quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Resposta ao Leitor Francisco

Agradecimento

Nós do A Nova Cruzada, recebemos um comentário de um de nossos leitores mais assíduos, trata-se do Francisco, que sempre acessa nosso blog, para criticar, para especular, para tentar denegrir o Islam, o Profeta Muhammad e até mesmo nossa equipe, mais o que nos chama a atenção realmente é que o mesmo está sempre presente em seus comentários, fazendo assim com que nosso blog receba cada vez mais audiência. Por esse motivo, antes de iniciar a nossa resposta, gostaríamos de deixar aqui registrado os nossos sinceros agradecimentos ao nosso leitor. Um tanto incoerente, mas sempre presente.

O Francisco Comentou:


"Prezado Omar: Quanto à questão de Elias você tem toda razão. Foi apenas um descuido meu ao copiar o texto do caro Salam Alaykum e não ter feito a devida correção. Quanto a sua objeção ao fato de eu não acreditar que Maomé esteja no Paraíso, não é preciso ser juiz para chegar a essa conclusão. Ou o senhor acha que falsos profetas, a despeito de terem levado meio mundo de pessoas ao erro, no final de tudo serão salvos? Se assim for, não há razão para o Inferno existir. Cristo, o Verdadeiro Juiz, nos advertiu sobre a vinda de falsos mestres e falsos profetas, os quais, disse Ele, POR SEUS FRUTOS OS CONHECEREIS. Não estou fazendo nenhum julgamento temerário, mas apenas chegando a uma constatação a partir do que Maomé viveu e pregou. Só um exemplo, veja o que Maomé disse: "E (recorda-te) de quando Jesus, filho de Maria, disse: Ó israelitas, em verdade, sou o mensageiro de Deus, enviado a vós,corroborante de tudo quanto a Tora antecipou no tocante às predições, e alvissareiro de um Mensageiro que virá depois de mim, cujo nome será Ahmad!" (Alcorão, Sura 61.6). Não é preciso nem dizer que Jesus nunca disse isso. De onde ele tirou essa afirmação inexistente nos Evangelhos? Depois dessa citação inventada, não adianta o senhor vim com a interpretação absurda de Jo. 16 de que o Outro Consolador profetizado por Cristo seria Maomé, porque em primeiro lugar, Cristo disse que seria o Espírito da Verdade (Espírito Santo), e não homem de carne e osso como Maomé, e segundo, esse mesmo Consolador viria logo depois Sua partida (Jo. 16.7), o que aconteceu em Pentecostes, depois da morte e ressurreição e ascensão de Cristo, e não para 6 séculos depois e, terceiro, Cristo disse "Ele me glorificará, porque há-de receber do que é meu" (Jo. 16.14), ao passo que Maomé, ao invés de glorificá-Lo, muito pelo contrário negou a Divindade de Cristo, rebaixando-o ao status de simples profeta. Então meu caro, Maomé foi corruptor das Escrituras. Apesar da tentativa do Islam harmonizar um com o outro, Maomé e Cristo (não o pintado por Maomé, mas O histórico e O descrito nas Escrituras) são mutuamente excludentes. Se um estiver correto, o outro inevitavelmente totalmente errado. E, comparando a biografia de Cristo e Maomé, eu prefiro acreditar em Cristo".

A Nova Cruzada Responde:


Primeiramente não poderíamos deixar de notar a evolução na etiqueta do Francisco ao chamar-nos pelo nome correto, sem apelidos, prova que talvez exista algum resquício de boa educação e polidez em sua personalidade, como é também de se admirar que o  Francisco, tão cheio de si, tenha reconhecido pela primeira vez um erro de sua parte.
Percebemos porém que seu comportamento exemplar dura pouco e ocorre em lapsos, pois logo sua crise e "egolatria" toma conta novamente, e mais uma vez o mesmo se arroga a juiz das causas divinas. E sinceramente me provoca a curiosidade de ver a sua carta patente com o sinete de Deus para exercer tal função. Diz ele que o Profeta Muhammad (S.A.S.) irá para o inferno, e faz a seguinte pergunta:

FALSOS PROFETAS:


...Ou o senhor acha que falsos profetas, a despeito de terem levado meio mundo de pessoas ao erro, no final de tudo serão salvos?
 Nós respondemos: Quanto aos falsos profetas,  Francisco, de fato concordamos que por ludibriarem as pessoas de boa fé e alterarem os ensinamentos originais de Deus trazidos pelos verdadeiros profetas irão sim para o inferno.
E então continua ele: "Se assim for, não há razão para o inferno existir. Cristo, o verdadeiro juiz, nos advertiu sobre a vinda de falsos mestres e falsos profetas, os quais disse ele: Por seus frutos os conhecereis" (Mt. 7:16). Nisso é verdade e concordamos em gênero, número e grau. Por isso vejamos então os frutos do Cristianismo no decorrer da história: Inquisição Católica, Inquisição ProtestanteVejamos agora os frutos do Cristianismo em nossos dias:  Pastores Traficantes de Armas, Evangélicos matam familiares, Pai evangélico estupra as 4 filhas.

COMO VIVEU E O QUE ENSINOU O PROFETA MUHAMMAD (S.A.S)?


Ele segue: "Não estou fazendo nenhum julgamento temerário, mas apenas chegando a uma constatação a partir do que Maomé viveu e pregou".Bem Francisco, vejamos algumas das coisas que o Profeta Muhammad (S.A.S.) viveu e ensinou. Segue abaixo alguns de seus ensinamentos:

"Tendes devoção e temor a Deus, onde quer que estejais. E depois de haverdes cometido uma falta, apressai-vos em contrabalançá-la com um bom ato, pois este a expiará. Além disso, convivei bondosamente com as pessoas."


"O crente mais íntegro é aquele que demonstra melhor caráter e tem melhor moralidade. E o melhor dentre vós é aquele que melhor trata a sua mulher"


"Nenhum de vós chegará a ser um verdadeiro crente até que deseje para o seu irmão o que deseja para si mesmo."


"Não é um dos nossos aquele que não respeita nossos idosos, o que não tem misericórdia com nossas crianças e que não dá o devido valor aos nossos sábios."


O ESPÍRITO SANTO OU UM PROFETA?


Neste ponto o Francisco cita: "Só um exemplo, veja o que Maomé disse: 'E (recorda-te) de quando Jesus, filho de Maria, disse: Ó israelitas, em verdade, sou o mensageiro de Deus, enviado a vós, corroborante de tudo quanto a Torah antecipou no tocante às predições, e alvissareiro de um mensageiro que virá depois de mim, cujo nome será Ahmad!" (Alcorão, Sura 61:6)". Logo depois ele chega a uma "brilhante conclusão": Não é preciso nem dizer que Jesus nunca disse isso. De onde ele tirou essa afirmação inexistente nos Evangelhos? Depois dessa citação inventada, não adianta o senhor "vim" com a interpretação absurda de Jo.16 de que o outro consolador profetizado por Cristo seria Maomé, porque em primeiro lugar, Jesus disse que seria o Espírito da Verdade (O Espírito Santo), e não um homem de carne e osso como Maomé, e segundo, esse mesmo consolador viria logo depois de sua partida (Jo.16:7), o que aconteceu em Pentecostes, depois da morte, ressurreição e ascensão de Cristo, e não para 6 séculos depois..."


Ficamos felizes em que o nosso leitor Francisco tenha dito que o Profeta Muhammad (S.A.S.) tenha falado, e não escrito ou criado o que aparece em destaque com letras verdes acima, pois na realidade essa é uma ayah do Sagrado Alcorão, ditado por Deus, por meio do Anjo Gabriel ao Profeta (S.A.S.), e tanto ele, como seus companheiros e seus seguidores dizem (recitam) ela até hoje.
Depois ele afirma que Jeus (A.S.) nunca disse tal coisa, e nos exorta a não citarmos a passagem encontrada na Bíblia no livro de João, capítulo 16 versículo 7:

"No entanto, eu vos digo a verdade: é de vosso interesse que eu parta, pois se eu não for, o Paraclito não virá a vós. Mas se de for evia-lo-ei a vós". (Bíblia de Jerusalém - Editora Paulus - São Paulo - 2003)

Analisemos agora a expressão Paraclito:

O PARÁCLITO


É interessante notar que neste texto atribui-se a Jesus (A.S.) ter utilizado a palavra "Paráclito". porém tal palavra é grega, e sabe-se que o Profeta Jesus (A.S.) falava aramaico. Desta forma, de onde saiu tal palavra?
A palavra parakletos tem sido traduzida como "Consolador". Porém Parakletos significa precisamente: "Aquele que suplica pela causa de outro, um intercessor." (Vine's Expository Dictionary of The Nes Testament Words). O ho parakletos é uma pessoa na língua grega, não uma entidade incorpórea. "Na Língua grega, todo substantivo possui gênero; isto é, é masculino, feminino ou neutro. No Evangelho de João, capítulos 14, 15 e 16 o ho parakletos é de fato uma pessoa. Todos os pronomes em grego devem concordar em gênero com a palavra a qual eles se referem e o pronome 'ele' é usado em referência ao parakletos. O Novo Testamento usa a palavra 'pneuma', que significa 'sopro' ou 'espírito', o que equivale em hebraico a ruah, a palavra hebraica para 'espírito' usada no Velho Testamento. Pnseuma é uma palavra gramaticalmente neutra e é sempre representada pelo pronome neutro". Vamos tomar como exemplo Jo.14:26. Este é o único verso na Bíblia que associa Paráclito com o Espírito Santo quando diz: "Mas o Paráclito, o Espírito Santo que o Pai enviará em meu nome vos ensinará tudo o que vos disse." Mas lembremos que os "manuscritos antigos" não estão de acordo sobre o "Parakletos" ser o "Espírito Santo". Por exemplo, no famoso Codex Syriacus, escrito por volta do século cinco E.C, e descoberto em 1812 no Monte Sinai, o texto de 14:26 diz apenas: "Paráclito, o Espírito", e não "Paráclito, o Espírito Santo". E então você poderá perguntar: Que diferença isso faz? Toda a diferença Francisco, pois na Bíblia "espírito" pode significar simplesmente um profeta. Vejamos:

"Amados, não acrediteis em qualquer espírito, mas examinai os espíritos para ver se vem de Deus, pois muitos falsos profetas vieram ao mundo." (1Jo.4:1)

Agora vejamos como Jesus (A.S.) é chamado em 1Jo.2:1: "...Mas, se alguém pecar, temos como advogado (parakletos), junto ao Pai. Jesus Cristo, o Justo". (Bíblia de Jerusalém - Editora Paulus - São Paulo - 2003).

Vejamos que Jesus (A.S.) também deu sinais humanos ao Paráclito: Em Jo.16:13 por exemplo: "Ele falará", Jesus (A.S.) diz ainda em Jo.16:7 que se ele não for o paráclito não poderá vir. Esta é mais uma prova de que o Paráclito não é o Espírito Santo, pois este segundo a Bíblia já estava presente antes da vinda de Jesus (A.S.) e durante seu ministério, como pode ser constatado em: Gn.1:2, 1Sm.10:10, 1Sm.11:6, Is.53:11, Lc.1:15, Lc.1:35, Lc.1:41, Lc.1:67, Lc.2:25, Lc.2:26, Lc.3:22, Jo.20:21-22.

Logo, como Jeuss (A.S.) falava o aramaico (idioma mais próximo do árabe e do hebraico) e não o grego, o suposto dito "paráclito" por Jesus (A.S.) não é outra palavra senão "Ahmad", derivado do árabe/aramaico "Hamida" (ele louvou) e Hamd (louvor).
Outra coisa que nos chamou a atenção é que em Jo.14:16 a Bíblia menciona o termo: "outro paraclito", e segundo Sami Isbelle em seu livro  "Islam a sua Crença e a Sua Prática: "este detalhe é extremamente importante já que, para os cristãos, o Espírito Santo é uma das partes da trindade onde Deus aparece em três formas distintas, seno que uma das partes é da mesma substância, ou seja, é o mesmo Deus. Sendo assim, o termo outro não poderia caber ao Espírito Santo que como Jesus dentro da doutrina da trindade são da mesma substância".


Continua o Francisco: "Cristo disse: Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu. (Jo.16:14), ao passo que Maomé, ao invés de glorificá-lo, muito pelo contrário negou a divindade de Cristo, rebaixando-o ao status de um simples profeta. Então meu caro, Maomé foi foi corruptor das escrituras." 
Será mesmo? Vejamos se o Profeta Muhammad (S.A.S.) não glorificou a Jesus (A.S.). O que ele (S.A.S.) disse a respeito do Messias Jesus (A.S.)?

"Quem quer que testemunhe que ninguém merece adoração exceto Deus, que não tem parceiros, e Muhammad é Seu servo e mensageiro, e Jesus é o servo de Deus, Seu mensageiro, e seu verbo que Ele concedeu à Maria, e um espírito criado Dele, e que o Paraíso é verdadeiro, e que o inferno é verdadeiro, Deus admitirá no Paraíso, de acordo com as suas ações."


"Eu sou o parente mais próximo de Jesus, filho de Maria, neste mundo e no outro. Os profetas são irmãos, filhos do mesmo pai (Adão). As suas mães são diferentes, mas a sua religião é só uma. Não houve mais nenhum profeta entre nós".


Agora se o Francisco acha que foi o Profeta Muhammad (S.A.S.) que afirmou ser Jesus (A.S.) apenas um profeta, então vejamos o que podemos encontrar a esse respeito na Bíblia:

"Este é o Profeta Jesus, de Nazaré na Galiléia" (Mt.21:11)

"O que aconteceu a Jesus, o nazareno, que foi profeta poderoso em obras e em palavras, diante de Deus e diante de todo o povo". (Lc.24:19).

Quanto a suposta divindade de Jesus (A.S.) para não nos alongarmos mais, sugerimos que leia: Jesus é Deus?
Sendo assim, chegamos a conclusão que não foi o Profeta Muhammad (S.A.S.) que corrompeu as escrituras, mas o próprio Francisco é que não estuda o suficientemente o seu próprio livro sagrado.

Bibliografia:
Bíblia de Jerusalém - Editora Paulus - São Paulo - 2003
Alcorão Sagrado - Tradução de Samir Al Hayek - Fambras
Islam A Sua Crença e a Sua Prática - Sami Armed Isbelle - Editora Azaan - Rio de Janeiro - 2003
Profecias Bíblicas Sobre Muhammad - www.rasoulallah.net 

3 comentários:

  1. Salam,

    Ótimo esclarecimento!

    Que Alah ilumine cada vez mais a sua mente para escrever, se possível, com mais frequencia.

    André Matos

    ResponderExcluir
  2. Aleikum Asalam André
    Obrigado desde já em nome da equipe do A Nova Cruzada.
    Insh'Allah (Se Deus quiser) procuraremos dentro do possível sermos mais frequentes de fato em nossas postagens.

    Ma Salam,

    Omar

    ResponderExcluir
  3. Salam
    Amados irmãos, me enche de felicidade qdo vejo a clareza de suas explicações, deixando os inimigos vorazes do islam de pires na mão. Que Allah sempre mantenha os amados na vanguarda dos esclarecimentos e que muitos sedentos de saber possam ler suas explicações, todas pautadas na verdadeira palavra irrefutável de Allah.
    Parabens pela determinação, a toda equipe. Allah Akabar

    ResponderExcluir