quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

A Bíblia Ensina: Como Agir em Família? Filhos Para Com os Pais


1º EXEMPLO - As filhas de Ló embriagam seu pai para se deitarem com ele:
"E deram de beber vinho a seu pai naquela noite, e veio a primogênita e deitou-se com seu pai, e não sentiu ele quando ela se deitou, nem quando se levantou.
E sucedeu no outro dia, que a primogênita disse à menor: Vês aqui, eu já ontem à noite me deitei com meu pai; demos-lhe a berber vinho também esta noite; e levantou-se a menor e deitou-se com ele; e não sentiu ele quando ela se deitou, nem quando se levantou." (Gn.19:33-35)

2º EXEMPLO - Jacó e sua mãe Rebeca enganam Isaque e Esaú. Respectivamente Pai e irmão de Jacó:
"Então, falou Rebeca a Jacó, seu filho, dizendo: Eis que tenho ouvido o teu pai que falava com Esaú, teu irmão, dizendo: Traze-me caça e faze-me um guisado saboroso, para que eu coma e te abençoe diante da face do Senhor, antes da minha morte.
Agora, pois, filho meu, ouve a minha voz naquilo que eu te mando.
Vai agora, ao rebanho e traze-me de lá dois bons cabritos; e eu farei deles um guisado saboroso para teu pai, como ele gosta; e leva-lo às a teu pai, para que o coma e para que te abençoe antes da sua morte.
Então, disse Jacó a Rebeca, sua mãe: Eis que Esaú, meu irmão, é varão cabeludo, e eu, varão liso.
Porventura, me apalpará o meu pai, e serei, a seus olhos, enganador; assim, trarei eu sobre mim maldição e não benção.
E disse-lhe sua mãe: Meu filho, sobre mim seja a tua maldição; somente obedeça à minha voz, e vai, e traze-mos.
E foi, e tomou-os, e trouxe-os à sua mãe; e sua mãe fez um guisado saboroso como seu pai gostava.
Depois, tomou Rebeca as vestes de gala de Esaú, seu filho mais velho, que tinha consigo em casa, e vestiu a Jacó, seu filho menor.
E com as peles dos cabritos, cobriu as suas mãos e a lisura de seu pescoço e deu o guisado saboroso e o pão que tinha preparado na mão de Jacó, seu filho.
E veio ele a seu pai e disse: Meu pai! E ele disse: Eis-me aqui. Quem és tu, meu filho? (Nota: Porque Isaque tinha perdido a visão).
E Jacó disse a seu pai: Eu sou Esaú, teu primogênito. Tenho feito como me disseste. Levanta-te agora, assenta-te e come da minha caça, para que a tua alma me abençoe.
Então, disse Isaque a seu filho: Como é isto, que tão cedo achaste, filho meu? E ele disse: Porque o Senhor, teu Deus, a mandou ao meu encontro.
E disse Isaque a Jacó: Chega-te agora, para que te apalpe, meu filho, se és meu filho Esaú mesmo ou não.
Então, se chegou Jacó a Isaque, seu pai, que o apalpou e disse: A voz é a voz de Jacó, porém as mãos são as mãos de Esaú.
Então não o conheceu, porquanto as suas mãos estavam cabeludas, como as mãos de Esaú, seu irmão. E abençoou-o.
E disse: És tu meu filho Esaú mesmo? E ele disse: Eu sou. (Gn.27:6-24).

3º - EXEMPLO - Raquel rouba seu pai.
"E, havendo Labão ido a tosquiar as suas ovelhas, furtou Raquel os ídolos que seu pai tinha. (Gn.31:19)

4º - EXEMPLO - Ruben, filho de Jacó tem relações sexuais com sua madrasta.
"E aconteceu que, habitando Israel naquela terra, foi Ruben e deitou-se com Bila, concubina de seu pai. (...)" (Gn.35:22)

[CONTINUA]

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

A Bíblia Ensina: Como Agir em Família? Pais Para Com os Filhos


A Bíblia diz: "Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça, para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente instruído para toda boa obra." (2Tm.3:16-17)
Baseado na passagem bíblica acima podemos dizer que para qualquer cristão não há a menor dúvida de que a Bíblia é um livro para ser lido e estudado em família, e que toda a família cristã deve segui-lo. Mas seria a orientação bíblica compatível com a moral que um verdadeiro cristão de fato deve ter? Vejamos:

Como o pai deve agir para com os filhos:

1º EXEMPLO - Noé se embriaga e amaldiçoa seu neto porque o seu filho Cam, pai de Canaã viu Noé nú.
"E começou Noé a ser lavrador da terra e plantou vinha. E bebeu vinho e embebedou-se; e descobriu-se no meio de sua tenda. E viu Cam, o pai de Canaã, a nudez de seu pai e fê-lo saber a ambos seus irmãos, fora; Então, tomaram Sem e Jafé uma capa, puseram-na sobre os seus ombros e, indo virados para trás, cobriram a nudez de seu pai; e os seus rostos eram virados, de maneira que não viram a nudez de seu pai.
E despertou Noé do seu vinho e soube o que seu filho menor lhe fizera. E disse: Maldito seja Canaã; servo dos servos seja a seus irmãos." (Gn.9:20-24).

2º EXEMPLO - Ló oferece suas duas filhas virgens para serem estupradas por todos os homens da cidade.
"Vieram dois anjos a Sodoma à tarde, e estava Ló assentado à porta de Sodoma; e, vendo-os Ló, levantou-se ao seu encontro e inclinou-se com o rosto à terra.
E disse: Eis agora, meus senhores, entrai, peço-vos, em casa de vosso servo, e passai nela a noite, e lavai os vossos pés; e de madrugada vos levantareis e ireis vosso caminho. E eles disseram: Não! Antes, na rua passaremos a noite.
E porfiou com eles muito, e vieram com ele e entraram em sua casa, e fez-lhes banquete e cozeu bolos sem levedura, e comeram.
E, antes que se deitassem, cercaram a casa os varões daquela cidade, os varões de Sodoma, desde o moço até o velho; todo o povo de todos os bairros.
E chamaram Ló e disseram-lhe: Onde estão os varões que a ti vieram nessa noite? Traze-os fora a nós, para que os conheçamos.
Então, saiu Ló a eles à porta, e fechou a porta atrás de si , e disse: Meus irmãos, rogo-vos que não façais mal. Eis aqui, duas filhas tenho, que ainda não conheceram varão; fora vo-las trarei , e fareis delas como bom for aos vossos olhos; somente nada façais a estes varões, porque por isso vieram à sombra do meu telhado." (Gn.19:1-8).

3º EXEMPLO - Ló comete incesto com suas duas filhas depois de se embriagar.
"E deram de beber vinho a seu pai naquela noite, e veio a primogênita e deitou-se com seu pai, e não sentiu ele quando ela se deitou, nem quando se levantou.
E sucedeu no outro dia, que a primogênita disse à menor: Vês aqui, eu já ontem à noite me deitei com meu pai; demos-lhe a berber vinho também esta noite; e levantou-se a menor e deitou-se com ele; e não sentiu ele quando ela se deitou, nem quando se levantou." (Gn.19:33-35)

4º EXEMPLO - As filhas de Ló ficam grávidas de seu pai.
"E conceberam as duas filhas de Ló de seu pai." (Gn.19:36).

5º EXEMPLO - Abraão mente para seu filho Isaque.
"E aconteceu, depois destas coisas, que tentou Deus a Abraão e disse-lhe: Abraão! E ele disse-lhe: Eis-me aqui.
E disse: Toma agora o teu filho, a teu único filho, Isaque, a quem amas e vai-te à terra de Moriá; e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi. (...)
Então, falou Isaque a Abraão, seu pai, e disse: Meu pai! E ele disse: Eis-me aqui, meu filho! E ele disse: Eis aqui o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto? E disse Abraão: Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho. Assim, caminharam ambos juntos." (Gn.22:1-2,7-8).

[CONTINUA]

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

A Patética Hipocrisia Americana

Gostaríamos de iniciar essa matéria pedindo desculpas pela figura ao lado, mas se a colocamos foi porque não sabíamos de que país era tal bandeira e pelo fato de desconhecê-la achamos por bem mostrá-la queimando.
Essa foi a desculpa do presidente americano Barack Obama, prêmio nobel da paz, a respeito do fato de soldados americanos da OTAN terem queimado exemplares do Sagrado Alcorão. A alegação patética de tal presidente foi que o soldado em questão desconhecia que livro era aquele e como não conseguia ler, por isso o queimou. Ora leitor sabemos que os EUA já foram melhores em suas milhares de mentiras pela história. Agora estão contando histórias para crianças de 5 anos? Histórias "pra boi dormir" como diz o nosso ditado popular?
Não é de hoje que sabemos que os EUA de democrático não tem absolutamente nada, assim como seu aliado Israel. Ambos são países que matam seus opositores (incluindo civis: mulheres, crianças e idosos) indiscriminadamente e até mesmo por esporte como já apresentamos na matéria "EUA e Seu 'Altruísmo Terrorista'" 
O mais interessante de tudo isso é que o mesmo diz realizar uma verdadeira campanha contra o terror, quando na verdade ele próprio é o terror.
Ora leitor, basta vermos que com a desculpa de acabar com o terror como uma espécie de vingança pelo atentado (criado pelo próprio governo americano como citamos em "Mais um 11 de Setembro...") os militares do Tio Sam mataram ainda mais civis iraquianos e afegãos do que as suas vítimas no World Trade Center.
E quem não se lembra da famosa Al Qaida, que só passou a existir desde o tal 11 de setembro? E de lá para cá os EUA querem fazer crer que qualquer muçulmano, qualquer mesquita é um braço de tal organização. O que nos intriga é: Como uma organização terrorista se transformou em uma rede tão poderosa e está presente hoje em quase todos os países do mundo, tendo mais quartéis generais que pontos de venda da Coca-Cola ou do Mc Donald's? A resposta é simples: basta um contador de causos da Casa Branca ir à mídia que os mais tolos acreditam.
Todo muçulmano é terrorista como diz EUA e Israel, mas quantos muçulmanos você leitor já viu na mídia queimando a Bíblia? Nunca faremos isso, assim como qualquer muçulmano coerente com o Islam, uma vez que (embora hoje esteja corrompida) foi originalmente revelada por Deus. E ainda que não o fosse, não podemos violar o que para outras religiões é sagrado.
Mas hoje fica a pergunta: Até quando os EUA vai insistir com historinhas infantis como a queima do Sagrado Alcorão por desconhecimento e a morte de Osama Bin Laden sem enterro, sem fotos,sem nada que documente a respeito?
Sr. Barack Obama, o governo de seu país já foi melhor que isso em mentiras e o senhor ou está mal assessorado ou já foram tantas mentiras ao longo da história que "acabou o estoque" de criatividade. Afinal... que patético. Que vergonhoso.
Dou graças a Deus de não ter nascido nesta terra, porque senão onde fosse teria vergonha de dizer que sou americano. Imagine: como diria: sou da terra daqueles que armaram contra o Vietnam, da terra da Ku Klux Klan, da terra que proclama a liberdade mas mantém hipocritamente a prisão de Guantánamo. Não, não teria estômago.
O povo americano é inocente de tais arbitrariedades, e em seu meio exitem ótimas pessoas, mas infelizmente têm que viver sob o comando de um governo mentiroso, déspota e hipócrita. 
E sabemos que toda essa campanha contra o Islam não é por motivação religiosa, mas política, afinal se o povo tomar consciência do sistema de governo islâmico chamado "Califado", quem desejará se submeter a esse sistema capitalista e anti democrata?
É presidente... o Brasil tem vários problemas, mas pensando bem...
Graças a Deus que não me fez nascer Norte Americano sob um governo como os dos EUA. E sim, graças a Deus, eu e 1/4 da população mundial somos muçulmanos.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Ciência Comprova: Jejum Islâmico Combate Alzheimer e Parkinson


Há cerca de 1.400 anos atrás o Profeta Muhammad (que a paz e as bençãos de Deus estejam com ele) jejuava as segundas e quintas-feiras. Certa vez quando foi questionado por seu companheiro Abu Huraira por qual motivo fazia tal coisa ele disse: "As obras são apresentadas a Allah (pelos anjos) nas segundas e quintas-feiras. Allah perdoa cada muçulmano ou fiel, salvo aqueles que boicotam uns aos outros." Por recomendação do Profeta Muhammad (que a paz e as bençãos de Deus estejam com ele) muitos muçulmanos jejuam nesses dias, ou seja, duas vezes por semana. No entanto o jejum não é feito em tempo integral, mas desde a oração do Fajr (por volta das 4:40h durante o horário de verão) até a oração do Magrib (por volta das 18:30h durante o horário de verão) o muçulmano deve s abster de ingerir qualquer substância, incluindo qualquer alimento sólido e inclusive água. Após esse período pode-se voltar a comer e beber normalmente como se está habituado.
Segundo estudos realizados pelo National Institute on Ageing (NIA) em Baltimore nos Estados Unidos da América, jejuar um ou dois dias por semana, pode proteger o cérebro de doenças degenerativas como Alzheimer e Parkinson. Mark Mattson, líder do laboratório de Neurociência do Instituto afirma: "Reduzir o consumo de calorias poderia ajudar o cérebro, mas fazer isso simplesmente diminuindo o consumo de alimentos pode não ser a melhor maneira de ativar essa proteção. É provavelmente melhor alternar períodos de jejum, em que você ingere praticamente nada, com períodos em que você come o quanto quiser."
Essa descoberta apenas vem mostrar o quanto o Islam ao contrário do que muitos pensam, está muito a frente de seu tempo.

A Bíblia Foi Realmente Corrompida?

Líderes religiosos corrompem a Bíblia
para lucrarem com tal fato
Desde que escrevemos o artigo intitulado "Os Corruptores Contemporâneos das Escrituras" recebemos alguns ataques ofensivos de pessoas que negam categoricamente que a Bíblia tivesse tido qualquer alteração ao longo de sua história, permanecendo assim a palavra literal de Deus, sem qualquer modificação, subtração ou acréscimo da mesma.
Preferimos crer que tal crença de nossos acusadores se deva mais a ignorância dos estudos relativos a própria Bíblia e à carência de conhecimentos acadêmico-teológicos ligados a ela que a má fé, sabendo do fato propriamente dito mas divulgando o contrário para aqueles que deveriam ser orientados por eles. Até mesmo porque senão cairiam no que Allah diz no Sagrado Alcorão:

"E não disfarceis a verdade com a falsidade, nem a oculteis sabendo-a." (Sagrado Alcorão 2:42)

E ainda:

"Por certo que a orientação de Allah é a Orientação (por excelência)! Se te renderes aos seus desejos, depois de te ter chegado o conhecimento, fica sabendo que não terás, em Allah, Protetor, nem Defensor." (Sagrado Alcorão 2:120).

Mas será mesmo que a Bíblia (o Antigo e Novo Testamento) foram corrompidos? Deus diz no Sagrado Alcorão:

"Ai daqueles que copiam o Livro (alterando-o) com as suas mãos, e então dizem: Isto emana de Allah, para negociá-lo a vil preço. Ais deles, pelo que as suas mãos escreveram! E ai deles, pelo que lucraram." (Sagrado Alcorão 2:79)

Porém um cristão poderá dizer: "Que me importa o que o Alcorão diga? Sou cristão e sigo apenas a Bíblia"
Se assim é, vejamos o crédito que a própria Bíblia dá aos escribas:

"Como podeis dizer: Nós somos sábios e a Lei de Iahweh está conosco! Sim, eis que a transformou em mentira o cálamo mentiroso do escriba! Os sábios serão envergonhados, ficarão perturbados e serão capturados. Eis que desprezaram a palavra de Iahweh! O que é sabedoria para eles?". (Jr.8:8-9) - Bíblia de Jerusalém - Editora Paulus.

"E Iahweh me disse: É mentira o que os profetas profetizaram em meu nome; não os enviei, não lhes ordenei nada, eu não lhes falei. Visão mentirosa, adivinhação vã e fantasias de seu coração é o que eles profetizam." (Jr.14:14) - Bíblia de Jerusalém - Editora Paulus.

"E não mencionareis mais 'Carga de Iahweh', porque a carga de Iahweh para cada um é a sua própria palavra. Vós perverteis as palavras do Deus vivo, Iahweh dos Exércitos, nosso Deus!". (Jr.23:36) - Bíblia de Jerusalém - Editora Paulus.

Cremos que tais passagens acima seja motivo para se ficar no mínimo atordoado encontrarmos no próprio livro sagrado uma advertência tão enfática apresentada pelo próprio Deus contra "Seus" escribas. Porém vejamos ainda o que Jesus (que a paz esteja com ele) disse:

Ai de vós escribas e fariseus, hipócritas, porque bloqueais o Reino dos Céus diante dos homens! Pois vós mesmos não entrais, nem deixais entrar os que o querem!
Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, que o percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito, mas quando conseguis conquistá-lo, vós o tornais duas vezes mais dignos da Geena que vós! (...)
Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas que pagais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, mas omitis as coisas mais importantes da lei: a justiça, a misericórdia e a fidelidade. Importava praticar estas coisas, mas sem omitir aquelas. Condutores cegos, que coais o mosquito e engolis o camelo!”. (Mt.23:13-15,23-24) - Bíblia de Jerusalém - Editora Paulus.

Codex Vaticanus
Porém o que será que temos evidências concretas de que a Bíblia foi deturpada?
Bem, acima temos como exemplo uma prova documental. "Trata-se de uma página do Codex Vaticanus, do século IV, com uma nota marginal (entre as colunas 1 e 2), na qual um copista medieval critica vigorosamente um predecessor por ter alterado o texto: 'Insensato e desonesto deixe o texto antigo, não o altere!'".
E quanto aos eruditos em Bíblia do próprio meio cristão, o que será que eles têm a dizer? Será que creem de fato que a Bíblia permanece intacta? Vejamos:
Sir Frederic Kenyon
Sir Frederic Kenyon (1863-1952), um estudioso da Bíblia, foi diretor do Museu Britânico, Presidente da Academia Britânica no período compreendido entre 1917 a 1921, foi também Presidente da Escola Britânica de Arqueologia em Jerusalém. Sobre a Bíblia ele disse em sua obra intitulada The Story of the Bible:

"Tem gente que talvez fique chocada ao saber que a Bíblia não foi transmitida sem alterações ou variações de texto...; no entanto, mais louvável que ignorar isso é enfrentar a realidade e fazer o melhor uso possível dos recursos que Deus nos deu para solucionarmos os problemas que os manuscritos apresentam. E é confortador saber que o resultado geral de todas essas descobertas e de todo esse estudo é o seguinte: Temos maiores provas da autoridade das Escrituras e somos reafirmados em nossa convicção de que temos em mãos - de forma substancialmente íntegra - a verdadeira palavra de Deus." 
(Excerto retirado de: Manual do Seminário de Ciências Bíblicas - Sociedade Bíblica do Brasil - SBB - 2008)
Bart D. Ehrman
Bart D. Ehrman, é um dos maiores eruditos do mundo no assunto, Ph.D. em Teologia pela Universidade de Princeton, dirigente do Departamento de Estudos Religiosos da Universidade da Carolina do Norte - USA, e autor de diversos livros tais como: O que Jesus disse: O que Jesus não disse? - "Quem Mudou a Bíblia e Por que", "Quem Jesus foi? Quem Jesus não foi?", "Os Evangelhos Perdidos".
Sobre as alterações bíblicas ele diz:

"Como digo em O que Jesus disse? O que Jesus não disse?, desde o início a questão fundamental para mim era o fato histórico de que não temos os textos originais de nenhum livro da Bíblia, apenas cópias feitas posteriormente - na maioria dos casos, muitos séculos depois. Para mim, passou a fazer cada vez menos sentido pensar que Deus tinha inspirado as palavras exatas do texto se na verdade não temos essas palavras, se os textos de fato foram modificados em milhares de pontos - a maioria das mudanças insignificantes, mas muitas delas verdadeiramente importantes.
(Excerto retirado do Livro: Quem Jesus foi? Quem Jesus não foi? - Editora Pocket Ouro).

Ora, poderíamos passar aqui horas a discorrer sobre este assunto sem esgotar as suas referências a respeito, no entanto tornaríamos a leitura deste artigo enfadonha para você leitor, visto que o mesmo tem apenas a intenção de incentivá-lo a pesquisar e a buscar por si mesmo ainda mais.
Como podemos ver o fato das alterações da Bíblia não é novo e não é desconhecido no meio dos líderes cristãos que realmente estudam teologia de forma consistente. No entanto por que você acha a maioria nos que sabem disso não divulgam tais resultados? Simples: Você estaria pronto a perder o seu emprego e uma vida estável em que todos tomam você como ícone de sabedoria? Talvez você sim leitor, como também eu também o fiz. Mas você crê que os tais "Pastores Magnatas" das mega igrejas, como aqueles que aspiram ser como eles estariam dispostos? Pense...

sábado, 11 de fevereiro de 2012

A Controversa Questão do Batismo

Batismo por Imersão
Cremos que não deva ser de desconhecimento de nossos leitores que no Islam não há batismo. A forma de ingresso se dá primeiramente pelo estudo dos 6 Pilares da Fé e dos 5 Pilares do Islam, e do conhecimento dos direitos e deveres que terá assim que abraçar a fê. Estando em total acordo com o que aprendeu, então deverá proferir o seu Testemunho de Fé (Shahada) na frente de pelo menos duas testemunhas muçulmanas. Deste momento em diante o muçulmano é tão muçulmano quanto qualquer outro muçulmano na face da terra.
Mas e quanto ao Cristianismo? A sua forma de ingresso é pela cerimônia de Batismo. Mas comoela deve ser? Por imersão? Aspersão? Em nome da Trindade (Pai, Filho e Espírito Santo) ou apenas em nome de Jesus? Quantos batismos existem? Deve-se batizar o indivíduo enquanto criança ou quando já adulto? E quem pode batizar? Enfim, são tantas as questões que envolvem essa cerimônia que deveria ser tão simples, mas que acabou se tornando motivo de divergência no meio cristão.

Em nome de quem o cristão deve ser batizado?

Se estivermos presente a uma cerimônia de batismo tanto católica quanto protestante veremos que as mesmas em sua maioria são realizadas em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ou seja, da Trindade. Isso baseado no texto bíblico em que lemos: 

"Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo." (Mt.28:19)

No entanto se formos um pouco mais atenciosos encontraremos também na Bíblia:

"E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor Jesus." (At.19:5)

Ora, se levarmos então em consideração que o batismo em nome de Jesus é inválido, segundo a maioria das igrejas atuais, as pessoas que foram batizadas em At.19:5 não foram então efetivamente batizadas?
E se a Bíblia é a palavra inequívoca de Deus como deve crer todos os cristãos, não seria esse flagrante sinal de desobediência das ordens de Jesus? Ou não seria essa mais uma das inúmeras contradições presentes neste livro já tão corrompido pela mão humana?

Infusão ou Imersão?

Batismo por Infusão
Embora seja comum, talvez por desconhecimento da maioria que a Igreja Católica também realiza o batismo por Imersão, sempre houve um certo conflito entre católicos e protestantes  sobre qual dos dois seria válido.
Martin Lutero, fundador do Protestantismo, e da primeira Igreja Evangélica conhecida como Igreja Luterana disse: "O termo batismo é grego; em latim pode ser traduzido por Mersio, uma vez que imergimos qualquer coisa em água para que o todo seja coberto pela água." 
Porém vejamos o que a Igreja Católica Romana diz a esse respeito:

"Embora realmente não seja tão comum vermos batismos por imersão na Igreja Católica - até porque a maioria dos católicos batizam seus filhos logo nos primeiros dias após o nascimento, constituindo isso um obstáculo prático para a 'popularização'  do batismo por imersão - isso não significa que ela só proceda o batismo por infusão. Tanto isso é verdade, que o Código de Direito Canônico da Igreja possibilita a adoção desse rito em seu Cán. 854: 'O batismo seja conferido por imersão ou infusão, observando-se as prescrições da Conferência dos Bispos."

Já na Didaqué, o primeiro catecismo cristão encontramos:

"Na falta de uma (água corrente) ou outra (água parada) [para imersão], derrame três vezes água sobre a cabeça, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo"


E então qual forma estaria correta?


Quantos Batismo São Admissíveis?


É curioso observarmos que hoje, em especial nas igrejas pentecostais o batismo foi tomado como uma forma de cerimonial de ingresso na instituição, e perdeu para os mesmos o significado que devia possuir originalmente, pois se acordo com a própria Bíblia o próprio Jesus (A.S.) só havia sido batizado uma única vez, e ainda podemos ler no livro sagrado dos cristãos:


"Um só Senhor, uma só fé, um só batismo..." (Ef.4:5)

Porque então se repetir um batismo a cada mudança de igreja? Seria esse mais flagrante do descaso destas igrejas em seguir as escrituras criando mais inovações?

Qual a Razão do Batismo?

Representação do Pecado Original Bíblico
Talvez leitor você se pergunte: E qual é a razão do batismo?
Vejamos o que diz um site Católico a esse respeito (os grifos em verde são do A Nova Cruzada):

"Pelo batismo nos tornamos igreja. O batismo da parte de Cristo não consiste em purificação dos pecados, mas em nascer para Deus como Seu filho. Não que Deus considere que o ser humano só é seu filho depois do batismo, mas pelo batismo tomamos posse da herança de vida eterna, que Cristo nos proporciona".


Ora!  Vamos analisar o parágrafo acima:


O batismo da parte de Cristo não consiste em purificação dos pecados. No entanto vejamos o que a Bíblia diz: 


"E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos e cada um de vós seja batizado e, nome de Jesus Cristo para perdão dos pecados, e recebeis o dom do Espírito Santo." (At.2:38).


Outro aspecto a considerar: Se o batismo só é válido em nome da Trindade, note que aqui mais uma vez um apóstolo de Jesus batiza unicamente em nome de seu Mestre e não de Pai, Filho e Espírito Santo.
Sigamos na análise do parágrafo em questão. Ele diz:


"O batismo da parte de Cristo não consiste em purificação dos pecados, MAS EM NASCER PARA DEUS COMO SEU FILHO. NÃO QUE DEUS CONSIDERE QUE O SER HUMANO SÓ É SEU FILHO DEPOIS DO BATISMO".


Ora! Então surge uma nova pergunta: Se vamos através do batismo nascer para Deus como seu filho, mas ele independente do batismo já nos reconhece como filhos, por que alguém deveria ser batizado?


Tomar posse da vida eterna: Partindo do pressuposto que toda alma é imortal, uma vez que apenas o corpo é o que morre, o que muda?


Vamos a frente:


"É até uma vergonha haver 'cristãos' que dizem que as crianças não devem ser batizadas. Quando eu olho um protestante  que diz: 'Crianças não devem se batizar porque não têm pecados', eu penso que no que se trata de dar educação religiosa para as crianças, os judeus e muçulmanos dão de 10 a 0 em nós cristãos. Isso é uma vergonha, pois impedindo uma criança de se batizar, impedimos que ela seja Igreja, impedimos que ela tome posse da herança de vida eterna  que ela tem como filha de Deus.


Analisemos então:


Ops! Aqui deve-se acender o alerta vermelho! Se formos analisar o parágrafo anterior como já fizemos, veremos que de fato não temos porque batizar uma criança ou mesmo um adulto. Não há razão para tal. Mas daí um cristão dizer que uma criança não precisa ser batizada é inadmissível pelos seu próprios dogmas, pois tanto o católico quanto o protestante creem no pecado original. Porém esse abordaremos no próximo parágrafo.


"Eu penso que no que se trata de dar educação religiosa para as crianças, os judeus e muçulmanos dão de 10 a 0 em nós cristãos."


Neste ponto sou obrigado a concordar com o autor.
E sobre a vida eterna já falamos anteriormente a respeito.


Próximo parágrafo:


"De fato as crianças não pecam gravemente, mas o pecado que as crianças têm não se trata de um pecado cometido, e sim contraído pelo pecado original de Adão e Eva, como afirma a Igreja Católica no Catecismo. São Paulo nos mostra que assim como o pecado e a morte vieram ao mundo por um só homem , e se espalhou para todos os demais homens, por um só homem, retornou a santidade e a vida. Estas podem ser alcançadas por todos os homens, através de Cristo.


O Islam rejeita  categoricamente a ideia de pecado original. Para o Islam toda criança nasce pura (em estado de fitra). Porém veremos que tanto no Antigo Testamento Bíblico como nos ensinamentos do próprio Jesus (A.S._segundo a Bíblia, não encontramos nada que corrobore tal linha de pensamento, a não ser em Paulo de Tarso, o grande deturpador do Cristianismo.
Com relação ao batismo e ao pecado original: Nós não somos responsáveis pelo pecado de Adão e Eva, e em contrapartida Jesus (A.S.) que não tem pecado algum nada tem haver com os nossos pecados, como podemos ler em:


"A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a maldade do pai, nem o pai levará a maldade do filho; a justiça do justo do justo ficará sobre ele, e a impiedade do ímpio cairá sobre ele.
Mas, se o ímpio se converter de todos os seus pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e fizer juízo e justiça, certamente viverá; não morrerá. De todas as suas transgressões que cometeu não haverá lembranças contra ele; pela justiça que praticou, viverá." (Ez:18:20-22)


Em suma: ninguém paga pelo pecado de outrem, e ninguém herda o pecado de outrem.


Origem do Batismo


Mulher judia imersa no Mikveh
A rito cristão do batismo tem origem no rito judaico do Mikveh.
Se levarmos em conta que de acordo com a crença cristã o profeta Jesus (A.S.) era um judeu, e ainda mais, um Rabino, chegaremos a conclusão que partindo deste ponto, ele no máximo teria realizado o Mikveh, e não a sua corruptela que veio a transforma-se na cerimônia de batismo.
Além do mais, se o batismo tem como função apagar os pecados passados, por que Jesus (A.S.) que não tinha qualquer pecado foi batizado?
No entanto nós muçulmanos afirmamos que o Profeta Jesus (A.S.) assim como todos os demais profetas eram muçulmanos, submissos a Deus, e não era Rabino. Seu conhecimento não veio de uma escola rabínuca tais como a de Hilel e Shamay, mas teve origem na própria revelação divina.
Sobre o Mikveh encontramos em um site judaico a explicação da função do mesmo, que é como se segue:

"Ao mergulhar no micvê, é como se a pessoa estivesse anulando-se perante a natureza de D'us, como se voltasse ao ventre materno. Ao emergir, deixa o estado de impureza, como se renascesse. Esta também pode ser a sensação da mulher ao sair do micvê, pois encontra-se renovada - como uma noiva vindo da chupá, pálio nupcial.
O micvê também é usado para outros tipos de purificação: em uma conversão, em utensílios novos, e pelos homens na véspera de Yom Kipur. Os mesmos costumam imergir diariamente antes da prece, ou ao menos na véspera de Shabat e Yom Tov."

Logo vermos que o próprio batismo não tem razão de ser, uma vez que inclusive o mikveh pode ser usado por uma pessoa até diariamente. Sendo assim que relação teria ele com o batismo?
Após analisarmos tantas informações controversas chegamos a conclusão que o batismo não tem razão de ser, o que importa de fato é o arrependimento dos pecados.
Nós muçulmanos temos como hábito após a Shahada recomendar que o novo muçulmano se banhe, seja em uma ducha ou em uma banheira. Além do mais antes de cada uma das cinco orações realizamos a ablução, uma forma também de purificação, mas que está longe de ser relacionada ao batismo.
Mediante tais informações perguntamos: Batismo para que?



quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Os Corruptores Contemporâneos das Escrituras

Copista medieval da Bíblia
"Ai daqueles que copiam o Livro (alterando-o) com as suas mãos, e então dizem: Isto emana de Allah, para negociá-lo a vil preço. Ai deles pelo que as suas mãos escreveram! E ai deles, pelo que lucraram!"  (Sagrado Alcorão 2:79)

"Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; e, se alguém tirar qualquer quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida e da Cidade Santa, que estão escritas neste livro." (Bíblia Sagrada Almeida Revista e Corrigida - Sociedade Bíblica do Brasil - SBB - 2009 - Ap.22:18-19)

Caro leitor iniciamos com a Ayah do Sagrado Alcorão bem como com os versículos bíblicos acima pois ambos se encaixam perfeitamente no assunto que abordaremos neste artigo. 
Não é de hoje que os leitores do A Nova Cruzada sabem sobre o quanto a Bíblia, que é supostamente a palavra de Deus, vem sendo alterada com o passar do tempo, desde os primeiros séculos da era cristã até os dias de hoje. Porém cada vez mais tais farsas têm se tornado mais evidentes e descaradas. Talvez por influência do verdadeiro fundador do Cristianismo, Paulo de Tarso que dizia: 

"Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento, ou em verdade, nisto me regozijo e me regozijarei ainda." (Fp.1:18 - Bíblia Sagrada Almeida Revista e Corrigida - SBB - 2009).


Desta vez editoras cristãs como a Wycliffe Bible Translators e a Summer Institute of Linguistics estão mudando palavras na Bíblia para atrair muçulmanos, e por isso têm virado alvo de protestos e conflitos mesmo no meio cristão. Tais bíblias publicadas alteram a palavra "Pai" para "Senhor" e "Filho" ou "Filho de Deus" para "Messias". Para os editores esta é um forma de produzir uma Bíblia que seja mais "amigável aos muçulmanos". Tal fraude com o que creem (aliás creem?) ser a palavra de Deus ainda envolve outra publicação intitulada "Meaning of the Gospel of Christ" (Significado do Evangelho de Cristo), onde a palavra "Pai" é substituída por "Allah", e a palavra "Filho" é modificada ou eliminada. Um exemplo destas Bíblias "amigáveis aos muçulmanos" pode ser encontrado na passagem de Mateus 28:19 que é comumente escrita assim:


"Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo." (Mt.28:19 - Bíblia Sagrada Almeida Revista e Corrigida - SBB - 2009).


Agora vejamos como ficou na Bíblia planejada para enganar muçulmanos:


"Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, limpando-os com água em nome de Allah, o Messias e seu Espírito Santo".


No entanto lemos no Sagrado Alcorão:


Sagrado Alcorão
"Ó adeptos do Livro, não exagereis em vossa religião e não digais de Allah senão a verdade. O Messias Jesus, filho de Maria, foi tão somente um mensageiro de Allah e o Seu Verbo, com o qual Ele agraciou Maria por intermédio do Seu Espírito. Crede, pois, em Allah e em Seus mensageiros e não digais: Trindade! Abstende-vos disso, que será melhor para vós; sabei que Allah é Uno. Glorificado Seja! Longe está a hipótese de ter tido um filho. A Ele pertence tudo quanto há nos céus e na terra, e Allah é mais do que suficiente guardião." (Sagrado Alcorão - 4:171).


e também...


"São blasfemos aqueles que dizem: Allah é um da Trindade! porquanto não existe divindade alguma além do Allah Único. Se não desistirem de tudo quanto afirmam, um doloroso castigo açoitará os incrédulos entre eles." (Sagrado Alcorão - 5:73)


É importante dizer que tais bíblias, ainda mais falsificadas dos que as que circulam comumente por aí, têm como intuito  ludibriar, enganar o povo incauto, e inclusive já foram distribuídas em países como: Indonésia, Malásia e Bangladesh, onde a população muçulmana é a maioria.
Agora deixo uma reflexão para você leitor:  Será mesmo que uma religião que necessite recorrer a mentiras, a farsas, a fraudes e mentiras possui de fato a verdade? Será que ela pode acrescentar algo de positivo em sua espiritualidade e leva-lo a Deus? Será que uma religião que tem a falta de ética de corromper o seu próprio livro sagrado por interesses medíocres pessoais, financeiros e partidários pode ser de fato seguidora dos ensinamentos do Profeta Jesus? Pense e responda você mesmo.


Fonte de Pesquisa: http://noticias.gospelmais.com.br/editoras-mudam-biblia-muculmanos-protestos-30035.html