segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Os 7 Livros Bíblicos: Quem Tirou? Quem Colocou?

Bíblia impressa por Gutemberg
É muito comum quando dialogamos com um cristão, em especial de linha neopentecostal, se puxarmos de nossa bolsa uma Bíblia Católica, o mesmo dizer que não aceita tal versão, pois a mesma foi adulterada. Ora!  Existe então mais de uma "Palavra de Deus"? Será que a sua versão protestante não sofreu alterações? Então se pedirmos que respalde seu argumento, normalmente a primeira coisa que ouviremos é que a Bíblia Católica tem sete livros a mais. Será?
Pergunto então ao meu interlocutor, e costumo ouvir que são os "sete livros apócrifos", que não foram inspirados por Deus: Tobias, Judite, Sabedoria, Eclesiástico, 1 Macabeus, 2 Macabeus e Baruque. Paremos aqui então e nos perguntemos: Será que quem decidiu que esses livros não possuíam inspiração divina, estava divinamente inspirado? Não creio. Além disso, esses livros são apócrifos apenas para o Protestantismo, pois na verdade são livros "Históricos".
Agora quem os colocou ou quem os retirou da Bíblia?
É sabido por todos que a imprensa tipográfica foi inventada por Yohannes Gutemberg no ano de 1450 d.C., tendo a Bíblia como o seu primeiro impresso. E nela... adivinhe! Estavam presentes os sete livros. Todavia, Martin Lutero, o reformador cristão só fez a reforma em 1520 d.C. Ou seja, 70 anos depois. E eis que os tão afamados e difamados livros não estavam mais lá. Ora, como então a Igreja Católica, mãe do Cristianismo institucionalizado pode ter inserido os livros? Fica claro então que não foi o Catolicismo que acrescentou tais livros, mas o protestantismo que os retirou. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário