tomada da personagem Quico, da antiga série de TV, Chaves, em que Quico tinha como seu maior desejo receber de presente uma "bola quadrada".
Para o Pastor Carlos tais teorias podem ser explicadas por meio de versículos bíblicos. Veja suas provas:

A prova para a terra ser quadrada vem do seguinte ponto segundo o tal pastor: "A palavra do Senhor diz que a Terra é quadrada, porque a palavra diz que enquanto o Evangelho não for pregado nos quatro cantos da Terra não virá o fim". Gostaríamos de saber onde o Pastor Carlos encontrou esse capítulo e versículo se referindo claramente aos Evangelhos e aos Quatro Cantos da Terra? No máximo se encontra que se deve pregar o Evangelho a todo o mundo, mas não encontramos em nenhuma das 5 versões diferentes que temos em mãos o termo "quatro cantos da Terra" quando se referia a pregar o Evangelho.
Outra dúvida nossa: Se a terra é quadrada, deveríamos pensar que ela é plana, ou seja, bidimensional, ou que ela é cúbica, nesse caso tridimensional? Se for a primeira poderíamos tentar entender a idéia do pastor Carlos por mais absurda que seja. Porém se ela for cúbica, então boa parte dela ficaria sem o conhecimento do Evangelho, visto que ela tem tal formato, então teria 6 faces com 4 lados cada, como um dado, o que daria 24 cantos, logo 20 ficariam sem ouvir tal pregação. Alhamdulillah (Graças a Deus), afinal que iriar pregar? O Pastor Carlos de Goianésia?
Charles Darwin:
defensor da teoria evolucionista
Além desses pontos gostaríamos de saber a mesma coisa que as pessoas que filmaram tal pastor inquiriram: Se a terra é quadrada e não gira, como as pessoas que estariam na parte de baixo dela permanecem estáveis e não são lançadas do espaço? Como funciona nesse caso a lei da gravidade? O Pastor (?) desconversa, não responde e muda de assunto partindo então para a velha teoria evolucionista de que o homem veio do macaco.
Ora, se judeus, cristãos e muçulmanos são criacionistas e não evolucionistas, de onde vem a efetividade de tal teoria para o Pastor Carlos?
Vejamos sua "brilhante explicação": "O papagaio fala, mas o macaco não. Pela ciência diz que o homem veio do macaco, mas eu digo pra você e provo na Bíblia, que Deus abre o bico do papagaio, mas não abre a boca do macaco."
A outra prova da grande descoberta do Pastor Carlos está embasada segundo ele nos seguintes versículos:

"Levanta-se o sol, e põe-se o sol, e volta ao seu lugar, onde nasce de novo." (Ecl.1:5) e...
"Então, Josué falou ao Senhor, no dia em que o Senhor entregou os amorreus nas mãos dos filhos de Israel; e disse na presença dos israelitas: Sol, detém-te em Gibeão, e tu lua, no vale de Ainjalom. E aí o sol se deteve, e a lua parou até que o povo se vingou dos seus inimigos." (Js.10:12-13).

Ora, será que fomos enganados todo esse tempo em nossas escolas, e pela NASA, pelos astrônomos mais sábios do Oriente e do Ocidente de todos os tempos, será que Yuri Gagarin o primeiro homem a entrar em óbita concordaria com o Pastor Carlos? Ou seria tudo isso mais uma prova das palavras que são atribuídas ao Profeta Jesus (A.S.) na Bíblia?

"Deixa-os; são cegos, guia de cegos. Ora, se um cego guiar outro cego cairão ambos no barranco" (Mt.15:14).

É triste, mais dia após dia vemos mais e mais pessoas rotulando suas loucuras e atos abomináveis como "Ensinamentos de Jesus". Tudo isso não passa de uma ofensa vil e infame ao grande e respeitável Profeta Jesus (A.S.) e tais atos como o de tal pastor, que se rotula de cristão não chegam sequer a ser uma pálida sombra do que poderia vir a ser o Cristianismo.


É muita ignorância para uma pessoa só...
Seria cômico se não fosse trágico, tantas pessoas deturpando a palavra de Deus e desencaminhando aqueles que têm em seu coração puro a vontade verdadeira da adoração a Deus.

sábado, 27 de agosto de 2011

Islam na Bienal do Livro

É com imenso prazer que informamos a você leitor do A Nova Cruzada que o Islam se fará presente na XV Bienal do Livro que ocorrerá no Rio de Janeiro.
O evento ocorrerá dos dias 1º a 11 de setembro, onde serão distribuídos livros islâmicos gratuitamente, graças a Allah em primeiro lugar e depois a parceria entre a Sociedade Beneficente Muçulmana do Rio de Janeiro - SBMRJ, a Federação das Associações Muçulmanas do Brasil - Fambras e do Centro de Divulgação do Islam Para a América Latina - CDIAL .
Como não poderia deixar de ser, a equipe do A Nova Cruzada também estará lá.
Venha conhecer o Islam sem pagar nada por isso!

Riocentro - Stand 20 - Rua Q - Pavilhão Verde

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

COMUNICADO: O Retiro Contemplativo na Mesquita

Interior da Mesquita do Rio de Janeiro
"Ibn Omar (R.A.) relatou que o Profeta (S.A.S.) costumava retirar-se à mesquita para orar e se abster (de várias coisas) durante os dez últimos dias do mês de Ramadan".

"Aisha (R.A.) relatou que, até aos últimos dias de sua vida, o Profeta (S.A.S.) costumava retirar-se à mesquita para orar, durante os últimos dez dias de Ramadan. Depois da sua morte, suas esposas continuaram essa prática".

Caro leitor

Salam Aleikum
(Que a paz esteja com você)

Para seguirmos essa Sunnah (tradição) do Profeta Muhammad (S.A.S.) é que nos ausentaremos deste blog pelo prazo de 10 dias, pois estaremos em retiro na Mesquita da Luz no Rio de Janeiro. 
Porém terminado este período estaremos de volta insh'Allah (Se Deus quiser) com mais artigos.

Ma Salam


quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Reencarnação X Ressurreição

Allan Kardec - Codificador do Espiritismo
Recentemente temos tido bastante contato com pessoas das mais diversas religiões e uma boa parte destas professam a religião espírita como codificada por Allan Kardec. E como não podia deixar de ser esse encontro entre crenças distintas suscitou algumas questões. Uma delas sobre a Reencarnação e a Ressurreição; motivo pelo qual tomamos a resolução de esclarecer a diferença entre ambas e tornar evidente a posição do Islam quanto a elas.
Obviamente a crença na teoria da reencarnação não é nova, e já encontrávamos povos e religiões que a defendiam há séculos e até milênios do advento do Sagrado Alcorão. Como por exemplo podemos citar os hindus, os egípcios antigos e também os budistas. No entanto a antiguidade de uma crença não é motivo suficiente para a tomarmos como verídica. Se assim fosse não haveria motivos para todos os profetas que vieram combaterem as religiões já distorcidas pelo homem que encontraram em suas respectivas regiões e épocas.
Logo fica claro que a teoria reencarnatória não foi de forma alguma inventada pelo Espiritismo e por seu codificador, Allan Kardec, mas adotada por estes.
Em seu livro intitulado "O Evangelho Segundo o Espiritismo" lemos:

"A reencarnação é a volta da alma ou espírito à vida corpórea, mas em outro corpo formado para ele e que nada tem em comum com o antigo." (Evangelho Segundo o Espiritismo - Cap. IV).


Ilustração sobre a reencarnação
No entanto se atentarmos para a própria palavra "reencarnação", veremos que a mesma paradoxalmente respalda a "ressurreição", pois a primeira expressão deriva-se do latim: Re-in-Carnare, ou seja Re= Voltar + in = na, ou dentro + Carnare= Carne. Logo reencarnação significa: "voltar à carne". No entanto a idéia de ter como destino um novo corpo não faz sentido, pois não haveria uma volta a carne. Não podemos voltar para um corpo onde nunca estivemos. Só se volta para onde estávamos anteriormente. Então... voltamos para o mesmo corpo onde vivemos.
Se nos aprofundarmos ainda mais nas tradições proféticas, veremos que ao contrário do que tenta comprovar o a Doutrina Espírita, nenhum dos profetas jamais corroborou tal teoria.
Para defender porém a reencarnação lemos ainda no Evangelho Segundo o Espiritismo:

"Com efeito , a ressurreição dá idéia de voltar à vida o corpo que já está morto, o que a Ciência demonstra ser materialmente impossível, sobretudo quando os elementos desse corpo já se acham desde muito tempo dispersos e absorvidos." (Evangelho Segundo o Espiritismo - Cap. IV)

Porém o próprio Deus responde tal afirmação no Sagrado Alcorão quando diz:

"Acaso, não sabe o homem que o temos criado de uma gota de esperma? Contudo, ei-lo oponente declarado! E nos propõe comparações e esquece a sua própria criação, dizendo: Quem poderá reviver os ossos, quando já estiverem decompostos? Dize: Revive-los-á Quem os criou da primeira vez, porque é Conhecedor de todas as criações. Ele vos proporcionou fazerdes fogo de árvores secas, que vós usais como lenha. Porventura, Quem criou os céus e a terra não será capaz de criar outros seres semelhantes a eles? Sim! Porque Ele é o Criador por excelência, o Onisciente!
Sua ordem quando quer algo, é tão somente: Seja! , e é.
Glorificado seja, pois, Aquele em Cujas Mãos está o domínio de todas as coisas, a Quem retornareis." (Sagrado Alcorão 36:77-83).

Se compararmos o excerto do Evangelho Segundo o Espirtismo com  as ayat acima presentes no Sagrado Alcorão, veremos que o primeiro limita Deus, pois afirma ser impossível para o Criador refazer o que ele próprio originou.
Se apelarmos porém para o senso de justiça alegado pelo Espiritismo, de que ao tomar um novo corpo o espírito esquece o que fez e quem foi em uma suposta vida precedente, também careceria de base, pois sobre isso diz também o Evangelho Segundo o Espiritismo: 

"Pouco lhe importa saber o que foi antes: se se vê punido, é que praticou o mal."

Ora, como podemos ser punidospor algo que sequer recordamos? E se praticamos o mal em determinado corpo, não deveríamos segundo ao que é justo sermos punidos no mesmo corpo? De outra forma, onde está o critério de justiça?
Veremos agora que de acordo com o Sagrado Alcorão e a tradição profética o ser humano saberá o porque está sendo punido ou recompensado. Isto sim está de acordo com o que é Justo.
Diz Deus no Alcorão:

"Será no dia em que Allah os ressuscitará a todos e os inteirará de tudo quanto tiverem feito. Allah o memoriza, enquanto eles o esquecem, porque Allah é Testemunha de tudo." (Sagrado Alcorão - 58:6).

Para abordarmos o assunto mais amplamente neste blog seriam necessários outras postagens a respeito, porém gostaríamos de deixar claro que não é nosso intuito de maneira alguma desrespeitar a Doutrina Espírita, mas fazer uma comparação entre esta e o Islam. Respeitamos a crença espírita, embora não concordemos com a mesma.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Jesus: O Nome Sobre Todo Nome?

Nome de Jesus (A.S.) em hebraico
Frequentemente ouvimos cristãos, em especial os de linha pentecostal e neopentecostal falarem que Jesus (A.S.) deve ser adorado, pois se apoiam no seguinte versículo bíblico:

"Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo o nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para a glória de Deus Pai." (Fl.2:9-11).

Também dizem que tudo deve ser pedido em seu nome, e para isso se baseiam em tais versículos:

"E tudo que o que vocês pedirem em meu nome eu farei, a fim de que o Filho revele a natureza gloriosa do Pai. Eu farei qualquer coisa que vocês pedirem em meu nome". (Jo.14:13).

Agora eis que surge então a contradição: De acordo com o texto acima, quem fará? Jesus (A.S.). Correto?
Leiamos agora o versículo abaixo:

"Quando chegar aquele dia, vocês não me pedirão nada. E eu afirmo a vocês que isto é verdade: se vocês pedirem ao Pai alguma coisa em meu nome, ele lhes dará. Até agora vocês não pediram nada em meu nome, peçam e receberão para que a alegria de vocês seja completa" (Jo.16:23)

Agora notemos o texto acima, em especial os destacados em vermelho. Lhe perguntamos então: Deve-se pedir de acordo com os mesmos em nome de Jesus. Mas a quem? Ao próprio Jesus (A.S.) ou a Deus? E quem fará o que for pedido? Jesus (A.S.) ou Deus?

Agora gostaria de levá-lo a uma breve reflexão:

Segundo o texto do Evangelho de João, Jesus (A.S.) é o nome sobre todo o nome. Note inclusive que até mesmo do Deus Soberano a quem de acordo com a Bíblia ele chamava de Pai. Ou seja, nesse ponto a criatura suplantou seu Criador. O que para nós muçulmanos é inconcebível e ilógico. Mas vamos mais adiante e leiamos o seguinte texto:

"Então o homem disse: - O seu nome não será mais Jacó. Você lutou com Deus e com os homens e venceu; por isso o seu nome será Israel" (Gn.32:28).

Ora, se inexplicavelmente Jacó foi segundo a Bíblia, suficientemente forte para vencer até a Deus, o seu Criador, e venceu inclusive aos homens, não deveriam então os cristãos pedirem tudo a Jacó e deixarem Deus de lado, uma vez que Jacó de acordo com seu próprio livro sagrado é mais forte até mesmo que seu Deus e a criação d'Este?
Para nós muçulmanos tais passagens bíblicas não passam de mais uma interferência humana nas escrituras onde o ego, a ignorância e a arrogância humana se mesclaram com a real e imaculada palavra do Deus Único, o Senhor dos mundos.
Por isso, o Deus soberano a quem Jacó (A.S.) e Jesus (A.S.) adoravam nos ensinou a dizer a Ele em todas as nossas orações:

"Só a Ti adoramos e só a Ti imploramos ajuda." (Sagrado Alcorão - 1:5).

Note que na própria Bíblia quando Jesus (A.S.) supostamente ensina a oração que ficou conhecida como o "Pai Nosso" ele ensina a se dirigir diretamente a Deus e sem qualquer intermediários. O resto...? É resto... fragmentos, rastros daqueles que desgraçadamente foram vis o suficiente para corromperem a palavra de Deus trazida pelos profetas (que a paz e a benção de Deus estejam sobre todos eles).

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

A Ordem na Adoração a Deus

Século XXI, o movimento pentecostal e neopentecostal cresce a olhos vistos, e com ele paradoxalmente diminui o número de verdadeiros cristãos que buscam seguir o seu livro sagrado. Neste caso, a Bíblia. Basta ver que quanto mais surgem novas igrejas (normalmente fruto de cismas entre a liderança de sua igreja de origem devido a ego) mas as mesmas afastam a si  e a seus membros dos ensinamentos bíblicos, e fomentam o ódio a todas as demais religiões, e pasmem: até mesmo a outras igrejas que se dizem também cristãs. Como isso é possível?
Vez ou outra por exemplo ouvimos alguns destes que se arrogam representantes de Deus na terra afirmarem que nós muçulmanos agimos contra a Palavra de Deus, e logicamente para os mesmos, contra a Bíblia. Será mesmo ou será apenas falta de conhecimento destes sobre o que a Bíblia realmente ensina? segundo a crença cristã, diz Deus na Bíblia:

"O meu povo está sendo destruído porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos." (Os. 4:6).

Após isso podemos então fazer como nossas as mesmas palavras, que de acordo com a Bíblia, o próprio Jesus (A.S.) aconselhou: 

"Se alguém quiser fazer a vontade d'Ele, conhecerá a respeito da doutrina, se ela é de Deus ou se falo por mim mesmo."  (Jo.7:17).

Veja, por exemplo, o que Paulo, a quem todos os cristãos reconhecem como apóstolo de Jesus (A.S.) recomenda:

"Porque Deus não é de confusão, e sim de paz. Tudo, porém, seja feito com decência e ordem" (1Cor.14:33,40)

Agora vejamos um culto pentecostal:


Consegue ver decência e ordem?

Agora veja como nós muçulmanos nos comportamos em nossas orações durante a nossa adoração a Deus:


Percebeu alguma diferença?
Vejamos agora se a prática de nossas orações encontram algum respaldo bíblico:

"Jesus foi um pouco mais adiante, prostrou-se com o rosto por terra e rezou" (Mt.26:39)

"Josué prostrou-se com o rosto por terra, adorou-O." (Js.5:14)

"Elias subiu ao cume do Carmelo, prostrou-se em terra e pôs o rosto entre os joelhos" (1Rs.18:42)

"Moisés e Aarão deixaram a assembléia e vieram à entrada da Tenda da Reunião, prostraram-se com a face em terra, e apareceu-lhes a  glória de Iahweh." (Nm.20:6)

Prostrou-se Abrão, rosto em terra, e Deus lhe falou." (Gn.17:3).

Por fim deixamos mais uma passagem bíblica para os nossos "juízes" refletirem. Assim quem sabe decidam seguir o seu livro sagrado, procurando praticá-lo, ao invés de criticarem a crença alheia:

"Não julgueis, para que não sejais julgados. Pois, com o critério com que julgardes, sereis julgados; e, com a medida com que tiverdes medido, vos medirão também." (Mt.7:1-2).

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Resposta ao Leitor Francisco

Agradecimento

Nós do A Nova Cruzada, recebemos um comentário de um de nossos leitores mais assíduos, trata-se do Francisco, que sempre acessa nosso blog, para criticar, para especular, para tentar denegrir o Islam, o Profeta Muhammad e até mesmo nossa equipe, mais o que nos chama a atenção realmente é que o mesmo está sempre presente em seus comentários, fazendo assim com que nosso blog receba cada vez mais audiência. Por esse motivo, antes de iniciar a nossa resposta, gostaríamos de deixar aqui registrado os nossos sinceros agradecimentos ao nosso leitor. Um tanto incoerente, mas sempre presente.

O Francisco Comentou:


"Prezado Omar: Quanto à questão de Elias você tem toda razão. Foi apenas um descuido meu ao copiar o texto do caro Salam Alaykum e não ter feito a devida correção. Quanto a sua objeção ao fato de eu não acreditar que Maomé esteja no Paraíso, não é preciso ser juiz para chegar a essa conclusão. Ou o senhor acha que falsos profetas, a despeito de terem levado meio mundo de pessoas ao erro, no final de tudo serão salvos? Se assim for, não há razão para o Inferno existir. Cristo, o Verdadeiro Juiz, nos advertiu sobre a vinda de falsos mestres e falsos profetas, os quais, disse Ele, POR SEUS FRUTOS OS CONHECEREIS. Não estou fazendo nenhum julgamento temerário, mas apenas chegando a uma constatação a partir do que Maomé viveu e pregou. Só um exemplo, veja o que Maomé disse: "E (recorda-te) de quando Jesus, filho de Maria, disse: Ó israelitas, em verdade, sou o mensageiro de Deus, enviado a vós,corroborante de tudo quanto a Tora antecipou no tocante às predições, e alvissareiro de um Mensageiro que virá depois de mim, cujo nome será Ahmad!" (Alcorão, Sura 61.6). Não é preciso nem dizer que Jesus nunca disse isso. De onde ele tirou essa afirmação inexistente nos Evangelhos? Depois dessa citação inventada, não adianta o senhor vim com a interpretação absurda de Jo. 16 de que o Outro Consolador profetizado por Cristo seria Maomé, porque em primeiro lugar, Cristo disse que seria o Espírito da Verdade (Espírito Santo), e não homem de carne e osso como Maomé, e segundo, esse mesmo Consolador viria logo depois Sua partida (Jo. 16.7), o que aconteceu em Pentecostes, depois da morte e ressurreição e ascensão de Cristo, e não para 6 séculos depois e, terceiro, Cristo disse "Ele me glorificará, porque há-de receber do que é meu" (Jo. 16.14), ao passo que Maomé, ao invés de glorificá-Lo, muito pelo contrário negou a Divindade de Cristo, rebaixando-o ao status de simples profeta. Então meu caro, Maomé foi corruptor das Escrituras. Apesar da tentativa do Islam harmonizar um com o outro, Maomé e Cristo (não o pintado por Maomé, mas O histórico e O descrito nas Escrituras) são mutuamente excludentes. Se um estiver correto, o outro inevitavelmente totalmente errado. E, comparando a biografia de Cristo e Maomé, eu prefiro acreditar em Cristo".

A Nova Cruzada Responde:


Primeiramente não poderíamos deixar de notar a evolução na etiqueta do Francisco ao chamar-nos pelo nome correto, sem apelidos, prova que talvez exista algum resquício de boa educação e polidez em sua personalidade, como é também de se admirar que o  Francisco, tão cheio de si, tenha reconhecido pela primeira vez um erro de sua parte.
Percebemos porém que seu comportamento exemplar dura pouco e ocorre em lapsos, pois logo sua crise e "egolatria" toma conta novamente, e mais uma vez o mesmo se arroga a juiz das causas divinas. E sinceramente me provoca a curiosidade de ver a sua carta patente com o sinete de Deus para exercer tal função. Diz ele que o Profeta Muhammad (S.A.S.) irá para o inferno, e faz a seguinte pergunta:

FALSOS PROFETAS:


...Ou o senhor acha que falsos profetas, a despeito de terem levado meio mundo de pessoas ao erro, no final de tudo serão salvos?
 Nós respondemos: Quanto aos falsos profetas,  Francisco, de fato concordamos que por ludibriarem as pessoas de boa fé e alterarem os ensinamentos originais de Deus trazidos pelos verdadeiros profetas irão sim para o inferno.
E então continua ele: "Se assim for, não há razão para o inferno existir. Cristo, o verdadeiro juiz, nos advertiu sobre a vinda de falsos mestres e falsos profetas, os quais disse ele: Por seus frutos os conhecereis" (Mt. 7:16). Nisso é verdade e concordamos em gênero, número e grau. Por isso vejamos então os frutos do Cristianismo no decorrer da história: Inquisição Católica, Inquisição ProtestanteVejamos agora os frutos do Cristianismo em nossos dias:  Pastores Traficantes de Armas, Evangélicos matam familiares, Pai evangélico estupra as 4 filhas.

COMO VIVEU E O QUE ENSINOU O PROFETA MUHAMMAD (S.A.S)?


Ele segue: "Não estou fazendo nenhum julgamento temerário, mas apenas chegando a uma constatação a partir do que Maomé viveu e pregou".Bem Francisco, vejamos algumas das coisas que o Profeta Muhammad (S.A.S.) viveu e ensinou. Segue abaixo alguns de seus ensinamentos:

"Tendes devoção e temor a Deus, onde quer que estejais. E depois de haverdes cometido uma falta, apressai-vos em contrabalançá-la com um bom ato, pois este a expiará. Além disso, convivei bondosamente com as pessoas."


"O crente mais íntegro é aquele que demonstra melhor caráter e tem melhor moralidade. E o melhor dentre vós é aquele que melhor trata a sua mulher"


"Nenhum de vós chegará a ser um verdadeiro crente até que deseje para o seu irmão o que deseja para si mesmo."


"Não é um dos nossos aquele que não respeita nossos idosos, o que não tem misericórdia com nossas crianças e que não dá o devido valor aos nossos sábios."


O ESPÍRITO SANTO OU UM PROFETA?


Neste ponto o Francisco cita: "Só um exemplo, veja o que Maomé disse: 'E (recorda-te) de quando Jesus, filho de Maria, disse: Ó israelitas, em verdade, sou o mensageiro de Deus, enviado a vós, corroborante de tudo quanto a Torah antecipou no tocante às predições, e alvissareiro de um mensageiro que virá depois de mim, cujo nome será Ahmad!" (Alcorão, Sura 61:6)". Logo depois ele chega a uma "brilhante conclusão": Não é preciso nem dizer que Jesus nunca disse isso. De onde ele tirou essa afirmação inexistente nos Evangelhos? Depois dessa citação inventada, não adianta o senhor "vim" com a interpretação absurda de Jo.16 de que o outro consolador profetizado por Cristo seria Maomé, porque em primeiro lugar, Jesus disse que seria o Espírito da Verdade (O Espírito Santo), e não um homem de carne e osso como Maomé, e segundo, esse mesmo consolador viria logo depois de sua partida (Jo.16:7), o que aconteceu em Pentecostes, depois da morte, ressurreição e ascensão de Cristo, e não para 6 séculos depois..."


Ficamos felizes em que o nosso leitor Francisco tenha dito que o Profeta Muhammad (S.A.S.) tenha falado, e não escrito ou criado o que aparece em destaque com letras verdes acima, pois na realidade essa é uma ayah do Sagrado Alcorão, ditado por Deus, por meio do Anjo Gabriel ao Profeta (S.A.S.), e tanto ele, como seus companheiros e seus seguidores dizem (recitam) ela até hoje.
Depois ele afirma que Jeus (A.S.) nunca disse tal coisa, e nos exorta a não citarmos a passagem encontrada na Bíblia no livro de João, capítulo 16 versículo 7:

"No entanto, eu vos digo a verdade: é de vosso interesse que eu parta, pois se eu não for, o Paraclito não virá a vós. Mas se de for evia-lo-ei a vós". (Bíblia de Jerusalém - Editora Paulus - São Paulo - 2003)

Analisemos agora a expressão Paraclito:

O PARÁCLITO


É interessante notar que neste texto atribui-se a Jesus (A.S.) ter utilizado a palavra "Paráclito". porém tal palavra é grega, e sabe-se que o Profeta Jesus (A.S.) falava aramaico. Desta forma, de onde saiu tal palavra?
A palavra parakletos tem sido traduzida como "Consolador". Porém Parakletos significa precisamente: "Aquele que suplica pela causa de outro, um intercessor." (Vine's Expository Dictionary of The Nes Testament Words). O ho parakletos é uma pessoa na língua grega, não uma entidade incorpórea. "Na Língua grega, todo substantivo possui gênero; isto é, é masculino, feminino ou neutro. No Evangelho de João, capítulos 14, 15 e 16 o ho parakletos é de fato uma pessoa. Todos os pronomes em grego devem concordar em gênero com a palavra a qual eles se referem e o pronome 'ele' é usado em referência ao parakletos. O Novo Testamento usa a palavra 'pneuma', que significa 'sopro' ou 'espírito', o que equivale em hebraico a ruah, a palavra hebraica para 'espírito' usada no Velho Testamento. Pnseuma é uma palavra gramaticalmente neutra e é sempre representada pelo pronome neutro". Vamos tomar como exemplo Jo.14:26. Este é o único verso na Bíblia que associa Paráclito com o Espírito Santo quando diz: "Mas o Paráclito, o Espírito Santo que o Pai enviará em meu nome vos ensinará tudo o que vos disse." Mas lembremos que os "manuscritos antigos" não estão de acordo sobre o "Parakletos" ser o "Espírito Santo". Por exemplo, no famoso Codex Syriacus, escrito por volta do século cinco E.C, e descoberto em 1812 no Monte Sinai, o texto de 14:26 diz apenas: "Paráclito, o Espírito", e não "Paráclito, o Espírito Santo". E então você poderá perguntar: Que diferença isso faz? Toda a diferença Francisco, pois na Bíblia "espírito" pode significar simplesmente um profeta. Vejamos:

"Amados, não acrediteis em qualquer espírito, mas examinai os espíritos para ver se vem de Deus, pois muitos falsos profetas vieram ao mundo." (1Jo.4:1)

Agora vejamos como Jesus (A.S.) é chamado em 1Jo.2:1: "...Mas, se alguém pecar, temos como advogado (parakletos), junto ao Pai. Jesus Cristo, o Justo". (Bíblia de Jerusalém - Editora Paulus - São Paulo - 2003).

Vejamos que Jesus (A.S.) também deu sinais humanos ao Paráclito: Em Jo.16:13 por exemplo: "Ele falará", Jesus (A.S.) diz ainda em Jo.16:7 que se ele não for o paráclito não poderá vir. Esta é mais uma prova de que o Paráclito não é o Espírito Santo, pois este segundo a Bíblia já estava presente antes da vinda de Jesus (A.S.) e durante seu ministério, como pode ser constatado em: Gn.1:2, 1Sm.10:10, 1Sm.11:6, Is.53:11, Lc.1:15, Lc.1:35, Lc.1:41, Lc.1:67, Lc.2:25, Lc.2:26, Lc.3:22, Jo.20:21-22.

Logo, como Jeuss (A.S.) falava o aramaico (idioma mais próximo do árabe e do hebraico) e não o grego, o suposto dito "paráclito" por Jesus (A.S.) não é outra palavra senão "Ahmad", derivado do árabe/aramaico "Hamida" (ele louvou) e Hamd (louvor).
Outra coisa que nos chamou a atenção é que em Jo.14:16 a Bíblia menciona o termo: "outro paraclito", e segundo Sami Isbelle em seu livro  "Islam a sua Crença e a Sua Prática: "este detalhe é extremamente importante já que, para os cristãos, o Espírito Santo é uma das partes da trindade onde Deus aparece em três formas distintas, seno que uma das partes é da mesma substância, ou seja, é o mesmo Deus. Sendo assim, o termo outro não poderia caber ao Espírito Santo que como Jesus dentro da doutrina da trindade são da mesma substância".


Continua o Francisco: "Cristo disse: Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu. (Jo.16:14), ao passo que Maomé, ao invés de glorificá-lo, muito pelo contrário negou a divindade de Cristo, rebaixando-o ao status de um simples profeta. Então meu caro, Maomé foi foi corruptor das escrituras." 
Será mesmo? Vejamos se o Profeta Muhammad (S.A.S.) não glorificou a Jesus (A.S.). O que ele (S.A.S.) disse a respeito do Messias Jesus (A.S.)?

"Quem quer que testemunhe que ninguém merece adoração exceto Deus, que não tem parceiros, e Muhammad é Seu servo e mensageiro, e Jesus é o servo de Deus, Seu mensageiro, e seu verbo que Ele concedeu à Maria, e um espírito criado Dele, e que o Paraíso é verdadeiro, e que o inferno é verdadeiro, Deus admitirá no Paraíso, de acordo com as suas ações."


"Eu sou o parente mais próximo de Jesus, filho de Maria, neste mundo e no outro. Os profetas são irmãos, filhos do mesmo pai (Adão). As suas mães são diferentes, mas a sua religião é só uma. Não houve mais nenhum profeta entre nós".


Agora se o Francisco acha que foi o Profeta Muhammad (S.A.S.) que afirmou ser Jesus (A.S.) apenas um profeta, então vejamos o que podemos encontrar a esse respeito na Bíblia:

"Este é o Profeta Jesus, de Nazaré na Galiléia" (Mt.21:11)

"O que aconteceu a Jesus, o nazareno, que foi profeta poderoso em obras e em palavras, diante de Deus e diante de todo o povo". (Lc.24:19).

Quanto a suposta divindade de Jesus (A.S.) para não nos alongarmos mais, sugerimos que leia: Jesus é Deus?
Sendo assim, chegamos a conclusão que não foi o Profeta Muhammad (S.A.S.) que corrompeu as escrituras, mas o próprio Francisco é que não estuda o suficientemente o seu próprio livro sagrado.

Bibliografia:
Bíblia de Jerusalém - Editora Paulus - São Paulo - 2003
Alcorão Sagrado - Tradução de Samir Al Hayek - Fambras
Islam A Sua Crença e a Sua Prática - Sami Armed Isbelle - Editora Azaan - Rio de Janeiro - 2003
Profecias Bíblicas Sobre Muhammad - www.rasoulallah.net 

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

O Jejum Bíblico e o Ramadan

Mês de Ramadan, um mês sagrado dedicado ao jejum e a intensificação das orações, caridades e aprofundamento na Palavra de Deus por meio da leitura do Sagrado Alcorão. Nenhuma destas práticas durante este período do calendário islâmico é nova, e foi ordenada por Allah a todos os Seus profetas. Sobre isso O próprio Deus diz no Sagrado Alcorão: 

"Ó crentes, está-vos prescrito o jejum, tal como foi prescrito aos vossos antepassados para que temais a Allah." (Sagrado Alcorão - 2:183)

Também na Bíblia encontramos atribuído a Jesus (A.S.) o seguinte excerto:

"Quando jejuardes, não vos mostreis contristados com os hipócritas; porque desfiguram o rosto com o fim de parecer aos homens que jejuam. Em verdade vos digo que eles já receberam a sua recompensa. Tu porém quando jejuares, unge a cabeça e lava o rosto, com o fim de não parecer aos homens que jejuas, e sim ao teu Pai, em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará." (Mt. 6:16-18).

Bem, se pararmos para analisar as práticas do mês de Ramadan veremos que estão em completo acordo com a passagem bíblica acima, pois  de forma alguma o muçulmano se abstém de sua atividade laboral durante este período, mesmo fazendo uma média de 12 a 14 horas diárias de jejum. Além disso para todas as orações ele deve lavar o rosto, e é também é uma Sunnah (tradição recomendada) perfumar-se.
Lemos em outra passagem também atribuída ao Profeta Jesus (A.S.) na Bíblia:

"A seguir, foi Jesus levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. E, depois de jejuar quarenta dias e quarenta noites, teve fome.
Então, o tentador, aproximando-se, lhe disse: Se és filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães.
Jesus, porém, respondeu: Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus". (Mt. 4:1-4).

Analisando o jejum de Ramadan veremos que o mês dura entre 29 e 30 dias, logo todo muçulmano fará este mesmo período de jejum obrigatório. Depois terá mais 6 dias facultativos sem contar que é recomendado que se jejue às segundas e quintas-feiras e também três dias a cada mês. Se formos calcular chegaremos a cerca de 40 dias. Além do mais a frase: "Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus" está de acordo quando lemos o seguinte dito do Profeta Muhammad (S.A.S.):

O jejum e o Alcorão, intercederão no Dia do Juízo. O jejum dirá: 'Oh Allah! Este servo se absteve de beber, de comer e de outros desejos; assim, aceite minha intercessão por ele.' O Alcorão dirá: 'Ele não dormiu durante a noite; assim aceite minha intercessão por ele". Allah aceitará ambas as intercessões".

Ou seja, o muçulmano deve se abster de alimentos físicos durante o dia e dentro do possível se alimenta da palavra de Deus durante os períodos livres que tiver disponível durante o dia, como o seu horário de almoço que de outro modo estaria ocioso, e depois no período da noite onde dedicará parte dela para a leitura do Livro de Allah e para a oração.
Desta forma confirma-se a relação das práticas ensinadas por todos os profetas.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

E Agora Obama?

Na semana passada o presidente americano, Barack Obama fez uma série de pronunciamentos sobre a crise financeira em que os Estados Unidos da América se encontram. Nestes discursos a tática foi sempre jogar o povo contra os senadores para que o limite da dívida fosse aumentado.
Em seu desespero Obama enviou tantas mensagens no Twitter a esse respeito que perdeu mais de 36.000 seguidores. Vale lembrar que ele é a terceira pessoa com mais seguidores no mundo nesta rede social.
E mediante tudo isso ficamos com uma dúvida: E onde foi parar o velho jargão de Obama: "Sim, nós podemos"?
Em sua luta por manter a sua popularidade que vem caindo assustadoramente não só em seu país mas em todo o mundo, Obama fez um discurso para congratular nós muçulmanos pela entrada do mês de Ramadan. O interessante e já esperado é que em todo o momento Obama chamou atenção para a fome na África, tirando mais uma vez "o olofote" dos Estados Unidos. e nesse mesmo discurso disse a chave de ouro: "Momentos como estes (o Ramadan) nos lembram a lição de todas as grandes religiões, incluindo o Islam: que façamos aos demais o que gostaríamos que fizessem a nós."
Iraquiano desarmado e soldado americano
Ora, de acordo com o presidente então deveríamos financiar guerras contra os U.S.A e invadi-lo? Porque é exatamente o que o Nobel da Paz, Barack Obama tem feito, prometendo centenas de vezes desde que assumiu a presidência, de que retiraria suas tropas do Iraque, Afeganistão, mas o que vemos é exatamente o oposto. São soldados e mais soldados enviados para esses locais. E quem não se lembra de Guantânamo, Abu Ghraibe das denúncias de violência e tortura provocada por esses soldados na maioria das vezes a civis inocentes? Tudo isso para não falar do apoio financeiro concedido a Israel na opressão e no terror contra os palestinos, diante do qual o mundo e as grandes nações se calam. Todos deveriam mesmo Sr. Obama seguir o seu conselho e fazer aos Estados Unidos e Israel o mesmo que ambos os Estados terroristas fazem aos demais, porém colocando sempre todas as desgraças na conta dos muçulmanos?
Eis aí caros leitores o porque de tamanha crise em terras americanas! O financiamento da guerra. A crise findará quando as tropas forem retiradas de tais países e o financiamento ao arbitrário Estado de Israel for cortado. Até lá os primeiros a pagarem essa conta em termos monetários serão os próprios americanos, e depois a população mundial devido a globalização.
Até quando veremos tais farsantes ocupando altos postos no governo e tentando enganar toda a humanidade? Até quando nos colocaremos em papéis de meros observadores sem fazemos coisa alguma? Disse o Profeta Muhammad (S.A.S.): "Quem dentre vocês ver uma má ação; que a mude com sua mão, se não puder, com sua língua, e se não puder, em seu coração; e esta é a forma mais fraca de fé." E é exatamente isso que nós do A Nova Cruzada temos por missão, e insh'Allah (Se Deus quiser) obteremos êxito, mostrando a verdade sem as belas máscaras que a mídia tendenciosa e sionista apresenta iludindo o povo.

Leia também: E.U.A. e Seu Altruísmo Terrorista