Sobre Nós

O Blog A Nova Cruzada surgiu em 29 de dezembro de 2008 correspondente a 1 de Muharran de 1430 (ano islâmico) como consequência natural dos constantes ataques e hostilidades cometidos em sua maioria por cristãos das mais diversas denominações contra o Islam e os muçulmanos. Tais indivíduos e instituições têm há décadas espalhado falsas informações tentando assim denegrir o Islam, sem se dar conta que para isso muitas vezes burlam diversas leis previstas: na Declaração Universal dos Direitos Humanos, na Constituição Federal  do Brasil e no Código Penal Brasileiro.
Tentam desta forma provar que suas igrejas com as mais diversas doutrinas muitas vezes contraditórias umas às outras são verdadeiras e que a Bíblia como atualmente a conhecemos também o é por completo, e que o Islam e o Alcorão são falsos, mas acabam por demonstrar que não apenas desconhecem o Islam e o Sagrado Alcorão como também o seu próprio livro sagrado, ou seja, a Bíblia, que está eivada de contradições do início ao final. Segundo o insigne Sheikh Ahmed Deedat, mais de 50.000.
Com o passar do tempo, comparações de cunho sócio-político entre as civilizações ocidental e a islâmica passaram também a ser levantadas por tais grupos como também por ateus, agnósticos, acadêmicos e etc. Por este motivo, e pelo fato do Islam ser um sistema completo de vida, o qual abrange: filosofia, política, religião, etiqueta, higiene pessoal, ciências, jurisprudência e muito mais, resolvemos abordar igualmente estes temas e mostrar que ao contrário do que tais pessoas afirmam, a sociedade islâmica nada tem de retrógrada e obsoleta, mas pelo contrário, muitos dos avanços que temos na sociedade ocidental ocorreram séculos antes na civilização islâmica.
Obviamente aqueles que falam o que querem não recebem de bom grado as refutações de suas acusações evasivas e carentes de base. Por este motivo desde a sua criação, o nosso blog vez por outra recebe comentários com palavras ofensivas e de baixo calão. Comentários estes muitas vezes enviados por líderes religiosos, que supostamente deveriam manter uma conduta moral irrepereensível. Afinal são estes que servem como exemplos às suas comunidades. Tais comentários porém não são publicados pois zelamos pela ética e a moral tanto de acordo com o Islam como com o Jornalismo.
Este trabalho, até então sem precedentes na história do Brasil começou a ter uma grande aceitação, inclusive de leitores das mais diversas religiões, incluindo budistas, candomblecistas, evangélicos, católicos, judeus e muçulmanos, e com isso chegamos a 2 anos serviços prestados aos nossos leitores, levando sempre a verdade e apurando os fatos com matérias de qualidade. Tudo isso não seria possível sem Allah (Deus) primeiramente e depois sem você leitor.